Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/30659
Files in This Item:
File SizeFormat 
ARTIGO_RiquezaStatusMulheres.pdf3,18 MBAdobe PDFView/Open
Title: Riqueza e status entre mulheres negras no Brasil
Authors: Rocha, Emerson Ferreira
Assunto:: Mulheres negras
Relações de gênero
Discriminação racial
Riqueza
Status social
Issue Date: Apr-2017
Publisher: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Citation: ROCHA, Emerson Ferreira. Riqueza e status entre mulheres negras no Brasil. Sociedade e Estado, Brasília, v. 32, n. 1, p. 217-244, jan./abr. 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922017000100217&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 15 fev. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.1590/s0102-69922017.3201010.
Abstract: Este artigo estuda a participação das mulheres negras no grupo dos ricos no Brasil. São definidos como ricos aqueles que integram o conjunto de 1% com maiores rendimentos advindos do trabalho principal. Através de modelos logísticos, estima-se em que medida a escolaridade, incluindo a segmentação por áreas de formação superior, contribui para as desvantagens desse grupo de mulheres quanto à participação entre os ricos. Estima-se também a contribuição relativa da remuneração discriminatória dos níveis educacionais. O estudo aborda também como a condição racial afeta a condição de status das mulheres negras ricas, sendo o conceito de status operacionalizado a partir das dinâmicas conjugais. O que se observa é que mulheres negras ricas, além de tenderem a não contar com um cônjuge, experimentam maiores probabilidades de estarem unidas a cônjuges não ricos, em comparação com as mulheres brancas. Isso indica que a condição racial deprecia suas possibilidades de conversão da afluência econômica em status social. A análise da dinâmica matrimonial é realizada com base em modelos logísticos multinominais. Os dados são provenientes do Censo Demográfico de 2010.
Abstract: This paper approaches the relative absence of black women amongst the top-incomes in Brazil. The top-incomes are defined as the 1% of people with higher earnings from their main job. We apply logistic regressions to address in what extent educational levels explain the black women's disadvantages on the probabilities of being rich. Through simulations based on the same logistic models, we address the contribution of discrimination for these disadvantages. This paper also addresses how race affects the social status of rich black women, considering matrimonial dynamics as a plausible indicator for status formation. The hypothesis is that rich black women have difficulties to match rich partners, for discrimination in some extent prevents their economic affluence to work as a source of social status. We apply multinomial logistics regression to address the matrimonial dynamics. The data is from the 2010 Brazilian Census.
Licença:: Sociedade e Estado - Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons (CC BY NC 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922017000100217&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 15 fev. 2018.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0102-69922017.3201010
Appears in Collections:SOL - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/30659/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.