Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/25334
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_YerkoContrerasRojas.pdf739,5 kBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorShumyatsky, Pavel-
dc.contributor.authorContreras Rojas, Yerko-
dc.date.accessioned2017-12-01T21:24:40Z-
dc.date.available2017-12-01T21:24:40Z-
dc.date.issued2017-12-01-
dc.date.submitted2017-09-21-
dc.identifier.citationCONTRERAS ROJAS, Yerko. Comprimento não solúvel de Grupos finitos. 2017. 63 f. Tese (Doutorado em Matemática)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/25334-
dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Matemática, 2017.pt_BR
dc.description.abstractTodo grupo finito G tem uma série normal onde cada um dos seus fatores é solúvel ou produto direto de grupos simples não abelianos. O comprimento não-solúvel (G) é definido em [19] como o número mínimo de fatores não solúveis em uma série deste tipo. Seja p um primo. Analogamente, é definido o comprimento não-p-solúvel de um grupo finito, substituindo “solúvel” por “p-solúvel” e “simples” por “simples de ordem divisível por p” na definição de comprimento não-solúvel. Assim, o comprimento não-p-solúvel de G, denotado por p (G), é o número mínimo de fatores não-p-solúveis em uma série normal de G cujos fatores são p-solúveis ou o produto direto de grupos simples não abelianos de ordem divisível por p. Trabalhamos com a seguinte questão: Dado um primo p e uma variedade própria de grupos, é verdade que o comprimento não-p-solúvel p (G) de um grupo finito G cujos p-subgrupos de Sylow pertencem a é limitada em termos de p e ?. Neste trabalho, respondemos esta pergunta de maneira afirmativa em vários casos.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleComprimento não solúvel de Grupos finitospt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.subject.keywordGrupos finitospt_BR
dc.subject.keywordComutadorespt_BR
dc.subject.keywordVariedades (Matemática)pt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1Every finite group G has a normal series each of whose quotient either is soluble or is a direct product of nonabelian simple groups. In [19] the nonsoluble length of G, denoted by (G), was defined as the minimal number of nonsoluble factors in a series of this kind. For any prime p, a similar notion of non-p-soluble length p (G) was defined by replacing “soluble” by “p-soluble” and “simple” by “simple of order divisible by p”. We deal with the question whether, for a given prime p and a given proper group variety, the nonp-soluble length p (G) of a finite group G whose Sylow p-subgroups belong to is bounded. In this work, we answer the question in the affirmative in several cases.pt_BR
Appears in Collections:MAT - Doutorado em Matemática (Teses)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/25334/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.