Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24637
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_MoniqueBatistaMagaldi.pdf8,36 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A documentação sobre exposições em museus de arte : a musealização dos processos, a história da exposição e a museografia
Autor(es): Magaldi, Monique Batista
Orientador(es): Oliveira, Emerson Dionisio Gomes de
Assunto: Documentação museológica
Museus de arte
Museus - exposição
Museografia
Data de publicação: 25-Set-2017
Referência: MAGALDI, Monique Batista. A documentação sobre exposições em museus de arte: a musealização dos processos, a história da exposição e a museografia. 2017. xviii, 294 f., il. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Esta pesquisa aborda a contribuição da documentação sobre exposições para estudos em história das exposições, museografia, musealização, a partir da documentação resultante de experiências de novas versões ou „lembranças‟ de exposições realizadas em museus brasileiros de arte, criados na primeira metade do século XX no país. Para tanto, entendendo que o universo que gera o escopo desta pesquisa são as atividades expográficas, e que o objeto desta pesquisa é a documentação sobre exposição, outros tipos de documentação foram considerados, em uma perspectiva processual e conceitual, como: documentação em museus, documentação museológica. A documentação originada das exposições é considerada relevante por sua perspectiva histórica e social. A documentação sobre exposições é produzida a partir de visões institucionais baseadas em pesquisas e processamentos técnicos chamados de museografia da exposição, que envolve desde a concepção, desenvolvimento, implantação, exibição, desmontagem e avaliação de cada exposição de longa duração, temporária, itinerante e virtual desenvolvida em museus, instituições que têm como função estar a serviço da sociedade e do seu desenvolvimento. A documentação sobre exposição envolve diferentes setores da instituição, podendo conter diferentes tipos de documentos como projetos, relatórios e/ ou dossiês, impressos e digitais, de diferentes setores envolvidos; cartas impressas e correios eletrônicos; lista de acervos selecionados e expostos; fotografias e filmagens do acervo e das salas da exposição; planta-baixa; filmagens com registros de pesquisas; falas dos curadores envolvidos e convidados para refletir sobre as atividades desenvolvidas (pelos setores de curadoria, educativo, pesquisa, entre outros); Atas; clippings; entre outros documentos. A referida documentação pode ser encontrada em arquivos, bibliotecas e setores de documentação de acervo museológico, setor de expografia e/ou pesquisa nos museus. Por sua vez, a efemeridade das exposições demanda procedimentos sobre documentação durante o seu processamento por meio de processamentos técnicos realizados no âmbito da arquivologia, biblioteconomia, ciência da Informação e/ou Museologia. O objetivo é compreender como a documentação sobre as exposição é desenvolvida em museus de arte, de modo que auxilie, através de práticas desenvolvidas e aplicadas, no desempenho da função social do museu. Para tanto, esta pesquisa apresenta reflexões teórico-conceituais a partir de recorte temático e temporal, baseadas na documentação de seis exposições que tiveram novas versões, novas interpretações ou novas leituras, em um total doze exposições realizadas entre 1959 e 2016, nos museus selecionados por esta pesquisa: Pinacoteca do Estado de São Paulo, criada em 1905; Museu de Arte de São Paulo (MASP), de 1947; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ) e Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP), ambos fundados em 1948.
Abstract: This research is concerned with the contribution of documentation on exhibitions for studies related to the history of exhibitions, museography, musealization, based on the documentation resulting from experiences of new versions or ´remembrances` from exhibitions held in Brazilian art museums, created in the first half of the 20th century in the country. With this purpose, understanding that the universe that generates the scope of this research are the expository activities, and that the object of this research is the documentation on exhibition, other types of documentation were considered, in a procedural and conceptual perspective, as: documentation in museums, museological documentation. The documentation originated from the exhibitions is considered relevant owing to its historical and social perspective. Documentation on exhibitions is produced from institutional visions based on research and technical processing called museography of the exhibition, from the design, development, deployment, exhibition, disassembly and evaluation of each long-term, temporary, itinerant and virtual exhibition that are produced in museums, institutions whose function is to serve society and its development. Exhibition documentation involves different sectors of the institution, and may contain different types of documents such as projects, reports and/or dossiers, printed and digital, from different sectors involved; printed letters and electronic mails; list of selected and exhibited collections; photographs and filming of the collection and exhibition halls; ground plan; filming with research records; statements from the curators involved and invited to discuss about the activities developed (by the curatorial, educational, research, among others departments); minutes; clippings; among other documents. The mentioned documentation can be found in archives, libraries and sectors of documentation of museological collection, expographic sector and/or research in the museums. On the other hand, the ephemerality of the exhibitions demands documentation procedures during their processing through technical processes carried out in the ambit of Archivology, Librarianship, Information Science and/or Museology. The objective is to understand how the process of documenting exhibitions is developed in art museums, so that it helps, through developed and applied practices, in the performance of the social function of the museum. To do so, this research presents theoretical-conceptual reflections based on thematic and temporal scope, based on the documentation of six exhibitions that had new versions, new interpretations or new readings, in a total of twelve exhibitions held between 1959 and 2016, in the museums selected by this research. Pinacoteca of the State of São Paulo, created in 1905; Museum of Art of São Paulo (MASP), 1947; Museum of Modern Art of Rio de Janeiro (MAM/RJ) and Museum of Modern Art of São Paulo (MAM/SP), both founded in 1948.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciência da Informação, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FCI - Doutorado em Ciência da Informação (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.