Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24582
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_AdrianaBarbosaCosta.pdf795,96 kBAdobe PDFView/Open
Title: Compostos fenólicos, capacidade antioxidante e minerais em cascas de melancias ‘manchester’ e ‘smile’ provenientes de resíduos de processamento
Authors: Costa, Adriana Barbosa
Orientador(es):: Moretti, Celso Luiz
Assunto:: Melancia
Compostos fenólicos
Antioxidantes
Issue Date: 20-Sep-2017
Citation: COSTA, Adriana Barbosa. Compostos fenólicos, capacidade antioxidante e minerais em cascas de melancias ‘manchester’ e ‘smile’ provenientes de resíduos de processamento. 2017. 45 f., il. Tese (Doutorado em Nutrição Humana)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: A melancia, Citrullus lanatus Schrad., é um fruto rico em fitonutrientes como licopeno, ácidos fenólicos e carotenóides, os quais lhe atribui uma alta capacidade antioxidante, além de vitaminas, minerais e fibras. Está entre as curcubitáceas mais consumidas no mundo e também mais visadas pela indústria de minimamente processados, porém o seu processamento está ligado à grande quantidade de resíduos gerados pelas partes consideradas não comestíveis da fruta, como as cascas e sementes. As partes usualmente consideradas não comestíveis de frutas e hortaliças como a melancia apresentam, na sua maioria, uma maior quantidade de compostos funcionais comparadas com o restante do fruto, além de uma abundante fonte de compostos antioxidantes como os polifenóis, o que justificaria o uso desses resíduos como aditivos alimentares além de diminuir o dano ambiental causado pela quantidade de resíduo orgânico produzido. Este estudo visou quantificar os compostos fenólicos e minerais além de avaliar a capacidade antioxidante das cascas das cultivares de melancia Manchester, mais cultivada no Brasil, e Smile, recém introduzida no mercado nacional. Os experimentos foram conduzidos em delineamento inteiramente casualizados, com 2 tratamentos e 30 repetições. As análises foram feitas em triplicata. Os resultados foram submetidos à análise de variância (ANOVA) e as médias foram testadas pelo teste de Tukey ao nível de significância de 5%. As cascas das cultivares de melancias apresentaram diferenças significativas nos valores de pH, sólidos solúveis, % de inibição e fenólicos e sem diferença significativa nos valores de acidez titulável. A cultivar Manchester apresentou valores superiores de pH (5,88), sólidos solúveis (4,17 ˙Brix) e de acúcares totais (2,09 g kg -1) comparada com a cultivar Smile que obteve valor de 5,72, 1,98 e 1,55 para pH, sólidos solúveis e açúcares totais, respectivamente. Os teores de fenólicos totais na cultivar Manchester foram 10,7 vezes maior ao encontrado na cultivar Smile e a capacidade antioxidante da cultivar Smile foi significativamente inferior à Manchester, correspondendo à 20,53% e 31, 78% de proteção, respectivamente. Quanto ao conteúdo de minerais, a cultivar Smile obteve maiores concentrações nos teores de Fe (52,32 mg kg-1), Mn (23,98 mg kg -1), P (5,85 mg kg-1) e Na (1,07 mg kg-1) e a cultivar Manchester com concentrações superiores de K (81,87 g kg -1), Ca (5, 00 g kg -1) e Mg (2,34 g kg-1). Não houve diferenças significativas entre as cultivares quanto ao teor de Zn. A cultivar Manchester destacou-se em relação a cultivar Smile na maioria dos parâmetros analisados. Apenas no conteúdo de acidez e zinco não houve diferença estatística entre os tratamentos. O conteúdo de minerais de ambas as cultivares foram superiores ao encontrado em outras frutas e corresponde a um percentual considerável das Recomendações Dietéticas de Referência.
Abstract: The watermelon, Citrullus lanatus Schrad., is a fruit rich in phytonutrients such as lycopene, phenolic acids and carotenoids, which gives it a high antioxidant capacity, as well as vitamins, minerals and fibers. It is among the most consumed curcubitáceas in the world and also more targeted by the minimally processed industry, but its processing is linked to the large amount of waste generated by the parts considered inedible of the fruit, such as peels and seeds. The parts usually considered inedible of fruits and vegetables like the watermelon present, in the majority, a greater amount of functional compounds compared with the rest of the fruit, in addition to an abundant source of antioxidant compounds as the polyphenols, what would justify the use of these Waste as food additives in addition to reducing the environmental damage caused by the amount of organic waste produced. This study aimed to quantify the phenolic and mineral compounds in addition to evaluating the antioxidant capacity of the bark of the most cultivated Manchester watermelon cultivars in Brazil and Smile, recently introduced in the national market. The experiments were conducted in a completely randomized design with 2 treatments and 30 replicates. The analyzes were done in triplicate. The results were submitted to analysis of variance (ANOVA) and the means were tested by the Tukey test at a significance level of 5%. The bark of the watermelon cultivars presented significant differences in pH, soluble solids, % inhibition and phenolics, with no significant difference in the values of titratable acidity. The highest values of pH (5.88), soluble solids (4.17 ˙Brix) and total sugars (2.09 g kg -1) were found in the Manchester cultivar, compared to the Smile cultivar, which obtained a value of 5.72, 1 , 98 and 1.55 for pH, soluble solids and total sugars, respectively. The total phenolic content in the Manchester cultivar was 10.7 times higher than that found in the Smile cultivar and the antioxidant capacity of the Smile cultivar was significantly lower than Manchester, corresponding to 20.53% and 31, 78% protection, respectively. As regards mineral content, Smile showed higher concentrations of Fe (52.32 mg kg-1), Mn (23.98 mg kg -1), P (5.85 mg kg-1) and Na 1.07 mg kg-1) and Manchester cultivar with higher concentrations of K (81.87 g kg -1), Ca (5.00 g kg -1) and Mg (2.34 g kg -1). There were no significant differences between the cultivars regarding the Zn content. The cultivar Manchester was distinguished in relation to the cultivar Smile in the majority of the analyzed parameters. Only in the acidity and zinc content there was no statistical difference between the treatments. The mineral content of both cultivars was higher than that found in other fruits and corresponds to a considerable percentage of the Dietary Reference Recommendations.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2017.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:NUT - Doutorado em Nutrição Humana (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/24582/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.