Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31935
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_AnnelissaAndradeVirgíniodeOliveira_PARCIAL.pdf3,25 MBAdobe PDFView/Open
Title: A assistência de saúde à pessoa em situação de rua doente de tuberculose : percepções de enfermeiros de município prioritário da Paraíba – PB
Authors: Oliveira, Annelissa Andrade Virgínio de
Orientador(es):: Sousa, Maria Fátima de
Assunto:: Tuberculose
Pessoas desabrigadas
Assistência à saúde
Fluxo de trabalho
População de rua
Issue Date: 21-May-2018
Citation: OLIVEIRA, Annelissa Andrade Virgínio de. A assistência de saúde à pessoa em situação de rua doente de tuberculose: percepções de enfermeiros de município prioritário da Paraíba – PB. 2017. 135 f., il. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: A tuberculose (TB) figura como um grave problema de saúde pública no mundo, tendo a pobreza e as más condições de vida como substrato à sua manutenção. Tida como uma doença do passado, a TB ainda hoje se encontra em franca expansão, sobretudo nos segmentos mais empobrecidos da população de países de baixa visibilidade social. Nesse sentido, o perfil da TB indica que a mesma emerge da iniquidade social, retratando a insuficiência das políticas de saúde, desenvolvimento e bem-estar social e demonstrando um impacto maior nos grupos mais vulneráveis socialmente. Nesse cenário, a população em situação de rua (PSR) destaca-se dentre os grupos sociais mais vulneráveis, sendo as pessoas em situação de rua consideradas prioritárias para o controle da TB no Brasil. Nessa população, a TB tem sido identificada como um dos principais problemas de saúde observados, se apresentando sempre com elevada taxa de incidência e de abandono do tratamento. Além disso, no sistema único de saúde, as demandas específicas e complexas da rua trazem uma extrema dificuldade aos serviços de saúde. Assim, considerando a situação epidemiológica da TB, as condições de vulnerabilidade vivenciadas pela PSR e as dificuldades inerentes aos serviços de saúde na prestação de assistência a essa população este estudo objetiva analisar a assistência de saúde à pessoa em situação de rua doente de TB a partir das percepções de enfermeiros de município prioritário da Paraíba – PB. Para tanto, desenvolveu-se a pesquisa em duas etapas. Na primeira etapa foi realizada uma revisão integrativa de literatura que identificou que as pessoas em situação de rua (pSR) tem, em relação a população geral, maior risco de adoecer e morrer por TB, maior risco de transmissão da TB, maiores chances de apresentar baciloscopia positiva e TB cavitária, baixa adesão a terapêutica, infectividade prolongada, desenvolvimento de resistência medicamentosa, diagnóstico e tratamento em nível hospitalar, maior nível de internação e maior tempo de hospitalização, são menos propensas a procurar cuidados e enfrentam barreiras significativas que prejudicam seu acesso aos cuidados de saúde. Na segunda etapa realizou-se uma pesquisa qualitativa que envolveu 15 enfermeiros do município de João Pessoa–Paraíba– Brasil. As informações foram coletadas mediante entrevistas semidirigidas e analisadas conforme a técnica de análise de conteúdo, modalidade temática. Identificou-se que as instituições/serviços envolvidos na prestação de assistência à pessoa em situação de rua foram: unidades básicas de saúde/equipes de saúde da família, hospitais gerais com atendimento de urgência e emergência, hospital de referência para doenças infectocontagiosas, equipes do Consultório na Rua, Centro de Apoio Psicossocial, Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua e casas de acolhida; bem como foi possível identificar o fluxo da assistência a essas pessoas que se configura de forma pouco clara, como um entrelaçado percurso entre as instituições mencionadas. Além disso, foram identificadas dificuldades vivenciadas na prestação de assistência de saúde à pessoa em situação de rua doente de TB relacionadas aos usuários (pobreza/condição social, uso abusivo de álcool e drogas, falta de documentos, falta de conhecimento / concepções do adoecimento e hábito nômades), relacionadas aos profissionais/serviços de saúde (falta de qualificação profissional e falta de estrutura/insumos/pessoal) e as comuns a ambos (estigma/preconceito dos usuários, resistência do usuário em buscar o serviço de saúde, estigma/preconceito e resistência dos profissionais de saúde e violência no cotidiano dos doentes e dos profissionais). Assim, sugere-se que as ações de controle ampliem seu foco abstendo-se da preocupação exclusiva com o biológico e incorporando o olhar atento às condições de vida e necessidades da PSR. Para tanto, é evidente a necessidade de fortalecimento da articulação intra e intersetorial, além de (re)arranjos institucionais e organizacionais para a atenção àqueles que vivem em situação de rua.
Abstract: Tuberculosis (TB) appears as a serious public health problem in the world, with poverty and poor living conditions as a substrate for its maintenance. Taken as a disease of the past, TB is still in a fast expansion, especially in the poorer segments of the population of countries with low social visibility. In this sense, the TB profile indicates that it emerges from social inequality, showing the insufficiency of health policies, development and social well-being and having a greater impact on the most socially vulnerable groups. In this scenario, the homeless people stand out among the most vulnerable social groups, with street people considered to be priorities for TB control in Brazil. In this population, TB has been identified as one of the main health problems observed, always presenting a high incidence rate and abandonment of treatment. Also, the specific and complex demands of the street bring an extreme difficulty to health services in the Unified Health System. Thus, considering the epidemiological situation of TB, the vulnerability conditions experienced by the population living in the street and the difficulties inherent to health services in providing care to this population, this study aims to analyze health care for the homeless person suffering from TB from the perceptions of nurses from a priority municipality of Paraíba - PB. For that, a research was developed in two stages. In the first step, an integrative literature review was carried out identifying that the people in a street situation have greater risk of becoming ill and dying of TB, higher risk of TB transmission, greater chances of presenting positive bacilloscopy and TB cavity, low adherence to therapy, prolonged infectivity, development of drug resistance, diagnosis and treatment at the hospital level, greater need for hospitalization and longer hospitalization, less likely to seek care, and face significant barriers to their access to health care than the general population. In the second stage, a qualitative research was carried out involving 15 nurses from the city of João Pessoa – Paraíba - Brazil. The information was collected through semi-rigid interviews and analyzed according to the technique of content analysis, thematic modality. It was identified that the institutions/services involved in the provision of assistance to the homeless person were: basic health units/family health teams, general hospitals with emergency care, referral hospital for infectious diseases, Psychosocial Support Center, Specialized Reference Centers for Population in Street Situation and shelters. It was also possible to identify the flow of assistance to these people, which is unclear, as an intertwined path between the institutions mentioned. In addition, difficulties experienced in providing health care to the homeless person with TB were identified related to users (poverty/social condition, abusive use of alcohol and drugs, lack of documents, lack of knowledge/conceptions of illness and nomads habit), related to health professionals/services (lack of professional qualification and lack of structure/inputs/personnel) and common to both (stigma/prejudice of users, resistance of the user to seek the health service, stigma/prejudice and resistance to health professionals and violence in the daily life of patients and professionals). Thus, it is suggested that the control actions expand their focus, abstaining from the exclusive concern with the biological and incorporating the attentive look at the living conditions and needs of the population in the street situation. Therefore, it is evident the need to strengthen intra-sectoral and inter-sectoral articulation, as well as institutional and organizational (re) arrangements for attention to those living on the street.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, 2017.
Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo restrito: Capítulos 2. Objetivos e 3. Revisão de Literatura.
Appears in Collections:DSC - Doutorado em Saúde Coletiva (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/31935/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.