Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/25074
Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
ARTIGO_ VegetationNearSantaTeresinha.pdf4,4 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Vegetation near Santa Teresinha, NE Mato Grosso.
Autor(es): Eiten, George
Assunto: Vegetação - Mato Grosso
Data de publicação: Set-1985
Editora: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Referência: EITEN, George. Vegetation near Santa Teresinha, NE Mato Grosso. Acta Amazonica, Manaus, v. 15, n. 3-4, p. 275-302, set./dez. 1985. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0044-59671985000200275&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 09 nov. 2017. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1809-43921985153301.
Resumo: Os arredores da cidade de Santa Teresinha, no Nordeste do mato Grosso, têm uma variada vegetação, de floresta terra firme, floresta ribeirinha, estacionalmente inundada, cerrado sobre terreno plano com solo profundo e sobre topos de espigões com solo arenoso raso e rochoso, bem como algumas veredas estreitas e áreas mais extensas de buritizais. Entretanto, a maior parte dos arredores da cidade, como é também o caso na Ilha do Bananal, no outro lado do Rio Araguaia, é coberta com um tipo de pantanal chamado "varjão", terreno não florestado, anualmente encharcado ou rasamente inundado por 4 - 5 meses de dezembro a março ou abril e fortemente ressecado durante a estação seca de junho a setembro. O varjão é salpicado com "monchões", montículas de terra de 10-20 m de diâmetro e 1,5-2 m de altura, 10-40 por hectare, originados provavelmente pela erosão diferencial da água que estacionalmente cobre o varjão. Os topos dos monchões que quase nunca estão cobertos pela água, sustentam uma flora de cerrado, com ervas, semi-arbustos, arbustos e árvores baixas. O solo argiloso, plano, aluvial, entre os monchões traz uma flora não de cerrado, de somente uma camada rasteira dominada por gramíneas de até 0.5 m de altura mas com muitas espécies de ervas e sem plantas lenhosas.
Abstract: The Santa Tenesinha region in northeaster Mato Grosso has a varied vegetation which is principally hammock pantanal. The flat clayey alluvial ground between the hummocks is coveted with a continuous non-cerrado ground cover dominated by grasses but which harbors sedges and a lange herb flora. No woody plants grow in it. The tops of the 10-20m wide, slightly elliptical hummocks, 1.5-2 m high, 10-40 per hectare, are covered with cerrado plants: herbs, semlshrubs, thin- and thick-stemmed shrubs and low trees. For 4-5 months during the latter part of the rainy season, the regional water table rises to the surface and the ground between the hummocks becomes saturated or floods up to 1.5-2 m deep. The tops of the hummocks almost always remain above high water level. In the dry season the surface soil dries out completely. This alternation of saturation or shallow flooding and dryness, prevents woody plant, growth between the hummocks, and except for a few tolerant species, also prevents woody plant. growth on the lower part of the hummochs. The gallery forests in the pantanal are seasonally flooded more deeply but their soil does not dry out so thonoughly in the dry season so woody plant growth is not prevented.
Licença: Acta Amazonica - This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Commercial License, which permits unrestricted non-commercial use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited (CC BY NC 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0044-59671985000200275&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 09 nov. 2017.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1809-43921985153301
Aparece nas coleções:BOT - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.