Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31752
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_BloodAntioxidantNutrients.pdf1,48 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Blood antioxidant nutrients in riparian villagers of the Brazilian Amazon : its associations with wet/dry seasons and modulation by sociodemographic determinants
Outros títulos: Antioxidantes sanguíneos provenientes da dieta em ribeirinhos da Amazônia Brasileira : suas relações com sazonalidade e determinantes sociodemográficos
Autor(es): Valentini, Juliana
Passos, Carlos José Sousa
Garcia, Solange Cristina
Davidson, Robert
Lucotte, Marc
Mertens, Frédéric
Romana, Christine
Valadão, Lígia Meres
Charão, Mariele Feiffer
Baierle, Marília
Barbosa Júnior, Fernando
Assunto: Carotenóides
Vitaminas
Metais
Amazônia
Data de publicação: Jan-2016
Editora: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Referência: VALENTINI, Juliana et al. Blood antioxidant nutrients in riparian villagers of the Brazilian Amazon: its associations with wet/dry seasons and modulation by sociodemographic determinants. Cadernos Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 1, p. 21-31, jan./mar. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-462X2016000100021&lng=en&tlng=en>. Acesso em: 14 ago. 2017. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1414-462X201500040159.
Resumo: O presente estudo reporta as concentrações plasmáticas dos antioxidantes cobre (Cu), manganês (Mn), selênio (Se), zinco (Zn), β-caroteno, licopeno e vitaminas (A e E) em moradores da região do Rio Tapajós, Pará, Amazônia, e as relaciona com características sociodemográficas e sazonalidade (seca e cheia). Os teores de Mn, Se e Zn foram acima dos valores de referência (VR) e daqueles achados em outras regiões do Brasil, enquanto para o β-caroteno tal achado ocorreu apenas na estação da cheia. Os valores de licopeno foram dentro dos VR, porém abaixo dos achados em outras regiões do Brasil. Os níveis de Cu, Se, Zn, β-caroteno, licopeno e vitamina E variaram entre as estações. Variação intercomunitária foi constatada para β-caroteno, Mn e Se. Os teores de Se e Zn foram alterados, respectivamente, por tabagismo e sexo. Os níveis de β-caroteno e vitaminas (A e E) alteraram-se com o consumo de bebida alcoólica. A vitamina E foi dependente do estado de origem. Participantes que desempenhavam ambas as profissões de agricultor e pescador apresentavam teores de Cu superiores e de β-caroteno inferiores comparativamente àqueles que desempenhavam uma única profissão. Esses dados fornecem informações sobre os teores de antioxidantes para essa população amazônica.
Abstract: This study associates blood antioxidants like copper (Cu), manganese (Mn), selenium (Se), zinc (Zn), β-carotene, lycopene and vitamins (A and E) to sociodemographic features and seasonality in communities from the Tapajós River region, Brazilian Amazon. We observed increased Mn, Se and Zn levels compared to the average Brazilian population, whereas this is only the case for β-carotene in the rainy season. Lycopene levels fall within the reference range, although lower than those found in other Brazilian regions. Cu, Se, Zn, β-carotene, lycopene and vitamin E levels vary among seasons. β-carotene, Mn and Se vary among communities. Se and Zn vary with smoking habits and sex, respectively. In addition, β-carotene and vitamins (A and E) are altered by alcohol consumption. Villagers who both farmed and fished present higher Cu and lower β-carotene levels than participants with a single occupation. Vitamin E levels depend upon the individual state of origin. These data provide important baseline information for antioxidant status in this Amazonian riparian population.
Licença: Cadernos Saúde Coletiva - This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited (Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-462X2016000100021&lng=en&tlng=en. Acesso em: 14 ago. 2017.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1414-462X201500040159
Aparece nas coleções:CDS - Artigos publicados em periódicos
FUP - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.