Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/29088
Files in This Item:
File SizeFormat 
2237-9363-jcol-33-01-0003.pdf724,2 kBAdobe PDFView/Open
Title: Laparoscopic training in colorectal surgery: can we do it safely?
Colectomia videolaparoscópica: é seguro treinar o residente?
Authors: Lobato, Luiz Felipe de Campos
Ferreira, Patrícia Cristina Alves
Oliveira, Paulo Gonçalves de
Durães, Leonardo de Castro
Almeida, Romulo Medeiros de
Santos, Antônio Carlos Nóbrega dos
Sousa, João Batista de
Assunto:: Videolaparoscopy
Colectomy
Videolaparoscopia
Colectomia
Issue Date: 2013
Publisher: Sociedade Brasileira de Coloproctologia
Citation: J. Coloproctol. (Rio J.),v.33,n.1,p.3-8,2013
Abstract: OBJECTIVE: Laparoscopic approach should be offered for most patients requiring colectomy, as it is a safe procedure, associated with shorter hospitalization, better cosmetic results, and does not affect negatively the oncological outcomes of patients with colon cancer. However, there is no consistent data on the safety of laparoscopic surgery training during residency. Therefore, the aim of this study was to assess whether or not the resident participation in laparoscopic colectomy affected the postoperative outcomes. METHODS: The database of the American College of Surgeons National Surgical Quality Improvement Program (ACS-NSQIP) was searched for patients undergoing laparoscopic colectomies between 2005 and 2007. We excluded patients with no data regarding whether or not there was a resident participation in the operation. The study population was divided into 2 groups (resident and nonresident), according to residents participation in the surgical procedure. Perioperative variables and postoperative complications were compared between groups. A multivariate analysis was performed to evaluate the association between postoperative complications and resident participation in the operation. RESULTS: The search yielded 5,912 patients with a median age of 63 years. Of these, 3,112 (53%) were female and 3.887 (66%) had a resident involved in their operation. The resident group had a significantly longer mean operative time (163 ± 64 min vs 138 ± 58 min, p < 0.0001). Other variables did not differ significantly between groups. Moreover, multivariate analysis showed no association between resident participation and the occurrence of postoperative complications. CONCLUSION: Laparoscopic training during residency may be safely performed without threatening the patient's integrity.
OBJETIVO: Cirurgia videolaparoscópica é a via preferencial para colectomias eletivas por ser um procedimento seguro, associado à menor tempo de internação, melhores resultados estéticos e por não influenciar negativamente os resultados oncológicos dos pacientes com câncer de cólon. Entretanto, ainda não existem dados consistentes sobre a segurança do treinamento em cirurgia laparoscópica durante a residência. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi avaliar se a participação do residente em colectomias laparoscópicas afetou os resultados pós-operatórios. MÉTODOS: A base de dados do American College of Surgeons National Surgical Quality Improvement Program (ACS-NSQIP) foi pesquisada para colectomias laparoscópicas entre os anos de 2005 e 2007. A população do estudo foi dividida em dois grupos de acordo com a participação ou não do residente na cirurgia: residente vs. não residente. Os grupos foram comparados em relação às variáveis perioperatórias e complicações pós-operatórias. Uma análise multivariada foi realizada para investigar possível associação entre complicações pós-operatórias e o envolvimento de residentes na operação. RESULTADOS: A pesquisa retornou 5.912 pacientes, com mediana de idade de 63 anos. Em 3.887 casos (66%) o residente estava envolvido na operação. O grupo Residente apresentou tempo operatório mediano significantemente maior que o grupo Não Residente (163 ± 64 min vs. 138 ± 58 min, p < 0.0001). Todas as outras variáveis estudadas não diferiram significativamente entre os grupos. Além disso, a análise multivariada não demonstrou nenhuma associação entre o envolvimento do residente na operação e a ocorrência de complicações pós-operatórias. CONCLUSÃO: O treinamento laparoscópico durante a residência pode ser realizado com segurança sem colocar em risco a integridade do paciente operado.
DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S2237-93632013000100002
Appears in Collections:Uso interno - em processamento

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/29088/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.