Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/25278
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_EduardoSiqueiraWaihrich.pdf8,21 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Influência da anatomia do sifão carotídeo na apresentação e resposta ao tratamento de aneurismas cerebrais
Autor(es): Waihrich, Eduardo Siqueira
Orientador(es): Kessler, Iruena Moraes
Assunto: Aneurisma cerebral
Anatomia humana
Cérebro - doenças - diagnóstico
Aneurisma de coronária
Data de publicação: 24-Nov-2017
Referência: WAIHRICH, Eduardo Siqueira. Influência da anatomia do sifão carotídeo na apresentação e resposta ao tratamento de aneurismas cerebrais. 2017. 56 f., il. Tese (Doutorado em Ciências Médicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Introdução: Os Aneurismas Cerebrais ainda são considerados como patologias devastadoras de etiologia complexa e não completamente compreendidas. A anatomia do sifão carotídeo pode estar relacionada à formação e desenvolvimento dessas lesões. Os Stents Redirecionadores de Fluxo (SRF) são dispositivos que podem alterar a anatomia do sifão carotídeo. Objetivos: O objetivo desse estudo é avaliar a correlação entre a anatomia do sifão carotídeo com a formação e evolução de aneurismas cerebrais e as repercussões nessa anatomia após a liberação de SRF. Método: Entre janeiro de 2007 e dezembro de 2016, angiografias digitais com subtração em incidência de perfil estrito de 692 pacientes tratados consecutivamente com o diagnóstico de aneurisma cerebral (AC) no Departamento de Neurorradiologia intervencionista do Hospital Universitário de Limoges – França foram analisados. Desses, 183 pacientes com AC localizados no Sifão Carotídeo tratados foram tratados com SRF tipo Pipeline® e acompanhados por 6 meses. Os ângulos anteriores e posteriores do sifão carotídeo foram medidos e correlacionados com dados como relação a localização, apresentação, tamanho das lesões e resultado conforme a classificação de O’Kelly-Marotta utilizando análises multivariadas. Resultados: De 692 aneurismas, 225 (32,51%) eram rotos e 467 (67,49%) não rotos, 218 (31,50%) se localizavam no sifão carotídeo e 474 (68,50%) eram distais ao sifão. O tamanho médio dos aneurismas foi de 7,99±6,95mm. A análise multivariada evidenciou relação entre o ângulo anterior do sifão > 15,40° com: Ruptura (P=0,005), localização do aneurisma após o sifão carotídeo (P = 0,034) ,aneurismas de maiores tamanhos (P=0,015), e aumento anual de 1,002mm do tamanho aneurismático (P = 0,015). A implantação de SRF esteve associada à mudanças imediatas da morfologia do sifão carotídeo e na angiografia de controle após 6 meses. O ângulo anterior aumentou de 3,97º±25,06º para 22,05º±25,18º (P < 0,001) e o ângulo posterior de 71,98º±31,27º para 79,43º±31,80º (P < 0,001). A análise multivariada evidenciou aumento progressivo e estatisticamente significante da frequência de oclusão total (grau D) do aneurisma no controle de 6 meses a medida que aumenta o ângulo anterior (RP = 1,42, para aumentos entre 5,3o a 12o (P = 0,017); RP = 1,56, para aumentos entre 12,1o a 27,6o (P = 0,002); RP = 1,83; para aumentos acima de 27,6o (P < 0,001), em relação a aumentos menores que 5,3o ). Conclusão: Houve relação direta, significante e independente do aumento do ângulo anterior com aneurisma cerebrais localizados após o sifão carotídeo, maiores lesões e maior risco de ruptura. A implantação de SRFs geram mudanças morfológicas no sifão carotídeo, particularmente o aumento do ângulo anterior que se mostrou relacionado direta e estatisticamente com maior chance de oclusão da lesão no controle angiográfico após 6 meses. Esses achados sugerem que a morfologia do sifão carotídeo acarreta a mudanças hemodinâmicas que podem estar associados na formação e evolução dos aneurismas cerebrais.
Abstract: Introduction: Brain aneurysms are still devastating disease of complex etiology and not fully understood. The anatomy of the carotid siphon may be related to the formation and development of these lesions. Flow Diverters Stents (FDS) are devices that can change the anatomy of the siphon. Objectives: The objective of this study is to evaluate the implication of carotid siphon anatomy in formation and evolution of brain aneurysms and the repercussions in this anatomy after FDS deployments. Methodology: Between January 2007 and December 2016, digital angiography with subtraction in strict lateral view of 692 patients consecutively treated with the diagnosis of brain aneurysm (BA) in the Department of Neuroradiology of the University Hospital of Limoges - France were analyzed. Of these, 183 patients with BA located in the Carotid Siphon treated with Pipeline® FDS deployment were followed for 6 months. The anterior and posterior angles of the carotid siphon were measured and correlated with data such as location, presentation, lesion size and outcome according to the O'Kelly-Marotta classification using multivariate analyzes. Results: Of 692 aneurysms, 225 (32.51%) were ruptured and 467 (67.49%) were not ruptured, 218 (31.50%) located in the carotid siphon and 474 (68.50%) were distal to the siphon, The mean size of the aneurysms was 7.99 ± 6.95mm. The multivariate analysis revealed a significative relationship between angles > 15,40 ° and rupture (P = 0.005), location after carotid siphon (P = 0.034) and larger aneurysms (P = 0.015). Multivariate analysis also showed an increase of 1.002 mm in aneurysmal size per patient year (P = 0.015). The FDS deployment was associated with immediate changes and at the 6-month control angiography of the carotid siphon morphology. The anterior angle increased from 3.97 ° ± 25.06 ° to 22.05 ° ± 25.18 ° (P < 0.001) and the posterior angle from 71.98 ° ± 31.27 ° to 79.43 ° ± 31.80 ° (P < 0.001) . The multivariate analysis showed a progressive and statistically significant increase in total occlusion frequency (grade D) of aneurysm at 6-month control as the anterior angle increases (PR = 1.42, for increases between 5.3 and 12o = 0.017), RP = 1.56, for increases between 12.1o to 27.6o (P = 0.002), RP = 1.83, for increases above 27.6o (P <0.001), in relation to smaller increases Than 5.3). Conclusion: There was a right, significant and independent relation to the anterior angle increase with aneurysm located after the carotid siphon, greater lesions and greater risk of rupture. FDS deployment generated morphological changes in the carotid siphon, particularly the anterior angle increase that was shown to be directly and statistically related to a greater chance of lesion occlusion in the 6-month angiographic control. These findings show that the morphology of the carotid siphon causes hemodynamic changes that may be associated in brain aneurysms formation and evolution.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FMD - Doutorado em Ciências Médicas (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.