Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31195
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_DianaNascimento.pdf16,91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A resiliência do sistema agrícola tradicional Kaingang frente ao avanço do agronegócio : o caso da Terra Indígena Nonoai- RS
Autor(es): Nascimento, Diana
Orientador(es): Pereira, Ludivine Eloy Costa
Assunto: Sistemas agrícolas
Índios Kaingang
Agricultura - tradição
Resiliência
Índios - territorialidade
Agronegócio
Data de publicação: 8-Fev-2018
Referência: NASCIMENTO, Diana. A resiliência do sistema agrícola tradicional Kaingang frente ao avanço do agronegócio: o caso da Terra Indígena Nonoai- RS. 2017. 100 f., il. Dissertação (Mestrado em Sustentabilidade)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Nesta dissertação fazemos um estudo sobre o sistema agrícola Kaingang e sua resiliência frente ao avanço do agronegócio, em que se analisou em especifico o caso da Terra Indígena Nonoai no estado do Rio Grande do Sul. Eventos importantes na trajetória de ocupação dos territórios Kaingang, que ocasionaram mudanças drásticas na vida desse povo são destacados. Territórios extremamente reduzidos, perda da autonomia, impactos culturais foram alguns dos eventos que marcaram a trajetória do povo Kaingang desde o inicio do processo de colonização. No entanto, pouco se sabe sobre as formas de resistência e as estrategias de sobrevivência desses povos indígenas no que se refere as formas de cultivos e sistemas de produção, desde os sistemas tradicionais ate a incorporação de novas tecnologias. Tentativas de auto gestão dos seus territórios na busca pela autonomia e bem viver Kaingang são identificadas a partir do estudo de campo, com famílias que praticam diversas formas de cultivo, como os cultivos para o consumo próprio, bem como o cultivo em media e grande escala para a comercialização. Com este estudo verificou-se que estas iniciativas envolvem a produção de monocultura de grãos em larga escala para comercialização, utilizando partes do território retomadas ha pouco tempo, as quais já eram áreas cultivadas com monoculturas. Ao mesmo tempo em que ocorre a introdução dessa forma de cultivo nessa TI, essas famílias tem conseguido manter características importantes do sistema produtivo tradicional Kaingang. Como e o caso da roca de toco (ãpỹ), que possibilita a manutenção dos conhecimentos tradicionais associados a agrobiodiversidade, bem como da produção através de uma agricultura mais saudável, sustentável e de baixo custo.
Abstract: In this work we study the Kaingang agricultural system and its resilience facing the growing presence of agribusiness, analyzing the specific case of the Indian Land of Nonoai at the state of Rio Grande do Sul, Brazil. We pointed out important events on the occupation pathways of the Kaingang territories which caused severe changes in the life of this people. Extreme reduction in their territories, loss of autonomy, cultural impacts are some of the events that marked the Kaingang history since the beginning of the colonization process. However, very little is known about the forms of resistance and strategies of survival of this people as far as their cultivation techniques and productive systems, from the traditional system until the incorporation of new technologies. The field study was able to identify attempts of self-management, in the pursuit of autonomy and well-living for the Kaingang, with families practicing several forms of cultivation, such as crops for own consumption, as well as the cultivation in medium and large scale for the market. With this study it was verified that these initiatives deal with the production of monoculture of grains in large scale for commercialization, using parts of the territory recently resumed, which had been already areas farmed with monocultures. At the same time this new form of production occurs in this Indian Land, families have been able to keep important features of the Kaingang traditional productive system. Such is the case with the swidden (ãpỹ), which allows the preservation of traditional knowledge associated with agro biodiversity, as well as the maintenance of a healthier, sustainable and low cost agriculture.
Resumo em outro idioma: Dissertação tag ki ẽg tóg estudo han mũ Kanhgág ag tỹ hẽren kỹ ãkrãn fã pẽ to, kar ag tỹ hẽren kỹ agronegócio kato vỹsãnsãn ti kegé. Rio grande do Sul estado tá ẽmã mág tỹ Nonoai to ẽg tóg vej mũ. Fóg ag tỹ Kanhgág ag ga ki kãge kỹ ag tỹvãnyn ja ẽn to ẽg tỹ vãmén ke mũ, ag tỹ Kanhgág ag ga kã génh ja ẽn, ag tỹ ag autonomia kren ja kar ag jykre pẽ tỹ tãtá vãm ja vỹ tỹ fóg ag tỹ ẽg ki junjur ve kãpãn ẽg ki kãge tag tugnĩn ke nĩ. Tag jérĩn mỹ tóg ũri ver Kanhgág ag tỹ hẽren kỹ vãsãnsãn kar ag ãkrãn fã si to krónhkrónh ke ja tũ tag to kinhra mág tũ tĩ ver, kar ser ag fóg ag jakrãn fã kãgran ti kegé. Tag pãte Kanhgág ag tóg ser vãsóki ag ga krãnkrãn mãn kãmãg mũ nĩ, ag tỹ ag autonomia ve mãn jé ser, vãsnyrinhrénh mãn tũ nĩ jé, ẽg tỹ estudo de campo ki vég mũ hãvẽ. Kanhgág tỹ família tóg ãkrãn tỹ’ũ han, ag tỹ ko jé kar ãkré mág kege ag tỹ vãm jé, comercialização jé sir. Estudo tag tỹ ẽg tóg ẽg mỹ ven mũ Kanhgág ag tỹ ag ga nũnh ja tãg mĩ monocultura hynhan ti. Hãra monocultura tag jérĩn mỹ TI tag ki familia e tỹ ver ãkrãn fna sĩ mĩ han jafã nĩg tĩ, ãpỹ ti hamẽ, ag tỹ ag jykre sĩ kãjatũn tũ nĩ jé, agrabiodiversidade to ag jykre pẽ ti, kar ãkre ki agrotóxico tũ hynhan jé, vẽjẽn há koj ke to jykrén kỹ, kar agricultura sustentável mré to gasto sĩ kegé.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Desenvolvimento Sustentável - Mestrado em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições:Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:CDS - Mestrado em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.