Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/29677
Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
ARTIGO_FamiliaMaternidadeReferencias.pdf448,28 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A família e a maternidade como referências para pensar a política
Outros títulos: Family and maternity as references to think of politics
Autor(es): Ramos, Daniela Peixoto
Assunto: Gênero
Representações
Participação política
Divisão do trabalho
Maternidade
Família
Data de publicação: Jan-2015
Editora: Universidade de Brasília - Instituto de Ciência Política
Referência: RAMOS, Daniela Peixoto. A família e a maternidade como referências para pensar a política. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 16, p. 87-120, jan./abr. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522015000200087&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 16 abr. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0103-335220151605.
Resumo: Supondo que a divisão sexual do trabalho seja determinante de identidades de gênero e de perspectivas sociais distintas, as quais têm impactos políticos, a pesquisa de que trata este artigo teve por objetivo captar representações sobre gênero e política por meio de entrevistas qualitativas com mulheres e homens residentes em bairros de classe média e popular no Distrito Federal. A importância da socialização de gênero para o entendimento de como se articulam os discursos políticos fica evidenciada pela forma como a casa e a política se inter-relacionam, isto é, como papéis e valores familiares/morais são usados para pensar a política. As concepções que respaldam a divisão sexual do trabalho não constituem guias apenas para relações familiares, mas para o entendimento de todo o mundo social. A participação da mulher na política é vista comumente na forma de estereótipos, relacionados a uma suposta superioridade moral decorrente da maternidade.
Abstract: Assuming that sexual division of labor is determinant for both gender identities and distinct social perspectives that carry political impacts, this research has captured representations on gender and politics through qualitative interviews with a group of men and women who live in different neighborhoods of Brasilia/the Federal District - a middle class neighborhood and a lower class neighborhood. The importance of gender socialization for understanding how political discourses are articulated is evidenced by the way home and politics are interrelated, that is, how family/moral values and roles are used to think of politics. The views underlying sexual division of labor guide not only family relations but also the entire social world. The political participation of women is seen through stereotypes related to their alleged moral superiority stemming from maternity.
Licença: Revista Brasileira de Ciência Política - This is an open-access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License (CC BY NC 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522015000200087&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 16 abr. 2018.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-335220151605
Aparece nas coleções:IPOL - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.