Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32415
Título: Efeitos da atividade turística sobre a fauna de mamíferos terrestres em um Parque Nacional brasileiro
Autor(es): Barcelos, Daniele Cristina
Orientador(es): Vieira, Emerson Monteiro
Assunto: Parques nacionais - Brasil
Sustentabilidade ambiental
Mamífero - diversidade biológica
Unidade de conservação ambiental
Data de publicação: 9-Ago-2018
Data de defesa: 15-Mar-2018
Referência: BARCELOS, Daniele Cristina. Efeitos da atividade turística sobre a fauna de mamíferos terrestres em um Parque Nacional brasileiro. 2018. v, 88 f., il. Dissertação (Mestrado em Ecologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: O turismo em áreas protegidas tem crescido nos últimos anos, principalmente em países em desenvolvimento em zonas tropicais. No Brasil, o número de visitantes em Parques Nacionais cresce a cada ano. Apesar dos potenciais benefícios para a conservação, o turismo pode causar impactos negativos capazes de comprometer o desempenho das reservas em sua função principal, a proteção da biodiversidade. Entender as respostas das espécies é fundamental para o manejo da atividade turística garantindo a sua sustentabilidade ecológica. Avaliei o efeito do início do turismo sobre a comunidade de mamíferos terrestres (>1kg) no Parque Nacional Cavernas do Peruaçu (MG). A amostragem ocorreu entre 2011 e 2017, antes e depois do turismo, com uso de armadilhas fotográficas em trilhas com e sem visitação. Busquei responder se o uso das trilhas turísticas pelos mamíferos diminuiu após o início da visitação em relação à antes do turismo e às trilhas não turísticas. Obtive 3221 registros independentes de 23 espécies de mamíferos. Riqueza e composição da comunidade foram similares antes e depois do turismo nas trilhas turísticas. Houve redução na frequência de uso das trilhas pelo total de mamíferos, mas o declínio foi maior nas trilhas sem visitação. A resposta das espécies analisadas individualmente variou com o aumento da intensidade de turistas, sendo que jaguatirica, veado-catingueiro e caititu aumentaram o uso das trilhas turísticas enquanto mocó e paca diminuíram. Não houve um padrão de impacto negativo geral, provavelmente devido à baixa intensidade e início recente do turismo na área, podendo haver um atraso no tempo das respostas. Características próprias das espécies as tornam mais ou menos sensíveis ao turismo e podem explicar suas tendências a evitar ou procurar as trilhas com visitação. O manejo da atividade turística no parque tem sido conduzido de forma a atenuar impactos, e deve permanecer, mas é importante a continuidade do monitoramento uma vez que a visitação tende a aumentar.
Abstract: Tourism in protected areas has been growing for the past years, mainly in developing countries in tropical zones. In Brazil, the number of visitors in National Parks raises every year. Besides the potential benefits for conservation, tourism can cause negative impacts that could compromise park’s function of biodiversity protection. Understanding wildlife responses to tourism is important for the guidance of management actions to guarantee its ecological sustainability. I studied the effects of the opening for tourism on the mammal community (>1kg) at Cavernas do Peruaçu National Park, Brazil. The survey was conducted between 2011 and 2017, before and after the tourism initiated, using camera traps placed at trails used by tourists or of restricted access. I aimed to answer if the use of touristic trails by mammals decreased after the beginning of tourism in the park, compared to before the tourism initiated and to non-touristic trails. Twenty-three mammal species were recorded with 3221 independent records. Richness and community composition at touristic trails were similar before and after tourism. There was a reduction in the frequency of trail use by the overall community, but the decline was stronger at non-touristic trails. The individual responses of the species analyzed varied with tourism intensity. Ocelot, gray brocket deer and collared pecari increased their touristic trails use whereas rocky cave and paca decreased it. Thus, there was no general negative impact pattern associated with tourism in the park, probably because of the low visitation intensity and time since tourism initiated. I discuss factors that might influence species responses and susceptibility to visitation. Tourism management in the park has been conducted in a way to avoid impact and the continuity of the monitoring is important as visitation might increase throughout the next years.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Aparece nas coleções:ECL - Mestrado em Ecologia (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_DanieleCristinaBarcelos.pdf2,08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.