Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/31040
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_ClaudiaRodriguesPáduaSalgadoBeato.pdf811,92 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Desejo do analista e a possibilidade de ato criativo em análise
Autor(es): Beato, Claudia Rodrigues Pádua Salgado
Orientador(es): Lazzarini, Eliana Rigotto
Assunto: Psicanálise
Arte
Autoanálise
Freud, Sigmund, 1856-1939 - crítica e interpretação
Data de publicação: 16-Jan-2018
Referência: BEATO, Claudia Rodrigues Pádua Salgado. Desejo do analista e a possibilidade de ato criativo em análise. 2017. viii,111 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: O presente trabalho tem como propósito de investigação a interlocução entre arte e psicanálise, com o objetivo de compreender sobre o desejo do analista e sua possibilidade de ato criativo, além de suas recomendações técnicas. Para isso, busca-se fundamentalmente compreender as implicações do desejo do analista no desdobramento da autoanálise de Freud, tendo por foco sua própria experiência em uma retrospectiva histórica e crítica desde a origem. Isto contribuiu para a descoberta de sua autonomia, criação da psicanálise, apropriação do seu desejo de ser analista e subsídio à estruturação do trajeto imprescindível à formação do analista no exercício de sua clínica, mais tarde nomeado por Lacan como “destituição subjetiva”. A partir do desejo do analista, o ato criativo é tomado pela sua definição de “ato” e “criativo” para a psicanálise, uma diferenciação da ótica freudiana e lacaniana sobre a arte, considerando a arte moderna, surrealista, dos ready-mades de Duchamp como análogo ao ato psicanalítico apresentado por Rivera. Por fim, encontra-se um diálogo possível entre psicanálise e arte na clínica psicanalítica.
Abstract: The present work intends to investigate the interlocution between art and psychoanalysis, with the objective of understanding the analyst's desire and his possibility of creative act, besides its technical recommendations. For such, it is fundamentally sought to understand the implications of the analyst's desire to unfold Freudian self-analysis, focusing his own experience on a historical and critical retrospective from the beginning. This contributed to the discovery of his autonomy, the creation of psychoanalysis, the appropriation of his desire to become an analyst, and to a subsidy to the structuring of the path indispensable to the development of the analyst in the exercise of his clinic, later named by Lacan as "subjective destitution". From the analyst's desire, the creative act, taken by its definition of "act" and "creative" for psychoanalysis, a distinction from the Freudian and Lacanian points of view on art, considering the surrealist modern Art of the Duchamp’s ready-mades, as analogous to the psychoanalytic act presented by Rivera. Finally, it is built up a possible dialogue between Psychoanalysis and Art in the psychoanalytic clinic.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.