Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31876
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_HelenIndianaraSeabraGomes.pdf1,54 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Não-respostas intencionais na teoria da resposta ao item
Autor(es): Gomes, Helen Indianara Seabra
Orientador(es): Matsushita, Raul Yukihiro
Coorientador(es): Silva, Cibele Queiroz da
Assunto: Teoria da resposta ao item
Não-resposta
Distância de Bhattacharyya
Data de publicação: 15-Mai-2018
Referência: GOMES, Helen Indianara Seabra. Não-respostas intencionais na teoria da resposta ao item. 2018. 113 f., il. Dissertação (Mestrado em Estatística)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: O presente trabalho apresenta um modelo bidimensional não-compensatório da teoria da resposta ao item para lidar com não-respostas intencionais em testes com itens dicotômicos. Uma dimensão fornece informações sobre o comportamento de omissão, chamado de propensão a responder, enquanto a outra dimensão está relacionada à habilidade do indivíduo. O modelo é ajustado aos dados de um exame do tipo high stake (alto risco) feito por 10.822 estudantes do ensino médio que participaram do programa de avaliação seriada da Universidade de Brasília em 2008. Nesse tipo de exame há grande incidência de não-respostas devido a particular forma de correção, em que uma resposta errada anula uma resposta correta. A estimação dos parâmetros dos itens (dificuldade e discriminação) foi feita via Máxima Verossimilhança Marginal. A proficiência e a propensão do candidato foram estimadas pelo método da Esperança Posteriori. Na análise de ajuste dos dados ao modelo foi utilizada a medida de distância de Bhattacharyya como uma alternativa à medida quiquadrado. Em geral, as frequências observadas de acerto foram inferiores às suas respectivas frequências esperadas. Mesmo assim, 40 itens se mostraram aderentes ao modelo ajustado. Observou-se que os candidatos menos proficientes são menos propensos a responder de forma errônea, pois tendem a deixar a resposta em branco. Isso sugere que a decisão de responder ou não seja mais importante do que a decisão de responder corretamente ou não. Dessa forma, este trabalho mostra que a resposta em branco deve ser tratada como uma informação não ignorável, e que não tem relação apenas com a proficiência do candidato, mas também com as características dos itens e o traço latente propensão a responder.
Abstract: The present work introduces a two-dimensional non-compensatory model of Item Response Theory to deal with intentional non-responses in tests with dichotomous items. One dimension provides information about the behavior of omission, called the propensity to respond, while the other dimension is related to the ability of the individual. The model is adjusted to the data of an examination of the type high stake made by 10.822 students of high school who participated in the program of Evaluation of the University of Brasília in 2008. In this type of examination there is a large incidence of non-responses by its particular form of correction, in which a wrong answer negates a correct answer.The estimation of the items parameters (difficulty and discrimination) was made via maximum Marginal likelihood. The candidate’s proficiency and propensity were estimated by the expected a posteriori method. In the analysis of the adjustment of the data to the model was used the measure of distance of Bhattacharyya as an alternative to the chi-squared measure. In general, the observed frequencies of the hit were lower than their expected frequencies. Even so, 40 items have shown themselves adhering to the adjusted model. It has been observed that less proficient candidates are less likely to respond erroneously because they tend to leave the answer blank. That suggests that the decision to respond or not to respond is more important than the decision to respond correctly or not. In this way, this work shows that the blank answer should be treated as non-ignorable information, and that it is not only related to the candidate’s proficiency, but also to the characteristics of the items and the latent trace propensity to respond.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Estatística, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Aparece nas coleções:EST - Mestrado em Estatística (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.