Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33037
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_MárioCésardeAguiar.pdf2,54 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorÂngelo, Humberto-
dc.contributor.authorAguiar, Mário César de-
dc.date.accessioned2018-11-12T18:38:58Z-
dc.date.available2018-11-12T18:38:58Z-
dc.date.issued2018-11-12-
dc.date.submitted2018-04-02-
dc.identifier.citationAGUIAR, Mário César de. O mercado voluntário de carbono florestal: o caso do REDD+ no Brasil. 2018. xvii, 109 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/33037-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Florestal, Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, 2018.pt_BR
dc.description.abstractOs efeitos ocasionados pela mudança climática têm sido observados por meio de diversos estudos desenvolvidos nos últimos anos e, de acordo, com as organizações internacionais que atuam na área, estão acontecendo mais rapidamente e com maior intensidade do que muitos estudos previam, o principal agente causador apontado é a elevação da concentração, sem precedentes em milênios, de gases de efeito estufa (GEE). Neste contexto, a adoção de instrumentos econômicos que promovam a redução de emissões é urgente e necessária, o qual o setor florestal representa grande potencial de remoção/redução por um custo de oportunidade menor do que a adoção de tecnologias de redução de emissões ou medidas de adaptação. Esta pesquisa buscou identificar e traçar o perfil das instituições e organizações que compõem o Mercado de Carbono Florestal Brasileiro, bem como listar o número de projetos, área ocupada, potencial de reduções de emissões de gases de efeito estufa (GEE) e o valor médio do crédito de carbono. Para atingir este objetivo foi realizada uma pesquisa exploratória, documental e bibliográfica, por meio de consultas a livros, artigos, relatório corporativos e sites institucionais. Concomitantemente foi aplicado, junto aos atores e instituições que compõem este mercado, um questionário com objetivo de complementar as informações obtidas na primeira fase da pesquisa, apontando os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças à implementação de projetos de REDD+. Foram mapeados 49 projetos florestais até julho de 2017, dos quais analisamos o conteúdo de 22 por meio da coleta de dados extraídas do Documento de Concepção dos Projetos (DCP) de cada projeto mapeado. O padrão internacional mais adotado foi o VCS - Verified Carbon Standard (contabilização de emissões), conjuntamente com o CCB - Climate, Community & Biodiversity (mensuração de impactos ambientais, econômico e sociais). Os dados analisados possibilitaram identificar 15 consultorias e a maior participação coube a Biofílica e CarbonCo, com quatro projetos cada, já a Markit foi a empresa de registro preferida por 89% dos proponentes dos projetos. Os resultados apontam que o financiamento inicial é fundamental para a o desenvolvimento e implementação do projeto, as consultorias se apresentam como apoiadoras e parceiras dos proponentes. A comercialização se dá, principalmente, por plataformas digitais, contratos de venda futura, intermediadores e revendedores. Nota-se que o mercado voluntário de carbono florestal se figura como importante instrumento econômico utilizado para a redução de emissões de GEE, por apresentar um enorme potencial de redução e remoção auxiliando as ações de mitigação climática.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleO mercado voluntário de carbono florestal : o caso do REDD+ no Brasilpt_BR
dc.title.alternativeThe voluntary forest carbon market : the case of REDD+ in Brazilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordMercado de carbonopt_BR
dc.subject.keywordGases - efeito estufapt_BR
dc.subject.keywordMudanças climáticas - política governamentalpt_BR
dc.subject.keywordCrédito de carbonopt_BR
dc.subject.keywordManejo florestalpt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1The effects caused by climate change, that have already been observed through several studies developed in recent times and international organizations that operate in the area, are happening faster and with greater intensity than many studies predicted, which the main causative agent pointed out is the elevation of the unprecedented concentration of greenhouse gases never seen before. In this context, the adoption of economic instruments that promote the reduction of greenhouse gases (GHG) is urgent and necessary, and the forest sector represents great potential for removal / reduction at a lower opportunity cost if compared to the adoption of emission reduction or adaptation technologies. This research tries to identify and trace the profile of the institutions and organizations that compose the Brazilian Forest Carbon Market, as well as to list the number of projects, occupied area, potential greenhouse gas emission reductions (GHG) and the average value of carbon credits. To reach this goal, an exploratory, documental and bibliographic research was conducted looking up through books, articles, corporate reports and institutional websites. Concomitantly, interviews were conducted with the people and institutions that make part of this market, by questionnaire to complement the information obtained in the first phase of the research, pointing out the strengths, weaknesses, opportunities and threats to project implementation of REDD + (Reducing Emissions from Deforestation and forest Degradation). 49 forest projects were mapped until July 2017, of which we analyzed the content of 22 through the collection of data extracted from the Project Design Document (PDD) of each mapped project. The most widely adopted international standard was the VCS - Verified Carbon Standard, in conjunction with the CCB - Climate, Community & Biodiversity (measurement of environmental, economic and social impacts). The analyzed data made it possible to identify 15 consultancies, with the largest participation of Biofílica and CarbonCo, with four projects each and Markit was the preferred registry company for 89% of the proponents. The results indicate that the initial funding is extremely important for the development and implementation of the project, and the consultants present themselves as supporters and partners of the proponents. The commercialization is mainly done by virtual platforms, future sales contracts, brokers and resellers. It should be noted that the voluntary market for forest carbon is an important economic tool used to reduce GHG emissions, since it has an enormous potential for reduction and removal, aiding the actions of climate mitigation.pt_BR
Aparece nas coleções:EFL - Mestrado em Ciências Florestais (Dissertações)

Mostrar registro simples do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.