Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/26412
Files in This Item:
File SizeFormat 
27363.pdf36,75 kBAdobe PDFView/Open
Title: Mortalidade pós-fogo em espécies lenhosas de campo sujo submetido a três queimadas prescritas anuais
Mortality of woody species in a campo sujo after three prescribed annual fires
Authors: Medeiros, Marcelo Brilhante de
Miranda, Heloísa Sinátora
Assunto:: efeitos do fogo
Cerrado
plantas lenhosas
mortalidade de plantas
campo sujo
fire effects
Cerrado
woody plants
plant mortality
savanna
Issue Date: 2005
Publisher: Sociedade Botânica do Brasil
Citation: Acta Bot. Bras.,v.19,n.3,p.493-500,2005
Abstract: O fogo é um dos principais agentes de modificação da estrutura e composição das comunidades vegetais em ecossistemas savânicos. Neste estudo, foram avaliados os efeitos do fogo sobre as taxas de mortalidade de indivíduos, mortalidade da parte aérea, considerando os indivíduos que apresentaram destruição do caule, com rebrotas basais e/ou subterrâneas, e número de caules destruídos dos indivíduos de plantas lenhosas, incluindo a soma dos indivíduos que sofreram mortalidade da parte aérea e os indivíduos mortos; estes últimos não apresentaram nenhum tipo de rebrota, sendo eliminados da área. Não foi considerado o recrutamento de indivíduos. Foram realizadas queimadas prescritas anuais, nos anos de 1998, 1999 e 2000, em campo sujo, na Reserva Ecológica do IBGE, Brasília, DF. Em área de 2.500 m², foram inventariadas todas as plantas do estrato arbustivo-arbóreo, com diâmetro igual ou superior a 2 cm a 30 cm do nível do solo. Os dados foram analisados com o teste chi2 (p<0,05). O inventário totalizou 39 espécies, com total de 636 indivíduos. As taxas de mortalidade para as queimadas anuais foram de 22,5, 7,9 e 11,5%, após as queimadas de 1998, 1999 e 2000, totalizando redução de cerca de 37% no número de indivíduos vivos. A mortalidade afetou principalmente os indivíduos de menor porte, entre 1 e 2 m alt. e entre 2 e 3 cm diâm. Após as três queimadas, os indivíduos mortos adicionados aos que sofreram morte da parte aérea representaram cerca de 73% do total.
Fire is one of the agents with most significant effect on the structure and composition of plant communities in savanna ecosystems. This study evaluated the effects of fire on the mortality rates of individual plants, individuals with aerial mortality and basal or underground sprouts (top kill), and the number of destroyed stems which include aerial mortality and dead individuals. The annual prescribed fires were performed in 1998, 1999 and 2000, in a campo sujo area at the Reserva Ecológica do IBGE (Brasília, DF, Brazil). In a 2,500 m² area all plants of woody layer with diameter equal or greater than 2 cm at 30 cm from soil level were surveyed. The data were evaluated with chi-square test (p<0,05). The survey counted 39 species and 636 individuals. The mortality rates for annual fires were 22.5% (1998), 7.9% (1999) and 11.5% (2000), reducing by 37% the number of live individuals in the area. Mortality impacted mainly the small individuals - height between 1 and 2 m high, and 2 and 3 cm diam. After the three burnings, the dead individuals and those with aerial mortality represented 73% of total individuals.
DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062005000300009
Appears in Collections:Uso interno - em processamento

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/26412/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.