Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/29602
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_EconomicEvaluationContext.pdf154,41 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
ARTIGO_AvaliacaoEconomicaAmbito.pdf160,86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Economic evaluation in the context of rare diseases : is it possible?
Outros títulos: Evaluación económica en el contexto de enfermedades raras : ¿es posible?
Avaliação econômica no âmbito das doenças raras : isto é possível?
Autor(es): Silva, Everton Nunes da
Sousa, Tanara Rosângela Vieira
Assunto: Custo-eficiência
Doenças raras
Saúde - aspectos socioeconômicos
Data de publicação: Mar-2015
Editora: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Referência: SILVA, Everton Nunes da; SOUSA, Tanara Rosângela Vieira. Economic evaluation in the context of rare diseases: is it possible? Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 31, n. 3, p. 496-506, mar. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2015000300496&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 18 abr. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00213813. ____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
SILVA, Everton Nunes da; SOUSA, Tanara Rosângela Vieira. Avaliação econômica no âmbito das doenças raras: isto é possível? Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 31, n. 3, p. 496-506, mar. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2015000300496&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 18 abr. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00213813.
Resumo: O objetivo deste estudo foi analisar as evidências disponíveis sobre a adequação do uso de avaliação econômica sobre incorporação/exclusão de tecnologias para doenças raras. Foi realizada uma revisão estruturada da literatura, nas bases MEDLINE, via PubMed, CRD, LILACS, SciELO e Google Acadêmico (literatura cinzenta). Os estudos de avaliação econômica têm origem na Economia do Bem-Estar, na qual os indivíduos maximizam suas utilidades, fundamentando-se na eficiência alocativa. Não há um critério amplamente aceito para ponderar as utilidades esperadas, no sentido de dar mais peso aos indivíduos com maiores necessidades em saúde. Geralmente não se ponderam assimetricamente as utilidades; todas são tratadas de forma igualitária, que, no caso brasileiro, também é um princípio constitucional. Os sistemas de saúde têm ratificado o uso de avaliação econômica como principal instrumento para auxiliar na tomada de decisão. No entanto, essa postura não exclui o uso de outras metodologias complementares aos estudos de custo-efetividade, como Person Trade-Off e regra de resgate.
Abstract: This study analyzes the available evidence on the adequacy of economic evaluation for decision-making on the incorporation or exclusion of technologies for rare diseases. The authors conducted a structured literature review in MEDLINE via PubMed, CRD, LILACS, SciELO, and Google Scholar (gray literature). Economic evaluation studies had their origins in Welfare Economics, in which individuals maximize their utilities based on allocative efficiency. There is no widely accepted criterion in the literature to weigh the expected utilities, in the sense of assigning more weight to individuals with greater health needs. Thus, economic evaluation studies do not usually weigh utilities asymmetrically (that is, everyone is treated equally, which in Brazil is also a Constitutional principle). Healthcare systems have ratified the use of economic evaluation as the main tool to assist decision-making. However, this approach does not rule out the use of other methodologies to complement cost-effectiveness studies, such as Person Trade-Off and Rule of Rescue.
Resumen: El objetivo fue sistematizar las evidencias disponibles sobre la pertinencia de utilizar la evaluación económica para la incorporación/exclusión de tecnología en enfermedades raras. Se realizó una revisión sistemática de la literatura en MEDLINE vía PubMed, CRD, LILACS, SciELO y Google Académico (literatura gris). Los estudios de evaluación económica se originan de la Economía del Bienestar, en la que los individuos maximizan sus utilidades, basándose en la eficiencia de asignación. No existe un criterio ampliamente aceptado para examinar las utilidades, a fin de dar más peso a los individuos con mayores necesidades. Generalmente, los estudios no equilibran asimétricamente las utilidades, todas son consideradas iguales, lo que en Brasil es también un principio constitucional. Los sistemas de salud han ratificado el uso de la evaluación económica como la principal herramienta para ayudar en la toma de decisiones. Sin embargo, este abordaje no excluye el uso de otras metodologías complementarias a los estudios de coste-efectividad, como la técnica de compensación personal o la regla del rescate.
Licença: Cadernos de Saúde Pública - This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Commercial License, which permits unrestricted non-commercial use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited (CC BY NC 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2015000300496&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 18 abr. 2018.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00213813
Aparece nas coleções:FCE-SC - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.