Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/2669
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2006_Janaína França Fernandes da Costa.pdf612,26 kBAdobe PDFView/Open
Title: Transparência psíquica : experiência de transformação materna, uma perspectiva psicanalítica
Authors: França, Janaína
Orientador(es):: Tafuri, Maria Izabel
Assunto:: Transparência psiquica
Maternidade
Clínica
Psicanálise
Teoria psicanalítica
Psicologia
Gravidez
Issue Date: 11-Dec-2009
Citation: COSTA, Janaína França Fernandes da. Transparência psíquica : experiência de transformação materna, uma perspectiva psicanalítica. 2006. 116 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
Abstract: A gestação e o pós-parto, como momento da vida psíquica das mulheres, foram temas pouco explorados na teoria psicanalítica clássica. Recentemente, contudo, Monique Bydlowski, que apresento neste trabalho, propôs um novo olhar sobre a maternidade, a partir do conceito de Transparência Psíquica. Esta noção traduz um determinado modo de funcionamento psíquico característico do processo gestacional, definido brevemente por uma afluência espontânea dos conteúdos até então inconscientes. Revisito as formulações metapsicanalíticas clássicas de Regressão, em Freud e Preocupação Materna Primária, em Winnicott, subjacentes à noção de Transparência Psíquica. Posteriormente, incluo um terceiro conceito, o de Identificação Projetiva, na obra de Klein. A discussão conceitual tem como objetivo uma melhor compreensão clínica e teórica do que são as transformações psicológicas habituais pelas quais uma mulher passa ao longo da gestação e do pós-parto, relacionadas à reatualização das experiências arcaicas provenientes da maternagem do passado. Uma vez relacionados os conteúdos clínicos da escuta de mães e essa discussão teórica, noto que a gestação e o pós-parto implicam um modo diferenciado do funcionamento psíquico, caracterizado pelo retorno de conteúdos inconscientes, especialmente de sensações, que remetem a nova mãe às suas primeiras experiências como bebês ao lado de suas próprias mães. Trata-se, sobretudo, de uma experiência de crise maturativa, normal e espontânea, que propicia uma momento particular com grande potencial para a reorganização de conflitos arcaicos e, conseqüentemente, as bases para a organização de uma nova maternidade. A partir dos resultados desta pesquisa, recomendo mais atenção a estes processos psíquicos e reafirmo a necessidade do trabalho em equipe multidisciplinar no atendimento de gestantes e puérperas, caracterizado não só pela atenção à saúde do bebê, mas também pela legitimação da voz da mãe como sujeito da experiência da maternidade. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Pregnancy and the post-natal experience, received rather little attention by classical psychoanalytical theory. Recently, however, Monique Bydlowski, to whom I refer in my thesis, proposed a new perspective on motherhood, through the concept of Psychic Transparency. This notion refers to a typical mode of psychical functioning during pregnancy, that can be briefly defined in terms of the spontaneous appearance of contents, which had been so far of an unconscious character. I revisit the classical meta-pychoanalytical formulations of Regression, in the writings by Freud, and Primary Maternal Concern, by Winnicott, underlying the notion of Psychic Transparency. Then, I include a third concept, Projective Identification, from the writings by Klein. A conceptual discussion has as its main objective to offer a better clinical and theoretical understanding of the common psychological transformations women might experience during pregnancy and the post-natal period, coming from the re-actualization of archaic experiences which, on its turn, originate from experiences relating to maternity in the past. Once this theoretical discussion is related to the clinical contents of the testimonies by mothers, I noticed that pregnancy and de post-natal experience suggest a distinguished way of psychic functioning, typified by the recurrence of unconscious contents, especially the sensations that connect the new mother to her first life experiences as a baby, in close contact with her own mother. First of all, this refers to an experience of a normal and spontaneous crisis of maturation, which makes available a distinctive moment with a strong potential to resolve archaic conflicts and, therefore, offering the fundaments to organize a new instant of motherhood. IX Departing from the results of this research, I would recommend more attention to these psychic processes and would re-insist on the need of multi-disciplinary teamwork dedicated to pregnant women and to those who recently started their motherhood.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2006.
Appears in Collections:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/2669/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.