Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32487
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_JoanaRibeirodeAbreu.pdf10,86 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Mobilidade acadêmica como instrumento soft power : a experiência dos USA, Brasil e México
Outros títulos: Movilidad Académica como Instrumento soft power : la experiencia de USA, Brasil y México
Autor(es): Abreu, Joana Ribeiro de
Orientador(es): Oliveira, Luiz Guilherme de
Assunto: Soft power
Mobilidade acadêmica internacional
Diplomacia pública
Data de publicação: 16-Ago-2018
Referência: ABREU, Joana Ribeiro de. Mobilidade acadêmica como instrumento soft power: a experiência dos USA, Brasil e México. 2018. 215 f., il. Tese (Doutorado em Ciências Sociais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: O presente estudo tem por objetivo analisar as possíveis associações entre a mobilidade acadêmica internacional e a formação de soft power no Brasil e no México. Para tanto, tem como apoio a prática da diplomacia pública expressa no soft power do Fulbright Program, particularmente sobre a expertise do programa, como tipo ideal de desenvolvimento soft power. Para identificar algumas nuances de soft power nos aspectos essenciais de funcionamento em dois programas de mobilidade acadêmica de entrada: Becas de Excelencia del Gobierno de México para Extranjeros e Programa de Estudantes-Convênio de Pós-Graduação–PEC-PG do Brasil, fez-se importante a consideração pelas práticas de diplomacia pública, a saber: intercâmbios acadêmicos; colaboração educacional; e, internacionalização da pós-graduação stricto sensu. De viés qualitativo e para ofertar melhor integridade aos resultados, fizeram-se uso de dados quantitativos, com os procedimentos técnicos delineados na forma ex post facto. Com base no marco teórico e no modelo Fulbright, a análise comparativa possibilitou inferir que o Brasil e o México: ocupam um espaço de poder regional em temas relacionados à cooperação educacional; enviam mais estudantes para realizar a formação no exterior do que recebem; na América Latina, o Brasil é o país que mais envia estudantes para realizar a formação pós-graduada no exterior, sendo o México o segundo; no Brasil, a moioria dos estudantes estrangeiros é procedente de países beneficiários de acordos de cooperação educacional com o governo brasileiro, vinculados ao Programa de Estudantes-Convênio de Pós-Graduação; ao passo que no México a maior parte da mobilidade de estudantes é praticada na graduação e que são as universidades privadas que mais trabalham em estratégias de projeção ao exterior.
Abstract: This study proposes to analyze the possible associations between international academic mobility and the formation of soft power in Brazil and Mexico. To this end, we sought to support the practice of public diplomacy expressed in the soft power of the Fulbright Program, particularly on the program's expertise, as an ideal type of soft power development. To identify some nuances of soft power in the essential aspects of functioning in two academic mobility programs of entry: Excellence Scholarships of the Government of Mexico for Foreigners and in the Program of Students-Agreement of Graduation-PEC-PG of Brazil, if the practices of public diplomacy: academic exchanges; educational collaboration and internationalization of the stricto sensu postgraduate course. This is a qualitative research, however, in order to give better results, quantitative data were used, with the technical procedures outlined ex post facto. Based on the theoretical framework and the Fulbright model, the comparative analysis enabled us to infer that both Brazil and Mexico occupy a regional power space on issues related to educational cooperation; that both countries send more students to undertake training abroad than they do; that in Latin America, Brazil is the country that most sends students to undertake post-graduate training abroad, with Mexico being the second; that in Brazil the majority of foreign students come from beneficiary countries of educational cooperation agreements with the Brazilian government, linked to the PECPG; that in Mexico, aspects of academic mobility suggest that it is the private universities that most work in strategies of projection abroad.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas, Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados sobre as Américas, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Aparece nas coleções:ELA - Doutorado em Estudos Comparados sobre as Américas (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.