Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31631
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_AndréiaPereiradeAraújo.pdf6,16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Infâncias musicais : o desenvolvimento da musicalidade dos bebês
Autor(es): Martinez, Andréia Pereira de Araújo
Orientador(es): Pederiva, Patrícia Lima Martins
Assunto: Bebês - desenvolvimento
Musicalidade
Comportamento humano
Perspectiva histórico-cultural
Música - crianças
Data de publicação: 11-Abr-2018
Referência: MARTINEZ, Andréia Pereira de Araújo. Infâncias musicais: o desenvolvimento da musicalidade dos bebês. 2017. 306 f., il. Tese (Doutorado em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Em muitos contextos, sobretudo em relação às crianças, é possível perceber o discurso de que a musicalidade humana está atrelada ao “dom” e ao “talento” inato, ou seja, que a música é uma atividade para alguns poucos “escolhidos” ao acaso de modo natural. Tal perspectiva, além de provocar o preconceito acerca das diferentes manifestações musicais, pode gerar um rótulo, limitando assim, as possibilidades de desenvolvimento musical (PEDERIVA, 2009). Em contraponto a essa concepção, defendemos a tese de que o comportamento musical tem início na filogênese, mas é sob ação da cultura que ocorre o desenvolvimento da musicalidade humana, ainda quando se é bebê. Além de contrapor a ideologia do “dom”, tal tese percebe o bebê como um ser de possibilidades e capaz de desenvolver-se musicalmente. Para demonstrarmos a tese, ao longo dos quatro primeiros capítulos discutimos com base nos pressupostos teórico da perspectiva histórico-cultural, a constituição humana, a atividade musical e o desenvolvimento da criança sob a ação da cultura. E, também, realizamos a pesquisa empírica com um grupo composto por oito bebês, no período de nove meses. Tal pesquisa utiliza o método instrumental e a análise genética, que busca compreender a gênese e o processo de desenvolvimento do objeto investigado, sua função e estrutura, em diálogo com o materialismo histórico-dialético. Portanto, os bebês nascem no meio cultural estabelecido pelos seres humanos e, desde muito cedo, já são capazes de expressar e elaborar seu comportamento musical, o que contribui para o desenvolvimento de sua musicalidade, isso, em meio às relações sociais e as atividades culturais.
Abstract: In many contexts, especially in relation to children, it is possible to perceive the discourse that human musicality is linked to innate "gift" and "talent", that is, music is an activity for a few people naturally randomly chosen. This perspective, besides provoking prejudice about the different musical manifestations, can generate a label, limiting, thus, the possibilities of musical development (PEDERIVA, 2009). In opposition to this conception, we defend the thesis that musical behavior begins in phylogenesis, but it is under the action of culture that the development of human musicality occurs, even when one is a baby. In addition to opposing the ideology of "gift", such a thesis perceives that baby is a being of possibilities and capable of developing itself musically. To demonstrate the thesis, throughout the first four chapters we discuss, based on the theoretical presupposition of the cultural-historical perspective, the human constitution, the musical activity and the development of the child under the action of culture. We also conducted empirical research with a group of eight infants over a nine-month period. Such research uses the instrumental method and the genetic analysis, which seeks to understand the genesis and development process of the investigated object, its function and structure, in dialogue with dialectical-historical materialism. Therefore, babies are born in the cultural environment established by human beings and, from a very early age, are already able to express and elaborate their musical behavior, which contributes to the development of their musicality in social relations and cultural activities.
Resumen: En muchos contextos, sobre todo en relación a los niños, es posible percibir el discurso de que la musicalidad humana está ligada al "don" y al "talento" innato, o sea, que la música es una actividad para unos pocos "escogidos" al azar de modo natural. Esta perspectiva, además de provocar el prejuicio acerca de las diferentes manifestaciones musicales, puede generar un rótulo, limitando así las posibilidades de desarrollo musical (PEDERIVA, 2009). En contraposición a esa concepción, defendemos la tesis de que el comportamiento musical tiene inicio en la filogénesis, pero es bajo la acción de la cultura que ocurre el desarrollo de la musicalidad humana, aún cuando se es bebé. Además de contraponer la ideología del "don", tal tesis percibe al bebé como un ser de posibilidades y capaz de desarrollarse musicalmente. Para demostrar la tesis, a lo largo de los cuatro primeros capítulos discutimos sobre la base de los presupuestos teóricos de la perspectiva histórico-cultural, la constitución humana, la actividad musical y el desarrollo del niño bajo la acción de la cultura. Y, también, realizamos la investigación empírica con un grupo compuesto por ocho bebés, en el período de nueve meses. Esta investigación utiliza el método instrumental y el análisis genético, que busca comprender la génesis y el proceso de desarrollo del objeto investigado, su función y estructura, en diálogo con el materialismo históricodialéctico. Por lo tanto, los bebés nacen en el medio cultural establecido por los seres humanos y, desde muy temprano, ya son capaces de expresar y elaborar su comportamiento musical, lo que contribuye al desarrollo de su musicalidad, eso, en medio de las relaciones sociales y las actividades culturales.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FE - Doutorado em Educação (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.