Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/30988
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_RaphaellaAlencarAraújoArrudaMonteiro.pdf1,35 MBAdobe PDFView/Open
Title: A economia da felicidade e o meio ambiente : abordagem sobre a relação entre meio ambiente e bem-estar por meio de estudo de caso dos municípios do estado de São Paulo
Authors: Monteiro, Raphaella Alencar Araújo Arruda
Orientador(es):: Imbroisi, Denise
Coorientador(es):: Conceição, Henrique Zuchi da
Assunto:: Emoções
Bem-estar pessoal
Meio ambiente
Análise fatorial
Issue Date: 5-Jan-2018
Citation: MONTEIRO, Raphaella Alencar Araújo Arruda. A economia da felicidade e o meio ambiente: abordagem sobre a relação entre meio ambiente e bem-estar por meio de estudo de caso dos municípios do estado de São Paulo. 2017. 116 f., il. Dissertação (Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: Este trabalho apresenta um levantamento bibliográfico sobre a economia da felicidade, apontando a importância da pesquisa sobre o assunto, as origens dessa linha de pesquisa, os conceitos envolvidos, os determinantes da felicidade e a forma como estes são encontrados. Destaque maior é dado à relação entre felicidade e meio ambiente, sendo apontadas as formas de influência do meio ambiente sobre o bem-estar. São descritas as limitações enfrentadas por quem se propõe a estudar o assunto. À luz dos determinantes da felicidade, são analisados quatro índices de bem-estar em nível municipal de abrangência nacional. São detectadas falhas relevantes em todos eles, limitando a efetividade na representação do bem-estar. Por fim, buscou-se a verificação empírica da relação entre meio ambiente e felicidade. Para tanto, utilizou-se análise fatorial de 16 indicadores em um estudo de caso de municípios paulistas no período de 2010 a 2016, representando aspectos ambientais, econômicos, educacionais, relacionados à saúde e ao crescimento da população. Tais indicadores foram agrupados em três fatores: aspectos ambientais; aspectos econômicos e educacionais; aspectos relacionados à saúde e ao crescimento da população. Foi analisada a distribuição de tais fatores nos municípios paulistas, sendo identificado o fator preponderante para cada município. A dimensão ambiental se apresentou como principal para o bem-estar em 40% dos municípios, seguido da dimensão relacionada à saúde e ao crescimento da população (33%) e da dimensão econômica e educacional (27%). Esse resultado corroborou as conclusões apresentadas no levantamento teórico de que o bem-estar e o meio ambiente têm uma relação significativa e aponta a necessidade de o meio ambiente ser considerado como um importante fator para o estabelecimento de políticas públicas para a melhoria do bem-estar social.
Abstract: This work presents a bibliographical survey about the economy of happiness, pointing out the importance of research on the subject, the origins of this line of research, the concepts involved, the determinants of happiness and the way they are found. Greater emphasis is given to the relationship between happiness and the environment, and the ways of influencing the environment on well-being are pointed out. The limitations faced by those proposing to study the subject are described. In the light of the determinants of happiness, four well-being indexes at the municipal level of national scope are analyzed. Relevant failings are detected in all of them, limiting the effectiveness in the representation of well-being. Finally, we sought empirical verification of the relationship between environment and happiness. For that, a factorial analysis of 16 indicators was used in a case study of São Paulo municipalities from 2010 to 2016, representing environmental, economic, educational, health related and population growth aspects. These indicators were grouped into three factors: environmental aspects; economic and educational; related to health and population growth. The distribution of such factors in the municipalities of São Paulo was analyzed, being the preponderant factor for each municipality identified. The environmental dimension was the main factor for welfare in 40% of the municipalities, followed by the health-related dimension and the population growth (33%) and the economic and educational dimension (27%). This result corroborated the conclusions presented in the theoretical survey that well-being and the environment have a significant relationship and points out the need for the environment to be considered as an important factor for the establishment of public policies for the improvement of social well-being.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2017.
Appears in Collections:ECO - Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/30988/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.