Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32793
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_PollyannaCostaMiranda.pdf6,46 MBAdobe PDFView/Open
Title: Gestão de pessoas no setor público : diagnóstico organizacional de uma prática distrital
Authors: Miranda, Pollyanna Costa
Orientador(es):: Sousa, Jonilto Costa
Assunto:: Gestão de pessoas
Diagnóstico organizacional
Administração pública
Empresa de transporte urbano
Issue Date: 8-Oct-2018
Citation: MIRANDA, Pollyanna Costa. Gestão de pessoas no setor público: diagnóstico organizacional de uma prática distrital. 2018. 184 f., il. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão Pública)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: Este estudo investiga a Gestão de Pessoas da Transporte Urbano do Distrito Federal, com a realização de Diagnóstico Organizacional (DO), identificando os problemas existentes nessa realidade e suas relações com as premissas teóricas e legais da abordagem de Gestão de Pessoas (GP), a fim de contribuir na constituição de uma rede de conhecimento que leve à compreensão desse fenômeno no Setor Público. Argumenta-se que o DO é capaz de prover a área de informações que capacitem a organização na promoção dos pressupostos da GP, respeitando as especificidades do setor. Com base em revisão de literatura, empreende-se discussão sistemática sobre os temas, dispondo de informações teóricas relevantes. Como opções conceituais, elege-se a definição de Bergue (2014) sobre Gestão de Pessoas no Setor Público e selecionam-se as proposições de Newman e Warren (1977), Harrison (1994) e Caetano, Mendonça e Neiva (2016) sobre Diagnóstico Organizacional. O modelo diagnóstico aplicado é o McKinsey 7S de Waterman, Peters e Phillips (1980). Utiliza-se de abordagem qualitativa para a aproximação do objeto, com natureza exploratório-descritiva, por meio da estratégia de estudo de caso. As técnicas de coletas de dados foram pesquisa documental e entrevistas, interpretadas pela análise documental e de conteúdo. Os resultados evidenciam as características da realidade investigada e geraram seis categorias de problemas: Sistematização Organizacional; Estrutura Organizacional; Política; Autonomia Setorial; Diretrizes e Estratégias; e Sistema Social. As análises expressam que os problemas identificados afetam a funcionalidade da Unidade e o desempenho do sistema de GP na autarquia, além de impedir a concretização da gestão do fator humano em coerência com a modernização institucional proposta pelos instrumentos legais. Fomenta-se, a partir dos achados, um plano de ação para a organização estudada, propondo ajustes que promovam a atuação da GP. Conclui-se que a Gestão de Pessoas é uma área estratégica também para organizações públicas, capaz de incitar ou conter objetivos organizacionais e oferta de bens e serviço. Demonstra-se, por outro lado, que a GP precisa agir estrategicamente, notando que aplicação das premissas da abordagem no setor público exigem esforços que, irrefutavelmente, iniciam-se nos processos normativos, mas que estão além desses, suscitando a adoção de um novo “pensar organizacional” que projete mudanças práticas nos mecanismos e funcionamento organizacionais, não notados no caso pesquisado. Constata-se também a viabilidade do uso de Diagnóstico Organizacional para a leitura da GP do setor público, evidenciando-se, contudo, a existência de limitações na transposição de um modelo geral pensado para outro recorte, de forma que, com base na crítica às restrições e nos dados deste estudo, defende-se um modelo próprio para diagnósticos em Gestão de Pessoas do Setor Público operacionalizado em cinco componentes principais: Diretrizes; Estrutura; Autonomia; Governança e Sistema Social, o qual precisa ser validado por meio de novas pesquisas.
Abstract: This study investigates the Human Resource Management of the company Transporte Urbano do Distrito Federal, in Brazil, performing an Organizational Diagnosis (OD) to identify the existing problems in this reality and its relations with the theoretical and legal premises of the Human Resource Management (HRM) approach, in order to contribute to the constitution of a knowledge network that leads to the comprehension of this phenomenon in the Public Sector. It is argued that the OD is able to provide the area of information that will enable the organization to promote HRM assumptions, respecting the specificities of the sector. Based on literature review, a systematic discussion about the themes is carried out with relevant theoretical information. As conceptual options, the defense of Bergue (2014) about Human Resource Management in the Public Sector is chosen and the propositions of Newman & Warren (1977), Harrison (1994) and Caetano, Mendonça & Neiva (2016) about the Organizational Diagnosis are selected. The diagnostic model applied is McKinsey 7S by Waterman, Peters & Phillips (1980). A qualitative approach is used to approximate the object, with an exploratory-descriptive nature, through the case study strategy. Documental research and interviews were the techniques used to collect data, that were interpreted by documentary and content analysis. The results evidence the characteristics of the reality investigated and generated six categories of problems: Organizational Systematization; Organizational Structure; Politics; Sectorial Autonomy; Guidelines and Strategies; and Social System. The analyses express that the problems identified affect the functionality of the Unit and the performance of the HRM system in the autarchy, besides preventing the achievement of human factor management in coherence with the institutional modernization proposed by the legal instruments. Based on the findings, an action plan is developed for the organization under study, proposing adjustments that promote the performance of the HRM. It is concluded that Human Resource Management is also a strategic area for public organizations, capable of inciting or hindering organizational objectives and supply of goods and services. It is demonstrated, on the other hand, that HRM needs to act strategically, noticing that the application of the assumptions of this approach in the public sector requires efforts that, irrefutably, begin in the normative processes, but that are beyond these, raising the adoption of a new "organizational thinking" that projects practical changes in the organizational mechanisms and workings, not noticed in the case researched. It is also verified the viability of the Organizational Diagnosis to the reading of HRM of the public sector, evidencing, however, the existence of limitations in the transposition of a general model thought to another circumstance, so that, based on the criticism to restrictions and the data of this study, a model specific to diagnosis in Human Resource Management of the Public Sector is defended, operating in five main components: Guidelines; Structure; Autonomy; Governance and Social system, which needs to be validated by further research.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Planaltina, Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FUP - Mestrado Profissional em Gestão Pública

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/32793/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.