Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31748
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_DoencasCavidadeNasal.pdf1,48 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Doenças da cavidade nasal em pequenos ruminantes no Distrito Federal e no Estado de Goiás
Outros títulos: Nasal cavity diseases of small ruminants in Federal District and Goiás State, Brazil
Autor(es): Mustafa, Vanessa da Silva
Guedes, Karla Moraes Rocha
Lima, Eduardo Maurício Mendes de
Borges, José Renato Junqueira
Castro, Márcio Botelho de
Assunto: Rinite
Cavidade nasal
Ovinos
Caprinos
Data de publicação: Jul-2015
Editora: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Referência: MUSTAFA, Vanessa da Silva et al. Doenças da cavidade nasal em pequenos ruminantes no Distrito Federal e no Estado de Goiás. Pesquisa Veterinária Brasileira, Rio de Janeiro, v. 35, n. 7, p. 627-636, jul. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2015000700627&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 2 maio 2018. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-736X2015000700005.
Resumo: As enfermidades que acometem a cavidade nasal de pequenos ruminantes podem causar prejuízos aos rebanhos de ovinos e caprinos na região central do Brasil. Foi realizado estudo retrospectivo dos laudos de necropsia do Laboratório de Patologia Veterinária da Universidade de Brasília (LPV-UnB) nos anos de 2003 a 2014 para verificar a ocorrência das doenças que acometeram a cavidade nasal de pequenos ruminantes. Foram analisados 463 protocolos de ovinos e 75 de caprinos totalizando 538 casos. Seis ovinos (6/463 1,29%) foram necropsiados com rinite granulomatosa micótica ou oomicótica e 22 animais do estudo (22/538; 4,08%) tiveram o diagnóstico de oestrose, sendo 86,36% ovinos e 13,64% caprinos. As rinites piogranulomatosas em ovinos ocorreram em áreas alagadas, com abundante material vegetal em decomposição. Os ovinos com pitiose rinofacial apresentaram como principais alterações aumento de volume na região nasal devido a extensas lesões granulomatosas associadas a necrose tecidual, caracterizadas por inúmeros macrófagos e polimorfonucleares circundando centros necróticos contendo o agente envolto por reação de Splendore-Hoeppli. Os ovinos com conidiobolomicose exibiram extensas áreas de necrose e inflamação piogranulomatosa, associadas à presença de hifas fúngicas na nasofaringe e também na região peribulbar e exoftalmia. A maioria dos animais com oestrose não apresentou alterações clínico-patológicas significativas, apesar de serem encontradas larvas principalmente nos seios e conchas nasais, traqueia e seio paranasal. A importância dessas enfermidades ainda é pouco conhecida na região, sendo de grande relevância que as condições clínico-patológicas e epidemiológicas sejam elucidadas para o diagnóstico, o controle e a prevenção, para evitar a expansão e prejuízos para os rebanhos.
Abstract: Nasal cavity diseases that affect small ruminants can cause losses to sheep and goat herds in Central Brazil. A retrospective study of the University of Brasilia´s Veterinary Pathology Laboratory autopsy reports from 2003 to 2014 was conducted to verify the occurrence of small ruminants nasal cavity diseases. Six necropsied sheep (6/463 1.29%) showed mycotic or oomicotic granulomatous rhinitis and 22 animals (22/538, 4.08%) presented oestrosis diagnosis, affecting 86.36% of sheep and 13.64% of goats. The pyogranulomatous rhinitis in sheep occurred in flooded areas with abundant plant material decomposing. Rhinofacial pythiosis infection in animals showed as major changes swelling in the nasal region due to extensive granulomatous lesions associated with tissue necrosis, characterized by numerous macrophages and polymorphonuclear cells surrounding necrotic centers containing the agent surrounded by Splendore-Hoeppli reaction. Sheep with conidiobolomycosis showed extensive areas of necrosis and pyogranulomatous inflammation associated with fungal hyphae, localized in the nasopharynx and also in peribulbar region and exophthalmia. Most animals with oestrosis showed no significant clinical and pathological changes, even with the presence of larvae mainly in the sinuses and nasal turbinates, trachea and paranasal sinus. The importance of such diseases is still unknown in the region, and the knowledge of the clinical-pathological and epidemiological conditions is of great relevance for the diagnosis, control and prevention to avoid the expansion and losses to livestock.
Licença: Pesquisa Veterinária Brasileira - This is an open-access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License (CC BY NC 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2015000700627&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 2 maio 2018.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-736X2015000700005
Aparece nas coleções:FAV - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.