Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32776
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_JanicedaCostaSilva.pdf2,21 MBAdobe PDFView/Open
Title: Modulação da microbiota intestinal com antibióticos e seus efeitos sobre a hiperglicemia induzida por atorvastatina em camundongos ob/ob
Authors: Viana, Janice da Costa Silva
Orientador(es):: Neves, Francisco de Assis Rocha
Coorientador(es):: Amato, Angélica Amorim
Assunto:: Microbiota intestinal
Diabetes - tratamento
Estatinas
Obesidade
Glicose
Hiperglicemia
Issue Date: 8-Oct-2018
Citation: VIANA, Janice da Costa Silva. Modulação da microbiota intestinal com antibióticos e seus efeitos sobre a hiperglicemia induzida por atorvastatina em camundongos ob/ob. 2018. 83 f., il. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: Introdução: As estatinas são fármacos hipolipemiantes amplamente utilizados na redução do risco cardiovascular. Recentemente, foram relacionadas ao desenvolvimento de diabetes tipo 2 (DM2). A disbiose microbiana do intestino também está associada a anormalidades na homeostase da glicose, mas seu papel na hiperglicemia induzida pelas estatinas ainda não foi amplamente explorado. No presente estudo, nosso objetivo foi investigar se a modulação da microbiota intestinal com antibióticos poderia modificar a influência da terapia com atorvastatina (ATOR) ou pravastatina (PRAVA) sobre a homeostase da glicose em camundongos ob/ob, e se isso poderia associar-se à modificação da representação relativa de populações específicas de bactérias nas fezes destes animais. Métodos: Camundongos ob/ob com 13 semanas de idade, alimentados com dieta controle, foram tratados com veículo (n = 10), atorvastatina (ATOR) 80 mg/kg/d (n = 10) ou pravastatina (PRAVA) 80 mg/kg/d (n = 10), por 8 semanas. Durante as últimas 4 semanas de tratamento, cinco camundongos de 3 grupos também receberam uma combinação de antibióticos (ciprofloxacina 0,2 g/L e vancomicina 0,5 g/L, administradas na água potável) para promover a modulação da microbiota intestinal. Resultados: A terapia com ATOR reduz o peso corporal, na ausência e presença de antibióticos, enquanto a PRAVA e o co-tratamento com PRAVA e antibióticos não afetou o peso corporal. A ATOR aumentou significativamente a glicemia em jejum, e esse efeito foi revertido pela antibioticoterapia. Ao contrário, os camundongos tratados com PRAVA apresentaram glicemia em jejum ligeiramente reduzidos, que foram adicionalmente diminuídos por co-tratamento com antibióticos. Tanto a ATOR como a PRAVA diminuíram a concentração sérica das enzimas hepáticas, e este efeito não foi modificado pelo co-tratamento com antibióticos. No entanto, a diminuição induzida pela estatina no acúmulo de lipídios hepáticos foi parcialmente revertida pelo tratamento simultâneo com antibióticos. O tratamento com ATOR, mas não com PRAVA, reduziu a razão Firmicutes/Bacteroidetes, mas o co-tratamento com antibióticos e com ATOR reverteu parcialmente e promoveu uma expansão significativa de Akkermansia muciniphila em comparação com controle ou o tratamento com ATOR isoladamente. Conclusão: Nossos achados indicam que a modulação da microbiota intestinal com antibióticos em associação com o tratamento com ATOR pode melhorar o efeito diabetogênico desta estatina, e isso pode envolver a expansão da população de A. muciniphila no intestino. Isso sugere que a manipulação da microbiota intestinal pode ser um alvo para prevenir a hiperglicemia induzida pelas estatinas.
Abstract: Background: Statins are lipid-lowering drugs widely used for cardiovascular risk reduction that are strongly linked to development of type 2 diabetes (T2D). Gut microbial dysbiosis is also associated with abnormalities in glucose homeostasis, but their role in statin-induced hyperglycemia was not largely explored. In the present study, we aimed to investigate whether gut microbiote modulation with antibiotics could affect glucose leves in response to atorvastatin (ATOR) and pravastatin (PRAVA) therapy in ob/ob mice, and wheter this was associated with altered relative representation of specific bacteria populations. Methods: Thirteen-week old male ob/ob mice fed a control diet were treated with vehicle (n=10), atorvastatin (ATOR) 80 mg/kg/d (n=10) or pravastatin (PRAVA) 80 mg/kg/d (n=10), for 8 weeks. During the last 4 weeks of treatment, five mice from 3 groups also received an antibiotic combination (ciprofloxacin 0.2 g/L and vancomycin 0.5 g/L in drinking water) to promote microbiota modulation. Results: ATOR therapy reduced body weight, which was not changed by co-treatment with antibiotics, whereas PRAVA and co-treatment with PRAVA and antibiotics did not affect weight gain. ATOR significantly increased fasting blood glucose levels, and this effect was reversed by antibiotic therapy. On the contrary, mice treated with PRAVA showed slightly decreased fasting blood glucose levels, which were further decreased by co-treatment with antibiotics. Both ATOR and PRAVA diminished serum liver enzyme levels, and this effect was not modified by co-treatment with antibiotics. However, statin-induced decrease in hepatic lipid accumulation was partially reversed by simultaneous treatment with antibiotics. ATOR but not PRAVA treatment reduced Bacteroidetes to Firmicutes ratio, but co-treatment with antibiotics and ATOR partially reversed it and promoted a significant expansion of Akkermansia muciniphila as compared to controls or treatment with ATOR alone. Conclusion: Our findings indicate that gut microbiote modulation with antibiotics in association with ATOR treatment can ameliorate the diabetogenic effect of this statin, and this may involve expansion of A. muciniphila population in the gut. This suggests that gut microbiote manipulation could be a target to prevent statin-induced hyperglycemia.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:FS - Doutorado em Ciências da Saúde (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/32776/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.