Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24935
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_LuanaNunesMartinsdeLima.pdf20,78 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCosta, Everaldo Batista da-
dc.contributor.authorLima, Luana Nunes Martins de-
dc.date.accessioned2017-11-01T13:32:21Z-
dc.date.available2017-11-01T13:32:21Z-
dc.date.issued2017-11-01-
dc.date.submitted2017-08-04-
dc.identifier.citationLIMA, Luana Nunes Martins de. Lugar e memória: o patrimônio goiano entre o esquecimento e a resistência. 2017. 394 f., il. Tese (Doutorado em Geografia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/24935-
dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Geografia, Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2017.pt_BR
dc.description.abstractO patrimônio goiano entre o “esquecimento” e a resistência – este foi nosso campo de análise a partir das categorias lugar e memória. A base empírica da pesquisa ocorreu de forma localizada e aprofundada em três cidades goianas, onde a ocupação e o povoamento deram-se pela mineração: Pilar de Goiás (situada na região do Vale do São Patrício, microrregião de Ceres, no Centro Goiano), Crixás (situada na microrregião de São Miguel do Araguaia, Noroeste Goiano) e Porangatu (Norte Goiano). Partimos do contexto de “esquecimento” em que o patrimônio cultural de muitas cidades em Goiás se insere, como fruto de processos históricos que o marginalizaram: 1) no passado, na condição de “decadência” econômica e nos processos de modernização que incidiram na destruição de parte significativa do acervo destas cidades; 2) no presente, pela ausência de uma estrutura institucional de preservação que possibilite uma política democrática de patrimônio histórico, somado ao relativo abandono do patrimônio material ainda existente. Entretanto, ainda que não permaneça na materialidade, ou não se inclua nos projetos de patrimonialização nacionais, o patrimônio se mantém no mundo vivido: valores, práticas simbólicas, lembranças e vivência cotidiana. Com essa premissa, buscamos responder às seguintes questões de pesquisa: Quais são os elementos nas cidades investigadas que expressam a resistência do patrimônio ante ao processo de “esquecimento” a que elas foram submetidas? Que memórias se associam a este patrimônio e como fortalecem o sentido de lugar? Para responder estas indagações, recorremos a distintos aportes metodológicos, elegendo como procedimentos de pesquisa: a Observação Participante, a História Oral, as Entrevistas (Semiestruturadas, Narrativas e Foto-entrevistas) e as pesquisas bibliográfica e documental. No percurso metodológico, encontramos uma “unidade de valor” da consciência, percebida na “ruralidade” como essência dos sujeitos que enlaça os vários elementos abarcados na pesquisa: as festas; as relações com/nos lugares; os modos de fazer e de sentir. Identificamos que, nessa relação patrimônio-memória-lugar, nasce uma patrimonialidade que escapa à construção institucional de um patrimônio ou manutenção daqueles já “construídos”. Isso faz com que o patrimônio resista de uma forma singular em cada cidade, como afirmação do patrimônio negado historicamente.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleLugar e memória : o patrimônio goiano entre o esquecimento e a resistênciapt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.subject.keywordGoiás (Estado) - históriapt_BR
dc.subject.keywordMemóriapt_BR
dc.subject.keywordPatrimônio históricopt_BR
dc.subject.keywordResistênciapt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1The heritage of Goiás between "forgetfulness" and resistance - this was our field of analysis from the categories place and memory. The empirical basis of the research was in a localized and indepth way in three cities in Goiás, where occupation and settlement were due to mining: Pilar de Goiás (located in the region of the São Patrício Valley, Ceres micro region in Centro Goiano) Crixás (located in the microregion of São Miguel do Araguaia, Noroeste Goiano) and Porangatu (North Goiano). We start from the context of "forgetfulness" in which the cultural heritage of many cities in Goiás is inserted as a result of historical processes that have marginalized it: 1) in the past, in the condition of economic "decay" and in the processes of modernization that focused on the destruction of significant part of the collection of these cities; 2) in the present, by the absence of an institutional structure of preservation that makes possible a democratic policy of historical heritage, added to the relative abandonment of the material heritage still existing. However, even if it does not remain in materiality, or is not included in national patrimonial projects, the heritage remains in the lived world: values, symbolic practices, memories and daily life. With this premise, we searched to answer the following research questions: What are the elements in the investigated cities that express the resistance of the heritage against the process of "forgetfulness" which they were submitted? What memories are associated with this heritage and how do they strengthen the sense of place? To answer these questions, we used different methodological contributions, choosing, as research procedures: the Participant Observation, Oral History, Interviews (Semi structured, Narratives and Photo-interviews) as well as bibliographic and documentary research. In the methodological course, we find a "unity of value" of consciousness, perceived in "rurality" as the essence of the subjects that links the various elements covered in the research: the festivals; the relations with/in places; the ways of doing and feeling. We identify that, in this relation heritage-memory-place, arises a patrimoniality that escapes the institutional construction of a heritage or maintenance of those already "constructed". It makes the heritage resists in a singular way in each city, as an assertion of a historically denied heritage.pt_BR
Appears in Collections:GEA - Doutorado em Geografia

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/24935/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.