Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32216
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_ChristianeTegethoffMottadeAraujo.pdf3,28 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: As funções sociais e discursivas da #hashtag em seus diversos contextos de uso
Autor(es): Araujo, Christiane Tegethoff Motta de
Orientador(es): Silva, Francisca Cordélia Oliveira da
Assunto: Análise crítica do discurso
Linguagem - crítica
Hashtag
Data de publicação: 10-Jul-2018
Referência: ARAUJO, Christiane Tegethoff Motta de. As funções sociais e discursivas da #hashtag em seus diversos contextos de uso. 2017. 137 f., il. Dissertação (Mestrado em Linguística)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Esta pesquisa tem como propósitos investigar o sinal gráfico # sob uma perspectiva linguística e social, elucidar os contextos de uso do símbolo e refletir sobre as suas funções sociais e discursivas. Ademais, o estudo procura compreender os motivos pelos quais os usuários utilizam a hashtag para compor mensagens. O corpus é formado por dezoito textos coletados aleatoriamente e extraídos do ambiente virtual e real. O referencial teórico teve como base a Análise de Discurso Crítica (ADC) de Fairclough (2001 e 2003), Chouliaraki e Fairclough (1999) e van Dijk (2011). A metodologia é qualitativa e apoiada em Bauer e Gaskell (2015). As categorias analíticas seguem a literatura da ADC, complementada pela Pragmática (AMENGAUD, 2006; WILSON, 2008; VOGT, 1980), pela Linguística Funcional Centrada no Uso (CEZÁRIO, 2013; MARTELLOTA, 2011; NEVES, 2013) e pelos estudos sobre ideologia de Thompson (1995). Os resultados revelaram que a hashtag é um recurso semiótico que pode ser selecionado de acordo com a conveniência do usuário em cada situação comunicativa. O recurso # pode desempenhar vários papéis no discurso. Mais especificamente, o símbolo hashtag: confere intensidade ao conteúdo semântico do texto, acrescenta contexto à mensagem, promove ambient affiliation, constrói as identidades dos indivíduos, sugere adesão à mobilização social, transforma ato ilocutório em ato perlocutório, dissimula estratégias de marketing, e, por fim, serve à sociedade hegemônica por meio da manipulação de informação. O uso da hashtag em textos indicia as mudanças pelas quais a sociedade tem passado no âmbito da comunicação e representa a aceitação e difusão de novas práticas sociais e discursivas contemporâneas.
Abstract: This research aims to investigate the graphic sign # under a linguistic and social perspective, to clarify the symbol’s utilization contexts, and to reflect on its social and discursive functions. Moreover, the study tries to understands the reasons why users choose hashtag to create messages. The corpus comprises eighteen randomly collected texts from virtual and real environments. The theoretical framework is based on Critical Discourse Analysis (CDA) as in Fairclough (2001 and 2003), Chouliaraki and Fairclough (1999), and van Dijk (2011). The methodology is qualitative and supported by Bauer and Gaskell (2015). The analytic categories follow the CDA literature, complemented by Pragmatics (AMENGAUD, 2006; WILSON, 2008; VOGT, 1980), Usage-Based Linguistics (CEZÁRIO, 2013; MARTELLOTA, 2011; NEVES, 2013) and the studies on ideology by Thompson (1995). Results show that the hashtag is a semiotic resource that can be chosen according to the user convenience in each communicative situation. The resource # may perform multiple roles in discourse. In particular, the hashtag symbol: intensifies the semantic content of the text, adds context to the message, promotes ambient affiliation, builds user identities, suggests that other people join social mobilization, changes illocutionary acts into perlocutionary acts, dissimulates marketing strategies, and finally, it serves the hegemonic society by manipulating information. The use of hashtag in texts is an evidence of the societal changes in communication and represents the acceptance and diffusion of new contemporary social and discursive practices.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:LIP - Mestrado em Linguística (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.