Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31833
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_JesselynNayaraTashima.pdf2,95 MBAdobe PDFView/Open
Title: Adaptação cultural de imigrantes brasileiros no Japão
Authors: Tashima, Jesselyn Nayara
Orientador(es):: Torres, Cláudio Vaz
Assunto:: Aculturação
Adaptação cultural
Imigração
Brasileiros - imigrantes - Japão
Issue Date: 11-May-2018
Citation: TASHIMA, Jesselyn Nayara. Adaptação cultural de imigrantes brasileiros no Japão. 2018. xvi, 331 f., il. Tese (Doutorado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: O fenômeno investigado neste estudo é chamado de aculturação e pode ser definido como o processo de mudanças culturais longas e contínuas resultantes do encontro entre grupos ou indivíduos de culturas diferentes. O objetivo geral desta pesquisa foi construir um modelo preditivo de aculturação de brasileiros no Japão. Para isso, foi realizada uma pesquisa multimétodo em que um estudo qualitativo foi seguido de um quantitativo. O Estudo 1, qualitativo, foi conduzido com 15 brasileiros residentes no Japão, sendo sete decasséguis e oito sojourners. Para coleta dos dados, foram realizadas entrevistas por videoconferência. Os dados foram analisados pela técnica de análise de conteúdo. Os resultados sugerem diferenças no processo de aculturação entre os dois grupos estudados, especialmente quanto às razões, expectativas e planos para o futuro. Entretanto, aspectos centrais desse fenômeno, como as dificuldades, facilitadores e estratégias de enfrentamento, foram percebidos como semelhantes nos dois grupos. Esse estudo permitiu identificar variáveis que podem auxiliar na compreensão da adaptação cultural neste contexto, sendo que oito variáveis foram selecionadas para compor o modelo teórico: percepção de suporte social, percepção de discriminação, percepção de distância cultural, orientações de aculturação (para a cultura anfitriã e para a cultura original), estratégias de enfrentamento e as adaptações psicológica e sociocultural. O Estudo 2, quantitativo, foi realizado com 410 respondentes. Os dados foram coletados por meio da aplicação de um questionário online. Para verificar as evidências de validade das escalas utilizadas para medir os construtos selecionados foram conduzidas análises fatoriais exploratórias e confirmatórias que indicaram adequação dos instrumentos ao contexto de pesquisa. O modelo teórico foi avaliado pela técnica de modelagem de equações estruturais que revelou índices de ajuste adequados. Os resultados indicaram que a adaptação psicológica é influenciada diretamente pelas duas formas de orientação de aculturação e, direta e indiretamente,pela percepção de discriminação e de suporte social. A percepção de discriminação, a percepção de distância cultural e as orientações de aculturação atuaram como preditoras diretas da adaptação sociocultural. A percepção de discriminação também atuou de maneira indireta sobre a adaptação sociocultural por meio das duas orientações de aculturação e a percepção de suporte social agiu de maneira indireta sobre a adaptação sociocultural mediada pela orientação para a cultura original. Os resultados foram discutidos a partir de teorias da Psicologia Social e Transcultural. Concluiu-se com a apresentação das contribuições do estudo, limitações e recomendações para pesquisas futuras.
Abstract: The phenomenon investigated in this thesis is called acculturation and can be defined as the process of long and continuous cultural changes resulting from the encounter between groups or individuals from different cultures. The general objective of this research was to construct a predictive model of acculturation of Brazilians in Japan. For this, a multi-method research was conducted in which a qualitative study was followed by a quantitative one. Study 1, qualitative, was conducted with 15 Brazilians living in Japan, seven dekasseguis and eight sojourners. For data collection, interviews were conducted by video conference. Data were analyzed by content analysis technique. Results suggest differences in the process of acculturation between the two groups studied, especially regarding the reasons, expectations, and plans for the future. However, central aspects of this phenomenon, such as difficulties, facilitators, and coping strategies, were perceived as similar in both groups. This study allowed the identification of variables that may help in understanding cultural adaptation in this context. Eight variables were selected to compose the theoretical model: perception of social support, perception of discrimination, perception of cultural distance, acculturation orientations (host and home culture orientations), coping strategies, psychological and sociocultural adaptations. Study 2, quantitative, was performed with 410 respondents. Data were collected through the administration of an online questionnaire. To verify the validity the scales used to measure the selected constructs, it was conducted exploratory and confirmatory factor analyzes, that indicated the adequacy of the instruments to the research context. The theoretical model was evaluated by the technique of structural equation modeling that revealed adequate adjustment indices. Results indicated that the psychological adaptation is directly influenced by the two forms of acculturation orientations and, directly and indirectly, by the perception of discrimination and social support. The perception of discrimination, the perception of cultural distance, and the acculturation orientations acted as direct predictors of sociocultural adaptation.The perception of discrimination also acted indirectly on sociocultural adaptation through the two acculturation orientations, and the perception of social support acted indirectly on the sociocultural adaptation mediated by home orientation. These results were discussed based on the theories of Social and Cross-Cultural Psychology. The study's contributions, limitations and recommendations for future research were presented as concluding remarks.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:PSTO - Doutorado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/31833/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.