Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/30274
Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
ARTIGO_AdministrandoPessoasRecursos.pdf203,68 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Administrando pessoas, recursos e rituais : pedagogia econômica como tática de governo em Timor-Leste
Outros títulos: Managing people, resources and rituals : economic pedagogy as government tactic in East Timor
Autor(es): Silva, Kelly Cristiane da
Assunto: Cultura
Economia
Modernização
Timor-Leste
Data de publicação: Jan-2016
Editora: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - IFCH-UFRGS
Referência: SILVA, Kelly. Administrando pessoas, recursos e rituais: pedagogia econômica como tática de governo em Timor-Leste. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 22, n. 45, p. 127-153, jan./jun. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-71832016000100127&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 4 jan. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-71832016000100006.
Resumo: Este artigo discute práticas de gestão de pessoas, recursos e rituais por parte de agências de governo em Timor-Leste. Tendo por foco de análise o tara bandu realizado no distrito de Ermera, em 2012, e propagandas oficiais, entrevistas e outros documentos produzidos entre 2012 e 2015, demonstro como certa racionalidade a respeito do dispêndio de bens materiais e simbólicos, orientada pelo regime de dádiva, tem se tornado objeto de governo, dando origem a uma pedagogia econômica. Tal pedagogia econômica intenta diminuir os investimentos materiais e simbólicos aplicados em rituais e prestações de aliança e transformar em mercadorias recursos originalmente manejados como dádiva. No limite, implicado nessa pedagogia econômica figura um projeto de purificação e monopolização das fontes de governo.
Abstract: This paper addresses current attempts to manage people, resources and ritual practices by government agencies in Timor-Leste. Based on the analysis of the tara bandu carried out in Ermera in 2012 and official propaganda, interviews and other documents produced in between 2012 and 2015, I argue how certain rationale about the disposal of material resources, oriented by the gift regime in ritual contexts, has come to be a matter of government concern. It gives origin to an economic pedagogy which intends to turn into commodities resources managed primarily as gifts. In addition, such economic pedagogy intents to decrease the material and symbolic investments people make in rituals and alliance prestations. One also proposes to consider such economic pedagogy as purification endeavors.
Licença: Horizontes Antropológicos - Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-71832016000100127&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 4 jan. 2018.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-71832016000100006
Aparece nas coleções:DAN - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.