Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/2942
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_MichelleZanonPereira.PDF1,54 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Consumo alimentar em gestantes e os possíveis efeitos da fortificação obrigatória de farinhas com ácido fólico na ocorrência de defeitos de tubo neural no Distrito Federal
Autor(es): Pereira, Michelle Zanon
Orientador(es): Santos, Leonor Maria Pacheco
Assunto: Defeitos do Tubo Neural (DTNs)
Ácido fólico
Consumo alimentar
Mulheres grávidas
Nutrição
Hábitos alimentares
Alimentos - consumo
Data de publicação: 2007
Referência: PEREIRA, Michelle Zanon. Consumo alimentar em gestantes e os possíveis efeitos da fortificação obrigatória de farinhas com ácido fólico na ocorrência de defeitos de tubo neural no Distrito Federal. 2007. 122 f. Dissertação (Mestrado em Nutrição Humana)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Resumo: Defeitos do Tubo Neural (DTN) são malformações que ocorrem na fase inicial do desenvolvimento fetal, o ácido fólico é o mais importante fator de risco identificado até hoje. A prevalência relatada de DTN coloca o Brasil no patamar dos países com as mais altas taxas no mundo. Inquéritos sobre consumo de folato entre gestantes brasileiras mostram ingestão altamente deficiente (<0,6mg/dia). A ANVISA regulamentou para 2004 a adição de ácido fólico às farinhas de trigo e milho (0,15 mg/100g). Objetivo: estudar o possível efeito da fortificação com ácido fólico sobre a ocorrência dos DTNs no Distrito Federal. Metodologia: Uma revisão sistemática e dois estudos do tipo transversal. No segundo estudo, foram realizados inquéritos de consumo alimentar (Recordatório 24h e Questionário de Freqüência Alimentar Semi- quantitativo) com uma amostra de 424 gestantes que realizaram acompanhamento pré-natal nos centros de saúde da Secretaria de Saúde do DF no ano de 2006. No terceiro estudo, analisou-se a ocorrência de defeitos de tubo neural no Hospital de Base no período de 2004 a 2006 e no Sistema de Mortalidade foram verificados os casos entre os óbitos fetais e os óbitos neonatais precoces por ocorrência no Distrito Federal no período de 1996 a 2005. Resultados: Apesar de 40 países adotarem a fortificação obrigatória, apenas quatro avaliaram esta estratégia. Todos os estudos demonstraram impactos e reduções significativas na prevalência de DTN, variando de 19% a 78%. Pelo recordatório 24h, a prevalência de gestantes que consumiam folato abaixo de 0,6mg/dia foi de 68,1%. Segundo o questionário de freqüência alimentar semi-quantitativo o consumo de folato abaixo de 0,6mg/dia considerando a fortificação foi de 40,6%. Somente 19,1% das gestantes fizeram uso de suplemento contendo ácido fólico. No Hospital de Base do Distrito Federal, observou-se uma queda de 43,7% na prevalência de defeitos de tubo neural nos anos de 2003 a 2006. Em relação à prevalência de óbitos não fetais por defeitos de tubo neural notou-se uma queda de 49,8% entre 2003 e 2005; porém nos óbitos fetais não houve diminuição. Conclusões: A fortificação de alimentos com ácido fólico é uma intervenção inquestionável na prevenção primária; à luz dos conhecimentos atuais deve-se considerar os DTN como uma "epidemia" passível de prevenção. Esse estudo pode indicar uma contribuição da fortificação das farinhas com ácido fólico na diminuição da prevalência de defeitos de tubo neural no Distrito Federal, porém a quantidade de ácido fólico acrescentada pela fortificação parece ser baixa para que através do consumo alimentar as gestantes alcance a RDA, havendo necessidade de suplementação. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Neural Tube Defects (DTN) are malformations that occur in the initial fetal phase of the development, leading to anencephaly and spina bifida. The folic acid is the most important risk factor identified until today. The prevalence of DTN related places Brazil at the top among the countries with the highest taxes in the world. Inquiries about the intake of folate among Brazilian pregnant women show its inefficiency (<0,6 mg/day). The National Agency for Sanitary Surveillance (ANVISA) regulated in 2004 the addition of folic acid to the wheat and corn flour (0,15 mg/100g) respectively. Objective: to study the possible effect of the fortification with the folic acid on the occurrence of the NTD in Distrito Federal. Methodology: A systematic review and two studies of transversal type were carried out. In the second study, inquiries about food intake were achieved with 24-hour dietary recalls and food frequency questionnaire with 424 pregnant women that made prenatal care in the Public Health Centers in Distrito Federal in 2006. In the third study, the occurrence of defects of neural tube in the Hospital de Base from 2004 to 2006 and Morbidity System verified the cases of fetal deaths and neonatal deaths occurred in Distrito Federal from 1996 to 2005. Results: Although the folic acid is compulsory and adopted in 40 countries, only four countries assess this strategy. The whole studies demonstrated the impacts and significant reductions in the prevalence of the DTN, ranging from 19% to 78%. For the 24-hour dietary recall, the prevalence of pregnant women who consumed folic acid below 0,6 mg/day was 68,1%. According to the questionnaire of intake frequency, the folic intake below 0,6 mg/day, considering the fortification, was 40,6%. Only 19,1 % of the pregnant women made use of the supplement containing folic acid. In the Hospital de Base in Distrito Federal, it was noted a fall of 43,7% in the prevalence of defects of neural tubes from 2003 to 2006. In relation to the prevalence of deaths caused by neural tube defects a decrease of 49,8% was noted between 2003 and 2005, but in the fetal deaths there was no decrease. Conclusion: The fortification of food with folic acid is an unquestionable intervention in the primary prevention; the NTD is considered a preventive epidemics. This study can indicate the contribution of the fortification in the flour with the folic acid. However, the amount of folic acid added to the fortification seems to be low to provide RDA to the pregnant women through the food intake, having a lack of supplementation.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, 2007.
Aparece nas coleções:NUT - Mestrado em Nutrição Humana (Dissertações)
UnB - Brasília 50 anos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.