Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/25183
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_EmbriaoFronteirasHumano.pdf169,5 kBAdobe PDFView/Open
Title: O embrião nas fronteiras do humano : ser ou não ser humano, eis a questão
Other Titles: The embryo at the frontiers of human : to be or not to be human, that is the question
Authors: Baptista, Cremildo João
Manchola Castillo, Camilo Hernán
Garrafa, Volnei
Assunto:: Embrião
Moral
Bioética
Ética médica
Issue Date: 2014
Publisher: Sociedade Brasileira de Bioética
Citation: BAPTISTA, Cremildo João; MANCHOLA CASTILLO, Camilo Hernan; GARRAFA, Volnei. O embrião nas fronteiras do humano: ser ou não ser humano, eis a questão. Revista Brasileira de Bioética, v. 10, n. 1-4, p. 65-76, 2014. Disponível em: <http://www.sbbioetica.org.br/uploads/repositorio/2016_11_24/RBB_2014-2-1.pdf>. Acesso em: 10 ago. 2017.
Abstract: Diante da evolução tecnocientífica na área biomédica, o embrião humano tem sido cercado por diferentes concepções e interesses. O objetivo deste trabalho é traçar um panorama de algumas das concepções existentes sobre o embrião humano na busca de ampliar as discussões sobre o seu estatuto moral. As diferentes tomadas de posição em relação ao embrião se sustentam em argumentos filosóficos e científicos. As justificativas para a consideração do embrião como pessoa humana se sustentam nas questões do direito à vida e dos valores morais contra a coisificação do embrião. A posição contrária alega que não há elementos metafísicos e nem éticos no embrião, não se podendo, portanto, outorgar-lhe o estatuto de pessoa humana. Apesar das concepções inconciliáveis, no futuro essas visões poderão ser reinventadas de modo complexo em outros contextos socioecológicos.
Abstract: Given the techno-scientific developments in the biomedical area, the human embryo was surrounded by different conceptions and interests. The objective of this paper is to outline an overview of existing conceptions of the human embryo, in the search of finding its moral statute. The different positions are based on scientific and philosophical arguments. The justifications for the consideration of the human embryo as a person are supported by the right to life and by moral values against the instrumentalization of the embryo. The opposite view claims that there are no ethical and metaphysical elements in the embryo and it cannot therefore be granted the status of human person to it. Despite irreconcilable conceptions, in the future these visions can be reinvented in a complex way in other socio-ecological contexts.
Licença:: Revista Brasileira de Bioética - A SBB estimula e autoriza a reprodução total ou parcial por todos os meios, desde que citada a fonte. Fonte: http://www.sbbioetica.org.br/uploads/repositorio/2016_11_24/RBB_2014-2-1.pdf. Acesso em: 10 ago. 2017.
Appears in Collections:DSC - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/25183/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.