Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/2909
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_JaimeGarciaSiqueiraJunior.pdf5,04 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Wyty-Catë : cultura e política de um movimento pan-Timbira : contribuição ao entendimento das organizações indígenas e novas expressões da política indígena
Autor(es): Siqueira Junior, Jaime Garcia
Orientador(es): Barretto Filho, Henyo Trindade
Assunto: Índios Timbira
Estrutura social
Identidade social
Índios - vida e costumes sociais
Cultura
Data de publicação: 4-Jan-2010
Referência: SIQUEIRA JUNIOR, Jaime Garcia. Wyty-Catë: cultura e política de um movimento pan-Timbira : contribuição ao entendimento das organizações indígenas e novas expressões da política indígena. 2007. 350 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Resumo: O objeto deste estudo é a análise das representações e práticas dos grupos Timbira em torno da Associação Wyty-Catë das Comunidades Timbira do Maranhão e Tocantins. Observo como se constituem as relações de alteridade e busca de unidade entre esses grupos Timbira, frente a outros grupos indígenas e aos não-índios com os quais se relacionam num campo político intersocietário. Analiso principalmente a perspectiva dos grupos que a integram em relação às possibilidades de construção e mediação de uma unidade pan-Timbira e o papel desempenhado por aqueles que poderiam ser chamados de representantes desses grupos na associação. Eles lidam com os dilemas do “projetismo” e da “modernização da indianidade” e atuam como “intermediários” entre essas transformações colocadas pelo mundo dos cupen (não-índios) e a “tradução” disso para o mundo dos mehin (índios Timbira). Tratam-se de atores diversos, constituídos tradicionalmente no contexto das relações internas dos Timbira; e que assumem o discurso de uma “timbiridade” no contexto das relações interétnicas, com o Estado e com outros agentes indigenistas não-governamentais. Esse papel pode ser entendido em duplo sentido: na incorporação de novos elementos e construção de discursos e práticas inovadores em relação à organização política tradicional dos grupos Timbira; e na incorporação e adaptação de elementos culturais específicos desses grupos aos objetivos e à estrutura formal da sua organização associativista, ajudando-nos a investigar até que ponto vem ocorrendo uma “indigenização da modernidade”, por meio da apropriação cultural e política da Associação Wyty-Catë feita pelos Timbira. Vale destacar ainda a participação do antropólogo nesse processo, enquanto mediador de um programa de intervenção de uma ONG indigenista, coordenador de GTs da Funai e chefe honorário “adotado” pelos Timbira. ______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The objective of this study is to analyze the representation and practices of the Timbira groups within the “Associação Wyty-Catë das Comunidades Timbira do Maranhão e Tocantins”. I observe how the changing of relationships alterity and the pursuit for unity are established among these Timbira groups and other indigenous and non-indigenous groups with which they relate to in a political and inter-social area. I mainly analyze the perspective of the groups that make up this association in relation to the possibilities for the construction and mediation of a Pan-Timbira unification, and besides this, the role played by those who could be considered representatives of the groups participating in this association. These participants deal with the dilemmas of projetismo and the “modernization of indianess” as well as serving as intermediaries between the transformations put in place by the world of the cupen (non-indigenous) and how this translates into the world of the mehin (Timbira indians). The actors involved are diverse, traditionally formed within the context of the Timbira internal relationships; and they take on an interethnic unified voice of the timbiridade when dealing with the State and with other non-governmental indigenists. This role may have a double meaning: the embodying of new elements and the construction of dialogues and innovative practices in relation to the traditional political organization of the Timbira groups; and the incorporation and adaptation of cultural elements specific to these groups in regards to their aims and to the formal structure of the associate-based organization. In the end, this aides us in investigating to what extent there has been occurring an “indigenization of modernity” by virtue of the cultural and political appropriation of the Wyty-Catë Association made by the Timbira. It is worth highlighting the anthropologist’s participation in this process as a mediator of an indigenist NGO with an intervention program, as a coordinator of Funai thecnical groups and finally as an honorary chief “adopted” by the Timbira.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, 2007.
Aparece nas coleções:DAN - Doutorado em Antropologia (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.