Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/30369
Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
ARTIGO_CorReprovacaoFatores.pdf1,79 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A cor da reprovação : fatores associados à reprovação dos alunos do ensino médio
Autor(es): Franceschini, Vanessa Lima Caldeira
Miranda-Ribeiro, Paula
Gomes, Marília Miranda Forte
Assunto: Raças
Reprovação
Ensino médio
Adolescentes
Data de publicação: Jul-2016
Editora: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Referência: FRANCESCHINI, Vanessa Lima Caldeira; MIRANDA-RIBEIRO, Paula; GOMES, Marília Miranda Forte. A cor da reprovação: fatores associados à reprovação dos alunos do ensino médio. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 3, p. 773-786, jul./set. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000300773&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 20 dez. 2017. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-9702201609149965.
Resumo: Atualmente, o ensino fundamental (EF) está praticamente universalizado no Brasil e as taxas de escolarização bruta e líquida têm aumentado no ensino médio (EM). Apesar dos avanços, os resultados educacionais fornecidos pelos órgãos governamentais demonstram que o desempenho dos alunos, tanto no EF quanto no EM, tem declinado para diferentes subgrupos da população. Particularmente, alguns trabalhos têm evidenciado diferenciais educacionais importantes, segundo sexo e raça. No entanto, os estudos voltados para se entender quais os fatores associados ao desempenho escolar são, em sua maioria, direcionados para o EF. Diante disso, o objetivo deste trabalho é verificar a relação entre raça/cor, segundo sexo, para os adolescentes matriculados no 2º ano do EM, em escolas da rede estadual de ensino (REE) de nove municípios mineiros integrantes da região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Os dados utilizados foram os da Pesquisa Jovem (PJ) e os do Censo Escolar, referentes ao ano de 2009, e foram aplicados modelos multivariados de regressão logística. No geral, os resultados mostraram diferenciais importantes segundo raça/cor e sexo. Os riscos de reprovação no 2º ano do EM foram maiores para aqueles que se autodeclararam como sendo da raça/cor parda, sendo a situação ainda pior para o sexo feminino (OR=2,23) comparada ao sexo masculino (OR=1,66).
Abstract: Currently, elementary/middle school is virtually offered to all children in Brazil, and crude and net schooling rates have increased for high school. Despite the advancements, educational results provided by governmental bodies demonstrate that student academic performance, both in elementary/middle school and in high school, have declined in all different subgroups of the population. Some studies have shown important educational differentials, according to gender and race. However, studies intended to understand which factors associated with school achievement are, in their majority, related to elementary/middle school. In light of this, the purpose of this work is to verify the relationship between race/color, according to gender, to students enrolled in the 11th grade of high school, from the state education system of nine municipalities that are part of the metropolitan area of Belo Horizonte, capital of the state of Minas Gerais. Data utilized came from Pesquisa Jovem (Youth Research) and from School Census, regarding the year 2009. Logistic regression models were applied. In general, results have shown major differentials according to race/color and gender. Risks of failure at the 10th grade of high school were higher for those who declared themselves as being brown (pardo) and the situation was even worse for the females (OR=2,23) compared to the males (OR=1,66).
Licença: Educação e Pesquisa - This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Commercial License, which permits unrestricted non-commercial use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited (CC BY NC 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000300773&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 dez. 2017.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-9702201609149965
Aparece nas coleções:FGA - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.