Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/30985
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_FabianoRicardoPaz.pdf3,7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Conhecimento e iluminação em Agostinho
Autor(es): Paz, Fabiano Ricardo
Orientador(es): Hamelin, Guy
Assunto: Conhecimento
Iluminação
Agostinho, Santo, Bispo de Hipona, 354-430
Deus
Teoria do conhecimento
Data de publicação: 4-Jan-2018
Referência: PAZ, Fabiano Ricardo. Conhecimento e iluminação em Agostinho. 2017. 118 f., il. Dissertação (Mestrado em Filosofia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Nesta dissertação nos propomos a falar sobre a teoria do conhecimento em Agostinho. Tal tema pode ser dividido em duas partes. Primeiramente, o que chamamos de conhecimento (scientia), o qual trata do conhecimento das coisas temporais e permite que o homem viva a vida prática. Em segundo lugar, temos a sabedoria (sapientia), que o é conhecimento das coisas eternas e permite que o homem alcance a felicidade (eudaimonia). Na primeira parte, isto é, sobre o conhecimento, analisaremos o processo de obtenção das imagens sensíveis (phantasma). Este processo começa nos objetos do mundo sensível, os quais afetam os sentidos exteriores do homem, e assim, geram a sensação ou imagem sensível do mundo. Destacaremos a importância da alma na sensação, ou seja, seu papel ativo. Dentro da tradição cristã, a alma tem a função de manter a pessoa viva. Como a pessoa é uma unidade de corpo e alma, esta deve estar atenta aos sinais dados pelo corpo e gerar as sensações, sempre com o objetivo de manter o corpo vivo, para que a pessoa continue a existir. Também veremos que essas sensações e imagens sensíveis ficam armazenadas na memória sensível. Na segunda parte do trabalho, isto é, sobre a sabedoria, estudaremos em detalhe as definições de verdade de Agostinho, seu tratamento dos primeiros princípios e razões dos números como conteúdos próprios da sapientia. Além disso, veremos o que é a iluminação para o Hiponense. Também demonstraremos que os conhecimentos obtidos por meio da sabedoria são universais e necessários, e ficam armazenados na memória intelectiva. Como conclusão, defenderemos que a iluminação é o ponto mais crucial para que o homem obtenha o conhecimento, seja ele das coisas temporais ou das coisas eternas. No momento em que o homem obtém o conhecimento através da scientia, veremos que precisa de uma luz natural para ver os objetos e ter as sensações e imagens sensíveis. Quando o homem descobre os conhecimentos necessários acerca das coisas eternas (sapientia), ele o faz por meio de uma iluminação espiritual de um tipo especial.
Abstract: In this dissertation we propose to talk about the theory of knowledge in Augustine. Such a theme can be divided into two parts. First, what we call knowledge (scientia), which deals with the knowledge of temporal things and allows man to live the practical life. Secondly, what we call wisdom (sapientia), which is the knowledge of eternal things and allows man to attain happiness (eudaimonia). In the first part, about the knowledge, we will analyze the process of obtaining sensitive images (phantasma). This process begins with the objects from the sensible world, which affect the outer senses of man, and thus, generate the sensation or sensible image of the world. We will emphasize the importance of the soul in sensation, id est, its active role. Within the Christian tradition, the soul has the function of keeping a person alive. As a person is the unity of her body and soul, the latter must be attentive to the signs given by the body and generate the sensations, always with the purpose of keeping the body alive, so that the person continues to exist. We will also see that these sensations and sensitive images are stored in the sensitive memory. In the second part of the work, that is, on wisdom, we will study in detail the definitions of the truth Augustine gives, his treatment of the first principles and the reasons (ratio) of the numbers as proper contents of sapientia. In addition, we will see what llumination is for the Bishop of Hippo. We will demonstrate that the knowledge obtained through wisdom is universal and necessary, and is stored in the intellectual memory. As a conclusion, we will argue that Illumination is the most important thing for men to obtain knowledge, whether it be of temporal or of eternal things. In the moment that men obtain the knowledge through the scientia, we will see that they need a natural light to see the objects and to have sensations or sensitive images. When men discover the necessary knowledge about eternal things (sapientia), it happens by means of a spiritual illumination of a special type.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Filosofia, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FIL - Mestrado em Filosofia (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.