Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/32028
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_RobertaBorgesSilva_PARCIAL.pdf727,99 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Dieta mediterrânea e desfechos músculo-funcionais em idosos não institucionalizados : revisão sistemática e meta análise
Autor(es): Silva, Roberta Borges
Orientador(es): Pereira, Maurício Gomes
Assunto: Dietas alimentares
Alimentação
Incapacidade funcional
Sarcopenia
Data de publicação: 4-Jun-2018
Referência: SILVA, Roberta Borges. Dieta mediterrânea e desfechos músculo-funcionais em idosos não institucionalizados: revisão sistemática e meta análise. 2017. 69 f., il. Dissertação (Mestrado em Nutrição Humana)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Introdução: sabe-se que o envelhecimento populacional, o qual é acelerado principalmente em países em desenvolvimento contribui para a ocorrência de condições crônicas e desfechos músculo-funcionais como a fragilidade, a incapacidade funcional e a sarcopenia. Estratégias nutricionais baseadas em padrões alimentares, como a dieta mediterrânea, podem agir como fatores de proteção contra estes desfechos. Objetivo: avaliar a associação entre adesão à dieta mediterrânea e fragilidade, incapacidade funcional e sarcopenia em idosos não institucionalizados, por meio de revisão sistemática da literatura com meta-análise. Métodos: foi feita busca nas principais bases de dados indexadas (MEDLINE, EMBASE, e outras) e literatura cinzenta por estudos que avaliaram a associação entre a adesão à dieta mediterrânea e fragilidade, incapacidade funcional e sarcopenia em idosos não institucionalizados com idade ≥ 60 anos. A seleção dos estudos, extração dos dados, e avaliação da qualidade metodológica dos estudos foi feita de forma independente por dois pesquisadores. Foram feitas meta-análises de efeitos randômicos com medidas de associação OR e seus respectivos intervalos de confiança (IC 95%). Resultados : Foram identificados 1666 artigos na busca nas bases de dados. Após retirada de duplicatas, rastreamento e avaliação da elegibilidade, 11 estudos foram incluídos na revisão. Um total de 19.958 indivíduos foram avaliados. Maior adesão à dieta Mediterrânea está associada negativamente com menor risco para fragilidade (OR 0,46, 95% IC: 0,26-0,81, I2=41,4%, p=0,18) e incapacidade funcional (OR 0,75, 95% IC: 0,61-0,93, I2=0,0%, p=0,78). Não foi possível calcular medida sumária para sarcopenia. Dados de uma coorte indicam que não há associação entre maior adesão à dieta Mediterrânea e sarcopenia; entretanto, resultados de um estudo transversal incluído na revisão mostram que esta associação existe. Conclusões : Maior adesão à dieta Mediterrânea tem efeito protetor contra fragilidade e incapacidade funcional, mas não sarcopenia. Mais estudos longitudinais são necessários para esclarecer a relação entre dieta Mediterrânea e sarcopenia.
Abstract: Background: Population ageing is increasing, and this process and its characteristics influences on prevalence and incidence of chronic conditions and musculoskeletal-functional outcomes, such as frailty, functional disability and sarcopenia. Nutritional strategies focused on dietary patterns, such as the Mediterranean diet can be protective from these outcomes. Objective: The aim of this study was to investigate the association between adherence to Mediterranean diet and frailty, functional disability and sarcopenia in community-dwelling older people. Methods: We systematically reviewed indexed electronic databases (MEDLINE, EMBASE, and others) and grey literature for articles investigating the relationship between adherence to Mediterranean diet and frailty, functional disability and sarcopenia in community-dwelling older people aged 60 and over. Studies selection, quality of studies assessment and data extraction were held independently by two researchers. Random effects meta-analyses were performed and pooled ORs were obtained. Results: After search, screening and eligibility investigation, we included 11 studies, with a total of 19,958 subjects. A higher adherence to Mediterranean diet is negatively associated with frailty (OR 0.46, 95% CI: 0.26-0.81, I2=41.4%, p=0.18) and functional disability (OR 0.75, 95% CI: 0.61-0.93, I2=0.0%, p=0.78). We could not perform meta-analysis for sarcopenia. Cohort data indicates no association between adherence to Mediterranean diet and sarcopenia; however, cross-sectional results show a positive relationship. Conclusion: Mediterranean diet is protective of frailty and functional disability, but not sarcopenia. More longitudinal studies are needed to understand the relationship between Mediterranean diet and sarcopenia.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2017.
Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo restrito: Capítulo 5. Resultados, Apêndice A, Anexos A,B,C e D.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: CAPES
Aparece nas coleções:NUT - Mestrado em Nutrição Humana (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.