Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/25259
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_IgorMatosSoares.pdf1,48 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorImbroisi, Denise-
dc.contributor.authorSoares, Igor Matos-
dc.date.accessioned2017-11-23T18:15:16Z-
dc.date.available2017-11-23T18:15:16Z-
dc.date.issued2017-11-23-
dc.date.submitted2017-06-29-
dc.identifier.citationSOARES, Igor Matos. Usina hidrelétrica a fio d’água ou reservatório?: subsídios à tomada de decisão por meio de análise custo-efetividade. 2017. xi, 101 f., il. Dissertação (Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/25259-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2017.pt_BR
dc.description.abstractA principal fonte de geração de energia no Brasil é a hidrelétrica. Entretanto, há lacuna de informação quanto à eficiência da decisão pela implantação de determinados projetos hidrelétricos. Desta forma, este trabalho avalia, utilizando a análise custo-efetividade, se a decisão pela implantação de usinas hidrelétricas com menor capacidade de geração de energia é eficiente sob o ponto de vista econômico, incluindo nesta análise os impactos sociais e ambientais destes empreendimentos. São avaliados também os custos de geração de energia complementar à hidrelétrica por meio de outro tipo de fonte de geração de energia, as termelétricas. Os projetos analisados na dissertação foram a UHE Capanema e a UHE Baixo Iguaçu. A primeira hidrelétrica previa energia firme de 466 MWmédios, contra 172,8 MWmédios da segunda. Assim, foi estimada uma geração de energia complementar à UHE Baixo Iguaçu de 293,2 MWmédios por meio de uma termelétrica a gás de ciclo combinado, de forma a comparar as duas alternativas. Os custos avaliados foram os financeiros – construção, operação, manutenção, realocação da população e o Plano Básico Ambiental do licenciamento – e os custos ambientais – perda de Mata Atlântica, sequestro de carbono e emissão de CO2. Os resultados demonstraram que a UHE Capanema é mais custo-efetiva, com um índice custo-efetividade de 32,99 R$/MWh, se comparada à geração pela UHE Baixo Iguaçu associada à termelétrica, com índice de 52,28 R$/MWh. Desta forma, recomenda-se que a decisão pela implantação de projetos de geração de energia considere mecanismos para a inclusão dos custos sociais e ambientais, não abordando somente os custos financeiros nas avaliações. Além disso, sugere-se que sejam incorporadas ferramentas econômicas na análise das escolhas públicas quanto ao tipo de fonte de geração para a matriz brasileira, de forma a disponibilizar a melhor informação possível para que a decisão traga uma melhor alocação de recursos.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleUsina hidrelétrica a fio d’água ou reservatório? : subsídios à tomada de decisão por meio de análise custo-efetividadept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordUsinas hidrelétricaspt_BR
dc.subject.keywordUsinas termoelétricas - aspectos econômicospt_BR
dc.subject.keywordEnergia - fontes alternativaspt_BR
dc.subject.keywordEnergia elétrica - Brasil - aspectos econômicospt_BR
dc.description.abstract1The main source of energy generation in Brazil is the hydroelectric power. However, there is a lack of information regarding the effectiveness of the decision for the implementation of hydroelectric power station projects. This work evaluates, using the cost-effectiveness analysis, whether the decision for the implementation of hydroelectric plants with less power generation capacity is economically efficient, including in the analysis the social and environmental impacts of these projects. It also evaluates the costs of generating complementary energy through another type of power generation source, the thermoelectric. The projects analyzed were the hydroelectric power stations of Capanema and Baixo Iguaçu. The first hydroelectric had assured energy of 466 MW, compared to 172.8 MW of the second. Thus, a complementary to Baixo Iguaçu, was estimated an assured energy of 293.2 MW by a combined-cycle gas thermoelectric plant, to compare the two alternatives. The costs evaluated were financial - construction, operation, maintenance, reallocation of population and environmental licensing programs - and environmental costs - loss of the Atlantic Forest, carbon sequestration and CO2 emission. The results showed that the Capanema dam is more cost-effective, with a cost-effectiveness index of 32.99 R$/MWh, compared to the generation by the Baixo Iguaçu plant associated to the thermoelectric plant, with an index of 52.28 R$/MWh. Therefore, it is recommended that the decision for the implementation of energy generation projects consider mechanisms for the inclusion of social and environmental costs, not only addressing the financial costs in evaluations. In addition, it is suggested that economic tools be included in the analysis of public choices regarding the type of generation source for the Brazilian matrix, to provide the best possible information for the decision to bring a better allocation of resources.pt_BR
Appears in Collections:ECO - Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/25259/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.