Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31188
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_MariaLuizaMachadoSantos.pdf1,65 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Cidade sustentável? : impactos ambientais e a eficiência energética do sistema de mobilidade urbana do Distrito Federal
Autor(es): Santos, Maria Luiza Machado
Orientador(es): Caldeira-Pires, Armando de Azevedo
Coorientador(es): Brasil, Augusto César de Mendonça
Assunto: Mobilidade urbana
Sustentabilidade
Eficiência energética
Data de publicação: 8-Fev-2018
Referência: SANTOS, Maria Luiza Machado. Cidade sustentável?: impactos ambientais e a eficiência energética do sistema de mobilidade urbana do Distrito Federal. 2017. 87 f., il. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: O conceito de metabolismo urbano preconiza que as cidades sustentáveis devem implementar medidas de eficiência energética em seus fluxos diários. A mobilidade urbana sustentável surge como um elemento importante desse metabolismo, pois afeta diretamente dimensões importantes do desenvolvimento: o meio ambiente, a sociedade e a economia. Para isso, devem-se aumentar os investimentos no transporte coletivo e em transportes que fazem uso de energia limpa. Dessa forma, essa pesquisa teve como objetivo analisar estratégias de mobilidade urbana do Distrito Federal em termos de eficiência energética e emissões de gases de efeito estufa, utilizando avaliação de ciclo de vida (ACV), nos cenários de 2010 e 2020. Para tanto, foi elaborado o modelo de mobilidade urbana do DF com base nos cenários propostos pelo Plano Diretor de Transporte Urbano elaborado pelo Governo do Distrito Federal. Assim, foram analisados os níveis de eficiência energética e ambiental do sistema em termos de Potenciais de Aquecimento Global (GWP) e Demanda de Energia Primária (PED), comparando diferentes tipos de modais, e também entre transporte coletivo e individual. Os resultados indicam que há aumento do nível de emissões e da demanda de energia primária em todos os cenários, sendo necessária a verificação do nível de eficiência em termos de passageiros e distância percorrida. Em termos absolutos, enquanto no cenário Nada a Fazer 2010 são emitidos 0,82 milhões de kg de CO2 equivalente e transportados 501.465 passageiros, no cenário Nada a Fazer 2020, as emissões evoluem para 1,37 milhões de kg de CO2 equivalente, ao transportar 689.119 passageiros. Em termos relativos, o cenário de maior eficiência energética e ambiental é o cenário 2-2020, pois ao analisar pela quantidade de passageiros transportados, no cenário Nada a Fazer 2010, o ônibus alongado do DF emite 0,55 kg CO2-equiv. por passageiro e consome 7,19 MJ por passageiro, no cenário 2-2020 esse mesmo ônibus emite 0,25 kg de CO2-equiv. por passageiro e consome 3,53 MJ por passageiro. Já o automóvel no cenário Nada a Fazer 2010 emite 3,06 kg de CO2-equiv. por passageiro e consome 33,01 MJ, no cenário 2, emite 3,27 kg de CO2-equiv. por passageiro e consome 54,72 MJ. A conclusão é que se as melhorias propostas no transporte coletivo fossem realmente implementadas, poderia haver ganho de eficiência em termos de passageiros transportados, no entanto a alta representatividade do transporte individual acarreta em danos ambientais e energéticos bastantes severos, comprometendo todo o sistema de mobilidade urbana.
Abstract: The concept of urban metabolism calls for sustainable cities to implement energy efficiency measures in their daily flows. Sustainable urban mobility emerges as an important element of this metabolism, as it directly affects important dimensions of development: the environment, society and the economy. To this end, investments in public transport and in transportation that use clean energy must be increased. The objective of this research was to analyze urban mobility strategies of the Federal District in terms of energy efficiency and greenhouse gas emissions, using life cycle assessment (LCA), in the scenarios of 2010 and 2020. Developed the model of urban mobility of the DF based on the scenarios proposed by the Urban Transport Master Plan prepared by the Federal District Government. Thus, we analyzed the energy and environmental efficiency levels of the system in terms of Global Warming Potentials (GWP) and Primary Energy Demand (PED), comparing different types of modes, as well as between collective and individual transport. The results indicate that there is an increase in the level of emissions and demand for primary energy in all scenarios, and it is necessary to verify the level of efficiency in terms of passengers and distance traveled. In absolute terms, while in the 2010 Nothing to Do scenario, emissions of 0.82 million kg of CO2 equivalent are emitted and 501,465 passengers are transported, in the scenario "Nothing to do 2020", emissions increase to 1.37 million kg of CO2 equivalent when transporting 689,119 passengers. In relative terms, the scenario of greater energy and environmental efficiency is scenario 2-2020, because when analyzing the number of passengers transported, in the Nothing to Do 2010 scenario, the DF long-distance bus emits 0.55 kg CO2-equiv. Per passenger and consumes 7.19 MJ per passenger, in scenario 2-2020 that same bus emits 0.25 kg of CO2-equiv. Per passenger and consumes 3.53 MJ per passenger. The car in the 2010 Nada a Fazer scenario emits 3.06 kg of CO2- equiv. Per passenger and consumes 33.01 MJ, in scenario 2, it emits 3.27 kg of CO2- equiv. Per passenger and consumes 54.72 MJ. The conclusion is that if the improvements proposed in collective transport were actually implemented, there could be efficiency gains in terms of passengers transported, however the high representativity of individual transport entails quite severe environmental and energy damages, compromising the entire urban mobility system.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Desenvolvimento Sustentável, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Aparece nas coleções:CDS - Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Sustentável (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.