Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/2726
Título: Solvência, metáfora e transição em tessituras poéticas : inventividades de um espírito aprendiz
Autor(es): Quast, Audrey Ramos
Orientador(es): Teles, Lúcio França
Assunto: Imagem
Figuras de linguagem
Arte
Data de publicação: 15-Dez-2009
Data de defesa: 4-Dez-2007
Referência: QUAST, Audrey Ramos. Solvência, metáfora e transição em tessituras poéticas: inventividades de um espírito aprendiz. 161 f. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Resumo: Atribui como título deste trabalho Solvência, Metáfora e Transição em Tessituras Poéticas: Inventividades de um Espírito Aprendiz, por englobar idéias discorridas acerca da Arte na contemporaneidade, a qual aponta para contribuições da interatividade, o surgimento de um novo espectador, a presença de tecnologias de várias ordens, novas formas de criação e fruição, dentre outros, bem como, por evidenciar algumas interconexões que estabeleci entre: linguagens e manifestações artísticas; recursos, interfaces que exercem a intermediação dessas manifestações; a existência de figuras de linguagem nas Artes Plásticas; a Metáfora que permeia a Arte de Transição, na virtualização do solvente físico para o solvente virtual; diversas transições que passam Arte, seres humanos e tecnologias; as relações de imagens prontas, interatividade e acessibilidade à Arte; espectador-ator nas produções atuais e questões de autoria nesse cenário; contribuições desse universo artístico e de tecnologias computacionais para a Educação; dentre outros assuntos relacionados. A Solvência foi apresentada com uma nova figura de linguagem, por ser um recurso expressivo e seria reconhecida, quando fosse percebido que uma imagem passou por algum processo de solubilização, a fim de conceder-lhe novo sentido e expressão, formar uma nova. Demonstro e caracterizo a Poética da Solvência e outras criações artísticas que permitem uma visualização desse contexto contemporâneo. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
I assigned to this work the title Solvency, Metaphor and Transition into Poetic Weaves: Inventivities by an Apprentice Spirit, because it includes my ideas about Art on contemporaneous age, that indicated about many contributions from interactivity, the emergence of a new spectator, the varied technologies, new forms of creation and fruition, etc. I evidence some intercommunions that I established among: languages and artistic manifestations; resources, interfaces of those manifestations; the presence of figures of language on the Plastic Art; the metaphor between the Transitional Art, on virtualization of the physical solvent to the virtual solvent; several transitions that happen with Art, human being and technologies; the relations of made images, interactivity and accessibility, spectator-actor on the nowadays productions, questions about authorship; contributions of this artistic universe and computational technologies for Education; and so on. The solvency was presented like a new figure of language, because it is an expressive resource and it should be recognized, when we realized that an image was dissolved, transformed, to the purpose to give it a new sense and expression. I demonstrate and I feature the Poetic from Solvency and other artistic creations that they allow a visualization of this contemporary context.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2007.
Aparece nas coleções:FE - Mestrado em Educação (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissert_Audrey Quast.pdf3,32 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.