Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32469
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_MaiaraNeriJosino.pdf1,7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Aplicação da metodologia Monte Carlo na determinação de rotação florestal sob condições de risco
Autor(es): Josino, Maiara Neri
Orientador(es): Souza, Álvaro Nogueira de
Coorientador(es): Moreira, José Mauro Magalhães Ávila Paz
Assunto: Eucalipto
Manejo florestal
Viabilidade econômica
Monte Carlo, Método de
Análise econômico-financeira
Data de publicação: 24-Ago-2018
Referência: JOSINO, Maiara Neri. Aplicação da metodologia Monte Carlo na determinação de rotação florestal sob condições de risco. 2018. 56 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: O mercado de base florestal tem se apoiado cada vez mais em florestas plantadas, sendo necessários progressos quanto aos projetos florestais. A determinação da idade de corte de uma floresta é uma das decisões mais importantes no conjunto de técnicas de manejo, tanto devido aos altos custos associados a esse tipo de projeto, como à maximização do lucro. A metodologia tradicional amplamente aplicada na determinação da rotação florestal não tem sido capaz de captar as incertezas, quanto à mercado e produtividade, dos investimentos florestais. O presente estudo tem como objetivo incorporar a metodologia Monte Carlo às tradicionais, de forma a realizar análises que permitam que o produtor permaneça flexível quanto às decisões em relação à determinação da rotação de sua floresta. A análise da produção de Eucalipto foi feita a partir dos indicadores de viabilidade valor anual equivalente(VAE), taxa interna de retorno (TIR), relação benefício/custo (RBC) e custo médio de produção (CMP). Foram analisados 20 regimes de manejo, sendo quatro de alto fuste com idades de corte variando entre 6 a 9 anos, e 16 de talhadia com a mesma variação de idade de corte, para a primeira e segunda rotação. As variáveis de risco utilizadas foram preço da madeira, produtividade e perda de produtividade na segunda rotação. Foram realizadas 100.000 simulações com a ajuda do software @Risk. A partir da análise determinística o projeto modal apresentou retorno de R$589,00 por hectare, sendo considerado viável em todos os cenários estudados. A escolha do melhor regime de manejo teve alterações com as variações dos fatores preço, produtividade e perda de produtividade na segunda rotação. E o ganho do produtor por escolher o melhor regime no lugar do regime modal foi tanto melhor quanto maior o nível de perda de produtividade na segunda rotação.
Abstract: The forest based market has increasingly relied on planted forests, therefore progress on forestry projects is needed. The determination of the harvest age of a forest is one of the most important decisions in the set of management techniques, due to the high costs associated with this type of project and to the maximization of profit. The traditional methodology widely applied in the determination of forest rotation has not been able to capture the uncertainties of forest investments. The present study aims to incorporate the Monte Carlo methodology into the traditional ones, in such manner to perform analyzes that allow the producer to remain flexible regarding the decisions about the rotation of the forest. The traditional metology analysis of the production of Eucalyptus was made from viability indicators: expected annual annuity (EAA), internal rate of return (IRR), benefit/cost ratio (B/C) and average production cost (APC). Twenty management regimes were analyzed, four of which were regime of high forest, with harvest ages ranging from 6 to 9 years, and 16 of regime of coppice, with the same variation of harverst age, for the first and second rotation. The risk variables used were wood prices, productivity and loss of productivity in the second rotation. 100,000 simulations were performed with the @Risk software. From the deterministic analysis, the project presented a return of more than R$ 589 per hectare, being considered feasible in all studied scenarios. The choice of the best management regime fluctuate with the change of the levels of loss of productivity in the second rotation. And the gain of the producer by choosing the best regime instead of the modal regime was better with higher levels of loss of productivity in the second rotation.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Florestal, Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Aparece nas coleções:EFL - Mestrado em Ciências Florestais (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.