Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31575
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_CarolineEchavarriaFortes_PARCIAL.pdf902,93 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Alterações imediatas na marcha de indivíduos com hemiparesia após acidente vascular cerebral em uso de palmilha com compensação de altura
Autor(es): Fortes, Caroline Echavarria
Orientador(es): Mendes, Felipe Augusto dos Santos
Coorientador(es): Carmo, Aline Araujo do
Assunto: Acidente vascular cerebral
Marcha humana
Órtese
Cinemática
Data de publicação: 9-Abr-2018
Referência: FORTES, Caroline Echavarria. Alterações imediatas na marcha de indivíduos com hemiparesia após acidente vascular cerebral em uso de palmilha com compensação de altura. 2017. 77 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências da Reabilitação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Alterações na marcha são comuns após acidente vascular cerebral (AVC) e sua recuperação é um dos principais objetivos durante a reabilitação. Palmilhas com compensação de altura (PCCA) são dispositivos constituídos por plataforma com altura variável, utilizados sob o membro inferior não afetado, que parecem favorecer o avanço do membro inferior afetado durante a marcha. O objetivo deste estudo foi quantificar as alterações clínicas e biomecânicas após o uso imediato da PCCA no membro inferior não afetado de indivíduos com hemiparesia pós-AVC e comparar com os achados sem o uso do dispositivo (controle). Foram avaliados 42 indivíduos pós-AVC, por meio da análise tridimensional da marcha, do teste de caminhada de 10 metros (TC10M) e do Timed-Up and Go (TUG), com e sem PCCA de 1,5 cm de altura, no membro inferior não afetado dos participantes. Foi utilizado o sistema Vicon® para obtenção dos parâmetros espaço-temporais e cinemático do membro inferior afetado durante a marcha. O Questionário de auto percepção (QAP) verificou a percepção dos participantes em relação à PCCA. Os resultados apontaram que o uso imediato da PCCA com 1,5 cm de altura alterou significativamente as variáveis biomecânicas e clínicas da marcha em sujeitos pós-AVC. Houve redução significativa dos ângulos máximo e mínimo no plano sagital e dos ângulos mínimos no plano frontal para todas as articulações, exceto a pelve, o que acarretou redução significativa da cadência, velocidade, comprimento do passo e aumento do percentual de duração das fases de apoio e balanço total no membro inferior afetado. Houve aumento significativo da velocidade de marcha no TC10M (p e redução do tempo no TUG. O QAP evidenciou que, para a maioria dos participantes, o uso da PCCA melhorou o desempenho e velocidade de marcha e não foi desconfortável durante a marcha. Conclui-se que o uso da PCCA gerou alterações imediatas na cinemática e parâmetros espaço-temporais do membro inferior afetado e, em situações clínicas, com exigência de maior velocidade possível, houve aumento da velocidade e relato de melhora do desempenho, velocidade e conforto pelos participantes. Mais estudos são necessários para melhor compreender as estratégias na marcha causadas pelo uso de PCCA no membro inferior não afetado de indivíduos com hemiparesia.
Abstract: Gait impairments after stroke are common and their recovery is the major goal for rehabilitation. Shoe lifts made of rigid rubber platform are used in clinical practice under the nonaffected lower limb to improve swing phase of the affected limb. However, there are a few number of studies that addressed the use of shoe lifts on the post-stroke gait. The aim of this study was to quantify the clinical and biomechanical alterations in gait with a shoe lift on the nonaffected lower limb during post-stroke gait. Forty-two subjects with hemiparesis after stroke were evaluated with clinical tests (Ten-meter walking Test – 10MWT and Timed-Up and Go - TUG) and with three-dimensional gait analysis with Vicon® Motions Systems, to acquire spatiotemporal parameters and kinematic analysis in two conditions: with and without shoe lift on the nonaffected lower limb. After assessments, the subjects answered an objective survey addressing their perceptions about the use of the shoe-lift. The results showed that immediate use of 1.5 cm shoe-lift significantly altered gait post-stroke clinical and biomechanical variables. There was significant increase on walking speed at 10MWT and decrease time on TUG. There was significant decrease on cadence, walking speed and step length, and significant increase on the percental duration of stance and swing phases of gait. There was significant reduction of maximum and minimum joint angles of the affected lower limb on the sagittal plane and minimal joint angles on frontal plane. For most participants, the shoe lift addressed improvements in gait performance and walking speed and wasn’t considered uncomfortable during gait We concluded that the shoe lift altered the gait kinematics and spatiotemporal parameters in the affected lower limb and, in clinical evaluations, with maximal walking speed, had increased velocity and performance, without any discomfort. Further studies should focus on understanding the strategies and gait pattern alterations caused by the shoe lift on the unaffected side of hemiparetic individuals.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, 2017.
Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo liberado: Resumo e Abstract.
Aparece nas coleções:PPGCR - Mestrado em Ciências da Reabilitação

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.