Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24911
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_FernandaScoralickGonçalves.pdf3,43 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Variáveis psicossociais em cirurgia ortognática : subsídios para a preparação de pacientes
Autor(es): Gonçalves, Fernanda Scoralick
Orientador(es): Costa Júnior, Áderson Luiz
Assunto: Maxilar - cirurgia
Preparação psicológica
Pós-operatório
Cirurgia ortognática
Data de publicação: 31-Out-2017
Referência: GONÇALVES, Fernanda Scoralick. Variáveis psicossociais em cirurgia ortognática: subsídios para a preparação de pacientes. 2017. xiv, 126 f., il. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A cirurgia ortognática é um procedimento cirúrgico odontológico, coordenado pelo cirurgião bucomaxilofacial, indicado a pacientes com deformidades dentofaciais. Estes indivíduos apresentam desenvolvimento craniofacial fora da normalidade e referem insatisfação com a aparência física, dificuldades funcionais e/ou dores orofaciais. Estima-se que 20% da população mundial apresente má- oclusões que limitam a correção ortodôntica e justificam o tratamento orto-cirúrgico. Submeter-se a um tratamento cirúrgico pressupõe a exposição do paciente a processos psicológicos adversos. Soma-se a isso os impactos negativos da deformidade dentofacial relacionados à autoestima e autoimagem, e suas implicações nas relações sociais. A presente pesquisa foi desenvolvida com o objetivo de analisar as variáveis psicossociais, referidas pelo paciente, no pós-operatório de cirurgia ortognática, relacionadas a todo o processo de tratamento, para subsidiar a preparação psicológica e educativa do paciente. Trata-se de um estudo de delineamento descritivo com abordagem qualitativa e corte transversal. A amostra foi composta por 10 pacientes que apresentavam deformidade dentofacial, que requeria cirurgia ortognática e estavam em tratamento ortodôntico. A coleta de dados valeu-se de entrevistas semiestruturadas, na fase pós-operatória, e em quatro períodos posteriores pré-definidos: 15, 30, 60 e 180 dias após a cirurgia. Concomitante às entrevistas foi entregue um questionário estruturado ao cirurgião bucomaxilofacial e aplicado nos quatro encontros, elaborado com vistas a descrever o processo de recuperação física do paciente. Os resultados foram obtidos a partir da análise de conteúdo das entrevistas, com categorias funcionais, construindo o contexto onde o paciente se insere e delimitando os problemas. As respostas foram agrupadas conforme a temporalidade das entrevistas. Observou-se que os indicadores físicos mais negativos, no pós-operatório, foram relacionados com a ausência de sensibilidade facial, ao edema facial e a infecção/febre. Apesar disso, as condições de autopercepção emocional apresentaram evolução positiva, com variações ao longo do tratamento. Quanto à motivação e expectativas com o tratamento foram apontados os elementos que concernem aos resultados estéticos da cirurgia. Ainda, foram identificados os estressores e as estratégias de enfrentamento adotadas pelos pacientes durante o tratamento orto-cirúrgico numa perspectiva cognitiva. Foi observada, também, a variável apoio social e configurou-se como essencial o uso das redes sociais como forma de aquisição de estratégia comportamental. Além disso, o nível de satisfação com o tratamento apresentou-se alto e relacionado aos resultados técnicos da cirurgia e resolutividade das queixas. Porém, os pacientes referiram insatisfação quanto ao detalhamento de informações e falta de proximidade com outros profissionais da saúde, como nutricionista e fisioterapeuta. A partir das evidências encontradas, sugere-se a implementação de uma equipe multidisciplinar que atenda integralmente às necessidades individuais de cada paciente. Associada a essa equipe, é fundamental a atuação de psicólogos, desde a notícia do diagnóstico, com o objetivo de favorecer o processo de comunicação, minimizar estados emocionais negativos, monitorar transtornos de comportamento que possam preludiar o tratamento, além de disponibilizar intervenções preparatórias fundamentadas em estratégias de enfrentamento cognitivo.
Abstract: Orthognathic surgery is a dental procedure, coordinated by an oral and maxillofacial surgeon. The surgery is indicated to patients with dentalfacial deformities. These individuals present an abnormal craniofacial development. They describe a dissatisfaction with their physical appearence, functional difficulties and/or oral facial pain. It is estimated that 20% of the world population presents malocclusion, which may limit the orthodontical correction, justifying the ortho-surgical treatment. Submitting yourself to a surgical treatment entails the patient’s exposition to adverse psychological procedures. In addition, there is also the negative impacts of the dentalfacial deformity related to self-esteem and self-image, as well as their implications on the social relationships. The present study intended to analyse the psychosocial variables, as referred by the patients, on the post-operative period of the orthognathic surgery. The variables were related to the complete treatment process and knowing them could help the psychological and educational preparation of the patient. This is a descriptive, qualitative and cross-sectional study. The sample was composed by 10 patients who presented dentalfacial deformity and needed orthognathic surgery. They were all in orthodontic treatment. The data collection was made through semistructured interviews conducted on the post-operative phase in four predetermined periods: 15, 30, 60 and 180 days after the surgery. Additionally, a structured questionnaire was given to the surgeon and answered by the patients on the four periods mentioned. The questionnaire was elaborated in order to describe the process of physical rehabilitation of the patients. The results were obtained from the content analysis, using the precepts of Bardin, and it was considered the context where the patient was inserted and his or her problems. The answers were grouped in categories and presented according to the temporality of the interviews. It was observed that the most negative physical indicators, during the post-operative phase, were related to the absence of facial sensibility, facial edema and infection/fever. Despite this, the conditions of emotional self-perception present a positive evolution, with variations along the treatment. In terms of motivation and expectations about the treatment, aspects concerning the aesthetic results of the surgery were seen. Still, the stressful factors and the confrontation strategies used by the patients during the treatment were identified, as of a cognitive perspective. Also, it was investigated the social support variable, which was important on the use of social network as a form of behavioural strategy. Furthermore, there were high levels of satisfaction with the treatment. These were related to the technical results of the surgery and the solution of the complaints. However, the patients related a dissatisfaction in terms of the detailing of information and the lack of proximity with other professionals such as the nutritionist and physiotherapist. From these evidences, it is suggested the implementation of a multidisciplinary staff that fully assists the individual needs of each patient. In addition to that, it is fundamental that the psychologist will work together with the oral and maxillofacial surgeon. This cooperation since the diagnosis should enhance the communication process, minimize the negative emotional states, monitor psychiatric disorders that could prelude the treatment, as well as provide preparatory interventions based on the cognitive confrontation strategies.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.