Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/29252
Files in This Item:
File SizeFormat 
ARTIGO_EffectPelvicFloor.pdf905,03 kBAdobe PDFView/Open
Title: The effect of pelvic floor muscle training in urinary incontinent elderly women: a sistematic review
Efeito do treinamento dos músculos do assoalho pélvico na incontinência urinária de mulheres idosas: revisão sistemática
Authors: Jácomo, Raquel Henriques
Fitz, Fátima Fani
Alves, Aline Teixeira
Fernandes, Isabella Silveira
Teixeira, Fellipe Amatuzzi
Sousa, João Batista de
Assunto:: Exercícios físicos
Incontinência urinária
Diafragma da pelve
Idosos
Saúde da mulher
Issue Date: 2014
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Citation: JACOMO, Raquel Henriques et al. The effect of pelvic floor muscle training in urinary incontinent elderly women: a sistematic review. Fisioterapia em movimento, Curitiba, v. 27, n. 4, p. 675-689, dez. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502014000400675&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 06 out. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0103-5150.027.004.AR02.
Abstract: Introdução A Sociedade Internacional de Continência (SIC) determina que o treinamento dos músculos do assoalho pélvico (TMAP) seja considerado como primeira opção de tratamento dos sintomas urinários nas mulheres. Objetivo O objetivo deste estudo foi sistematizar ensaios clínicos randomizados e controlados que abordam os efeitos do TMAP no tratamento dos sintomas urinários em mulheres idosas utilizando medidas de desfecho objetivas. Método Revisão sistemática no qual foi feita uma busca eletrônica nas seguintes bases de dados: Medline, Pubmed, Lilacs, PEDro e pesquisa manual realizada nas referências bibliográficas dos estudos. Consideraram-se elegíveis mulheres idosas acima de 60 anos, que realizaram o TMAP de forma isolada, sem envolvimento de outra técnica. O TMAP realizado em ambulatório ou em domicílio, com ou sem a supervisão de um terapeuta e com ou sem o uso do biofeedback como adjuvante. Considerou-se como medidas de desfecho o estudo urodinâmico, o diário miccional que avalia a frequência urinária diurna, a frequência urinária noturna, perda urinária aos esforços e a troca de absorventes, e, por fim, o teste do absorvente que quantifica a perda urinária em gramas. A avaliação da qualidade metodológica dos estudos foi realizada pela escala PEDro. Resultados Três estudos foram revisados na íntegra. Apenas um artigo foi classificado como de alta qualidade metodológica. Houve melhora significativa dos sintomas miccionais após o tratamento proposto nos três estudos selecionados. Conclusão Considerando os estudos disponíveis até o momento são fracas as evidências favoráveis à utilização do TMAP no tratamento dos sintomas urinários de mulheres idosas.
Abstract: Introduction The International Continence Society (ICS) determines that the pelvic floor muscles training (PFMT) is the first-choice treatment of urinary symptoms in women. Objective The aim of this study was to systematize randomized controlled clinical trials that address the effects of PFMT in the treatment of urinary symptoms in older women using objective outcome measures. Method Systematic review search was performed eletronic the following databases: Medline, Pubmed, Lilacs, PEDro and manual research conducted in the references of the studies. Were considered eligible women aged over 60 years who performed PFMT in isolation, without the involvement of another technique. The PFMT performed in clinic or at home, with or without the supervision of a therapist and with or without the use of biofeedback as an adjunct. Considered as outcome measures urodynamic studies, voiding diary that assesses daytime urinary frequency, nocturnal urinary frequency, urinary incontinence and exchange absorbent, and, finally, the absorbent test that quantifies loss urinary grams. The assessment of methodological quality of the studies was conducted by PEDro scale. Results Three studies were reviewed in full. Only one trial was rated high methodological quality. There was significant improvement in urinary symptoms after treatment proposed in the three selected studies. Conclusion Considering the studies available so far are weak the evidence for the use of PFMT in the treatment of urinary symptoms in elderly women.
Licença:: Licenciado sob uma Licença Creative Commons (CC BY). Fonte: http://www.scielo.br/pdf/fm/v27n4/0103-5150-fm-27-04-0675.pdf. Acesso em: 08 out. 2018.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-5150.027.004.AR02
Appears in Collections:CEL - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/29252/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.