Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31602
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_GláuciaCristinaMaiaRégaSerra.pdf2,74 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Análise sistêmico-funcional de gêneros argumentativos
Autor(es): Serra, Gláucia Cristina Maia Réga
Orientador(es): Silva, Edna Cristina Muniz da
Assunto: Gênero textual
Texto argumentativo
Nominalização
Colégio Militar de Brasília (CMB)
Data de publicação: 10-Abr-2018
Referência: SERRA, Gláucia Cristina Maia Réga. Análise sistêmico-funcional de gêneros argumentativos. 2017. 225 f., il. Dissertação (Mestrado em Linguística)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Este estudo tem como objetivo analisar textos argumentativos utilizados em aulas, exercícios e provas do Ensino Médio do Colégio Militar de Brasília, a fim de identificar e descrever as configurações dos gêneros presentes nesse corpus, bem como as características léxicogramaticais que auxiliam essa configuração. Esta pesquisa toma como base os pressupostos teórico-metodológicos da Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 1978, 1994; HALLIDAY e MATTHIESSEN, 2004, 2014) e a perspectiva de gênero da Escola de Sydney (MARTIN e ROSE 2008, 2012). e As categorias gramaticais das Metafunções: Ideacional, as representações do mundo físico e da consciência; Interpessoal, a representação das relações estabelecidas entre autor e leitor; e Textual, a forma de organização das informações em texto, foram investigadas no intuito de se compreender de que forma esses elementos podem auxiliar o processo argumentativo. Analisou-se, também, a presença de nominalização nos textos como recurso argumentativo. Após as análises, pode-se constatar o uso da 1ª pessoa na metade dos textos e o uso frequente dos processos relacionais, conferindo subjetividade aos textos, o que se confirma com os estudos feitos quanto à modalização e a modulação. Além disso, a nominalização se manifesta como recurso eficaz no processo argumentativo, por meio do empacotamento de ideias, do apagamento do agente e da densidade que cria nos textos. Com base nas análises do corpus, composto de textos da Família dos Argumentos, nomenclatura segundo a Escola de Sydney, verificou-se a predominância de textos do gênero Exposição, que discute apenas um ponto de vista no texto. A divisão dos textos em etapas e fases revelou a predominância de fases declarativas, responsáveis pelo início da maioria das etapas e pelo estabelecimento dos tópicos frasais. Constatou-se também que esse tipo de análise é um recurso importante para que os alunos, que geralmente apresentam dificuldades no processo ensino e aprendizagem do texto argumentativo, possam não só compreender o processo de construção desse texto, mas também sejam capazes de produzi-lo de forma mais eficaz.
Abstract: This study aims to analyze argumentative texts used in classes, exercises and tests of the High School of Military College of Brasília, in order to identify and describe the configurations of the genres present in this corpus, as well as the lexical-grammatical characteristics that help this configuration. The theoretical and methodological frameworks of the Theory of Genres from Sydney School (MARTIN and ROSE, 2008, 2012) and Systemic Functional Linguistics (HALLIDAY, 1978, 1994; HALLIDAY and MATTHIESSEN, 2004, 2014) guide this research. The grammatical categories of Metafunctions: Ideational, representations of the physical world and consciousness; Interpersonal, representation of the relationships established between author and reader; and Textual, how information is organized in text, were investigated in order to understand how these elements can aid the argumentative process. It was also analyzed the presence of nominalization in the texts as an argumentative resource. After the analyzes, the use of the first person in almost 50% of the texts and the frequence of the relational processes could be verified, conferring subjectivity to the texts, which is confirmed by the studies made on modalization and modulation. In addition, nominalization appears as an effective resource in the argumentative process, by the packing of ideas, the erasing of the agent and the density it creates in texts. Based on the analysis of the corpus, composed of texts of the Family of Arguments, nomenclature according to the Sydney School, there was the predominance of texts of the genre Exposition, which discusses only one point of view in the text. The division of the texts into stages and phases showed the predominance of declarative phases, responsible for the beginning of most stages and the establishment of phrasal topics. This type of analysis is an important resource so that students, who usually present difficulties in the teaching and learning process of the argumentative text, can not only understand the construction of this text, but also be able to produce it more effectively.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:LIP - Mestrado em Linguística (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.