Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32096
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_LarissaRannySantosOliveira.pdf1,78 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Utilização de antimicrobianos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal : elaboração de dose diária definida
Autor(es): Maha, Larissa Ranny Santos
Orientador(es): Pinto Júnior, Vitor Laerte
Assunto: Antimicrobianos
Unidades de Terapia Intensiva Neonatal
Infecção neonatal
Data de publicação: 22-Jun-2018
Referência: MAHA, Larissa Ranny Santos. Utilização de antimicrobianos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: elaboração de dose diária definida. 2017. 90 f., il. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Os antimicrobianos (AMB) são os medicamentos mais prescritos em Unidades de Terapia Intensivas Neonatais (UTIN). A vigilância da sua utilização para promover seu uso criterioso é crucial para redução da resistência. Com aumento de infecções precoces na população neonatal, somado ao aumento da resistência bacteriana, faz se necessário o estabelecimento de um padrão para comparação do consumo de antimicrobianos entre hospitais de mesmo porte, para condução de estudos de consumo que devem orientar políticas institucionais para o uso racional destes, reduzindo as taxas de infecções hospitalares e o aumento da resistência. O objetivo deste trabalho foi descrever o padrão de uso de AMB em uma UTIN em Brasília e calcular sua Dose Diária Definida Neonatal (DDDn) com base na média de peso neonatal para ser utilizada em estudos de consumo. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo envolvendo dados de prescrições e prontuários de recém-nascidos (RN) incluídos no período de 62 dias. Resultados: No total de 66 RN, a maioria foram prematuros (68,2%), com idade gestacional média de 33,5 semanas (± 4,5), media de peso de 1875,87g (± 843,2), tempo médio de internação de 30,4 dias (± 23,3). O principal diagnóstico foi sepse (68%) e 16,6% (n=11) dos RN foram a óbito. Registraram-se 1.519 dias de AMB, com duração média de tratamento de 14,8 dias, sendo os mais utilizados: vancomicina, gentamicina e cefazolina. As DDDn foram calculadas com base no peso médio e diferiram em média 20 vezes da Dose Diária Definida fornecida pela OMS. Conclusão: Foi observado um alto consumo de AMB, sobretudo em RN prematuros de baixo peso. As DDDn encontradas neste estudo incluíram parâmetros fidedignos ao uso de AMB em RN e podem ser utilizadas para condução de estudos de consumo em neonatologia.
Abstract: Introduction: Antimicrobials (AMB) are the most prescribed drugs in Neonatal Intensive Care Units (NICUs). Consumption surveillance is crucial for reducing resistance. With the increasing rate of infections in neonate population and bacterial resistance, it is necessary that a pattern for antimicrobial consumption between hospitals of same size should be established for the preparation of consumption studies that could guide institutional policies for the rational use of antimicrobials; to reduce the rate of hospital infections; and to hamper bacterial resistance. Objectives: To describe the profile of AMB use in a NICU in Brasilia and to calculate the Neonatal Defined Daily Dose (DDDn) of AMB for antimicrobial consumption studies based on the average weight of the neonate. Methodology: This is a descriptive study, involving prescription and record data of newborns (NB) included during 62 days. Results: In a total of 66 infants, most of them were premature (68.2%), with mean gestational age of 33.5 weeks (± 4.5), mean weight of 1875.87g (± 843.2) and mean period of hospitalization of 30.4 days (± 23.3). The main diagnosis was sepsis (68%) and 16.6% (n = 11) of the 66 newborns died. The study registered a total of 1,519 AMB days, with average of 14.8 days of treatment. The main AMB used were vancomycin, gentamycin and cephazolin. The DDDn was calculated based on the average weight of the neonate and differed in almost 20 times from the general form of the Defined Daily Dose provided by the World Health Organization (WHO). Conclusion: The study observed a high consumption of AMB, especially in premature and low birth weight NB. The DDDn found in this study includes reliable parameters for the use of AMB in NB and can be used for consumption research in neonatology.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:DSC - Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.