Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32261
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_HécioWanderleydeSouzaAlmeida.pdf2,18 MBAdobe PDFView/Open
Title: Componentes da capacidade de inovação em organizações do setor financeiro brasileiro
Authors: Almeida, Hécio Wanderley de Souza
Orientador(es):: Farias, Josivania Silva
Assunto:: Inovação
Inovação em serviços
Setor financeiro
Issue Date: 6-Jul-2018
Citation: ALMEIDA, Hécio Wanderley de Souza. Componentes da capacidade de inovação em organizações do setor financeiro brasileiro. 2018. 153 f., il. Dissertação (Mestrado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: Este trabalho se propôs a verificar a manifestação e articulação dos componentes da capacidade de inovação em organizações do setor financeiro brasileiro, a partir da percepção de gestores e demais empregados de organizações desse setor. Para isso, buscou descrever os sete componentes da capacidade de inovação: Liderança Transformadora, Intenção Estratégica de Inovar, Organicidade da Estrutura Organizacional, Gestão de Pessoas para a Inovação, Gestão Estratégica da Tecnologia, Gestão de Projetos e Conhecimento do Cliente e do Mercado, identificados na literatura e nas organizações lócus da pesquisa, bem como validou, no âmbito do setor financeiro, uma escala de capacidade da inovação proposta por Valladares (2012). Trata-se de uma pesquisa de natureza exploratório-descritiva com abordagem qualitativa e quantitativa, através de estudo de casos múltiplos – um banco de grande porte (Empresa A) e uma companhia atuante no mercado de seguridade (Empresa B), ambas de capital aberto. Os procedimentos de coleta de dados realizados são: entrevistas semiestruturadas com 16 gestores (8 em cada empresa) e levantamento de opinião (survey) com os demais empregados dessas organizações (564 na Empresa A e 97 na Empresa B). As principais técnicas de análise dos dados utilizadas foram a análise de conteúdo com categorização a priori e verificação de ocorrência, não-ocorrência e co-ocorrência conforme Bardin (2002), análise fatorial exploratória através do método das componentes principais com rotação oblíqua (Oblimin), análise fatorial confirmatória com uso de modelo de equações estruturais e testes de diferenças entre grupos (T de Student e ANOVA). Os resultados obtidos demonstraram a validade de aplicação da escala de capacidade de inovação de Valladares (2012) para organizações do setor financeiro com o Teste do Qui-Quadrado significativo (X2 = 1605.268; graus de liberdade = 566; p < 0,001) e os valores da razão X2/gl = 2.836, do Comparative Fit Index (CFI) = 0.939 e do Root Mean Square Error of Approximation (RMSEA) = 0.053 (IC90%: 0.050-0.056) assegurando uma boa qualidade de ajustamento do modelo. Observamos na percepção de empregados do setor financeiro que não existem diferenças significativas relacionadas ao componente Gestão de Projetos (p = 0.376) entre as empresas A e B, mas que nos demais componentes as diferenças são significativas. Os valores dos componentes Intenção Estratégica de Inovar (p = 0.018), Conhecimento do Cliente e do Mercado (p < 0.001) e da Gestão Estratégica da Tecnologia (p < 0.001) são significativamente mais elevados na Empresa A, enquanto os escores para os componentes Liderança Transformadora (p = 0.001), Organicidade da Estrutura Organizacional (p < 0.001) e Gestão de Pessoas para a Inovação (p < 0.001) são significativamente mais elevados na Empresa B. Na perspectiva dos gestores, observamos um alinhamento de percepção com os demais empregados, destacado pela elevada percepção do componente Gestão Estratégica da Tecnologia na Empresa A e pelo componente Liderança Transformadora na Empresa B, bem como pela baixa percepção em relação ao componente Organicidade da Estrutura Organizacional em ambas as empresas. Elaboramos ainda uma proposta de framework de diagnóstico dos componentes da capacidade de inovação para organizações do setor financeiro brasileiro que considera a influência entre os componentes e sua relevância no contexto de geração de inovação em organizações desse setor, bem como sugerimos um roadmap de priorização de ações para preenchimento de gaps dos componentes da capacidade de inovação nas organizações pesquisadas. Este trabalho auxilia na elevação da amplitude de estudos sobre capacidade de inovação e ao campo teórico sobre inovação e capacidades organizacionais, através da geração de dados que ajudam na identificação de similaridades e diferenças que agreguem novas perspectivas ao corpus de teorias aqui trabalhadas.
Abstract: This work paper aims to verify the manifestation and articulation of the components of innovation capacity in Brazilian financial sector organizations, based on the perception of managers and other employees of organizations in this sector. We describe the seven components of innovation capacity: Transformation Leadership, Strategic Intent to Innovate, Organizational Structure Organicity, People Management for Innovation, Strategic Management of Technology, Project Management, and Costumer and Market Knowledge. All components identified in literature and in the locus organizations of the research and we validated for financial sector organizations a survey scale of innovation capacity proposed by Valladares (2012). This is an exploratory-descriptive research with a qualitative and quantitative approach, through a multiple case study - a large bank (Company A) and an insurance market holding company (Company B), both of which are publicly listed companies at Brazilian stock market. Data collection procedures: semi-structured interviews with 16 managers (8 in each company) and survey with the other employees of these organizations (564 in Company A and 97 in Company B). The main techniques of data analysis used were the analysis of content with a priori categorization and verification of occurrence, non-occurrence and co-occurrence according to Bardin (2002), exploratory factorial analysis through the main component method with oblique rotation (Oblimin), confirmatory factorial analysis using structural equations model and tests of differences between groups (T Student and ANOVA). The results obtained demonstrated the validity of the survey scale of innovation capacity by Valladares (2012) for financial sector organizations. The Chi-Square test was significant (X2 = 1605.268, degrees of freedom = 566, p <0.001) and the values of the ratio X2 / df = 2.836, the Comparative Fit Index (CFI) = 0.939 and the Root Mean Square Error of Approximation (RMSEA) = 0.053 (IC90%: 0.050-0.056) ensuring a good model fit quality. We observed in the perception of financial sector employees that there are no significant differences related to the Project Management component (p = 0.376) between companies A and B, but in the others components the differences are significant. The values of the Strategic Intent to Innovate (p = 0.018), Customer and Market Knowledge (p <0.001) and Strategic Management of Technology (p <0.001) the score were significantly higher in Company A, while scores for components Organizational Structure Organicity (p <0.001) and People Management for Innovation (p <0.001) were significantly higher in Company B. From the managers perspective, we observed an alignment of perception with the others employees, highlighted by the high perception of the component Strategic Management of Technology in Company A and the component Transforming Leadership in Company B, as well as a low perception in relation to the component Organizational Structure Organicity in both companies. We also elaborated a proposal framework for diagnosis of the components of innovation capacity in Brazilian financial sector organizations, which considers the influence between the components and their relevance in the innovation generation context of the financial sector firms. Additionally, we suggest a roadmap of prioritization actions to fill innovation capacity gaps in the organizations researched. This work assists in increasing the scope of studies on innovation capacity and the entire theoretical field on innovation and organizational capacities, through the data generation of this research we can contribute in the identification of similarities and differences that add new perspectives to the corpus of theories worked here.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Programa de Pós-Graduação em Administração, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PPGA - Mestrado em Administração (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/32261/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.