Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32484
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_DanielMendonçaLagedaCruz.pdf1,92 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Liberdade é prazer (enjoyment). : concepções da cidadania em Phomolong, África do Sul
Autor(es): Cruz, Daniel Mendonça Lage da
Orientador(es): Oliveira, Luís Roberto Cardoso de
Assunto: África do Sul
Cidadania
Bebidas alcoólicas - consumo
Interação social
Data de publicação: 15-Ago-2018
Referência: CRUZ, Daniel Mendonça Lage da. Liberdade é prazer (enjoyment).: concepções da cidadania em Phomolong, África do Sul. 2017. 216 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Esta dissertação de mestrado decorre de pesquisa de campo conduzida em Phomolong, squatter-camp de Pretória, África do Sul, entre julho e agosto de 2015 e entre março e julho de 2016. O trabalho tem três objetivos. Primeiramente, investigo padrões de interação social entre Whites e Africans e Africans e Pakistanis numa ocupação informal, habitada pela assim chamada underclass do país. Segundamente, examino os sentidos locais de liberdade, palavrachave do pós-apartheid. Terceiramente, analiso as relações entre a experiência da liberdade e o consumo intoxicante de bebidas alcóolicas, particularmente de cerveja. Por meio desses três eixos, proponho diferentes possibilidades de compreender como os habitantes de Phomolong formulam e expressam demandas de liberdade/cidadania. O registro histórico e o etnográfico constituem as duas principais orientações da dissertação.
Abstract: This dissertation stems from fieldwork conducted in Phomolong, a squatter-camp in Pretoria, South Africa, between July and August of 2015, and between March and July of 2016. The study is centred on three objects. Firstly, I investigate patterns of social interaction between Africans and Whites and Africans and Pakistanis in an informal settlement, inhabited by the country’s so-called underclass. Secondly, I examine local meanings of freedom, the catchword of post-apartheid South Africa. Thirdly, I analyse the ordinary practice of excessive drinking and propose the existence of ties between the intoxicating consumption of beer and the experience of freedom. By these three means, I propose different possibilities of understanding how the dwellers of a South African squatter-camp conceive and express demands of freedom/citizenship. Historical investigation, together with ethnography, constitute the main axis of this work.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:DAN - Mestrado em Antropologia (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.