Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/30089
Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
ARTIGO_EntrePragmaticaLinguistica.pdf253,03 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Entre a pragmática linguística e a hermenêutica filosófica : Hegel e os desafios de uma estruturação linguística da experiência
Outros títulos: Between the pragmatic language and the philosophical hermeneutics : Hegel and the challenges of a structure of experience language
Autor(es): Lima, Erick
Assunto: Linguagem
Epistemologia
Hegel, Georg Wilhelm Friedrich, 1770-1831
Pragmática
Dialética
Hermenêutica
Data de publicação: Jul-2016
Editora: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Referência: LIMA, Erick. Entre a pragmática linguística e a hermenêutica filosófica: Hegel e os desafios de uma estruturação linguística da experiência. Trans/Form/Ação, Marília, v. 39, n. 3, p. 59-86, jul./set. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31732016000300059&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 mar. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.1590/s0101-31732016000300005.
Resumo: Gostaria aqui de contribuir tanto à compreensão das concepções de Hegel acerca da linguagem quanto para uma apreciação da interlocução entre essas concepções e alguns desenvolvimentos na filosofia pós-hegeliana. O tema mais geral consiste em evidenciar os esforços de Hegel para estabelecer uma relação intrínseca entre experiência e linguagem. Primeiramente, tomando como ponto de partida questões diretivas da epistemologia moderna, gostaria de compreender traços da concepção hegeliana de linguagem no contexto de uma tematização intersubjetivista da validade objetiva (1). Em segundo lugar, gostaria de refletir sobre a relação entre metafísica inferencial e cognição (2). Finalmente, depois de tentar respaldar a tese de que Hegel antecipa a questão de uma tensão entre o gramatical e a historicidade do léxico (3), mostro como a conexão entre a guinada ontológica na hermenêutica e a doutrina hegeliana da sentença especulativa conduz à experiência do inacabamento linguístico do sentido poético (4).
Abstract: This paper attempts to examine Hegel's comprehension of language and evaluate its relation to some themes in contemporary philosophy. The main purpose consists in pointing out Hegel's attempt to account for the linguistic structure of experience. To begin with, I consider Hegel's comprehension of language in an epistemological context as an effort to ground intersubjective justification of objective validity. Then I discuss the relation between cognition and inferential metaphysics. Finally, after arguing that Hegel anticipates the tension between grammar and lexical historicity, I attempt to show how the connection between the ontological turn in hermeneutics and Hegel's idea of the "speculative sentence" leads to the experience of the unfinishedness of poetic meaning.
Licença: Trans/Form/Ação - Este é um artigo publicado em acesso aberto (Open Access) sob a licença Creative Commons Attribution, que permite uso, distribuição e reprodução em qualquer meio, sem restrições desde que o trabalho original seja corretamente citado (CC BY 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31732016000300059&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 mar. 2018.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0101-31732016000300005
Aparece nas coleções:FIL - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.