Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24511
Título: Tradutores na Presidência da República Federativa do Brasil : perfis profissionais e política linguística institucional em 2014-2015
Autor(es): Noce, Gisele
Orientador(es): Gorovitz, Sabine
Assunto: Tradutores - competências
Perfil profissional
Política linguística
Intérpretes
Data de publicação: 13-Set-2017
Data de defesa: 30-Jun-2017
Citação: NOCE, Gisele. Tradutores na Presidência da República Federativa do Brasil: perfis profissionais e política linguística institucional em 2014-2015. 2017. xvi, 211 f., il. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Esta pesquisa científica quantitativa e descritiva tenciona obter informações sobre a situação laboral de tradutores e intérpretes que trabalharam na Presidência da República Federativa do Brasil em 2014 e 2015. O instrumento metodológico empregado para coleta de dados é um questionário aplicado a 37 servidores que atuavam regularmente como tradutores e/ou intérpretes naquela instituição, no período pesquisado. O referencial teórico, no qual a pesquisa está embasada, trata de temas relativos a políticas linguísticas e perfil do tradutor institucional e inclui, principalmente, os ensinamentos de Aubert (1994), Azenha Junior (1999), Britto (2008), Chakhachiro (2005), Chesterman (2009), Frota (2000), Gentzler (2009), Gonçalves (2005), Guidère (2008), Kornakov (2000), Martins (2006), Nord (1997), Oliveira (2013), Pagano (2010), Porcher (1996), Robinson (2003), Severo (2016), Spolsky (2016), Venuti (1998) e Wyler (2003). A análise dos dados demonstra a inexistência de um perfil profissional único, bem como a ausência de uma política linguística institucional abrangente, direcionada ao tradutor e à tradução. A pesquisa almeja contribuir para a reflexão sobre as condições de trabalho dos profissionais da tradução e a necessidade de implementação de uma verdadeira política tradutória que se manifeste, entre outros, na valorização da categoria profissional nas instituições do serviço público federal.
Abstract: This quantitative, descriptive, scientific research intends to obtain information about the labor situation of translators and interpreters who worked in the Presidency of the Federative Republic of Brazil from 2014 to 2015. The research instrument for data collection is a questionnaire, applied to 37 translators and/or interpreters who worked regularly at that institution during the period above. The theoretical framework, in which the research is based, deals with themes related to linguistic policies and the profile of the institutional translator. Includes mainly the teachings of Aubert (1994), Azenha Junior (1999), Britto (2008), Chakhachiro (2005), Chesterman (2009), Frota (2000), Gentzler (2009), Gonçalves (2005), Guidère (2008), Kornakov (2000), Martins (2006), Nord (1997), Oliveira (2013), Pagano (2010), Porcher (1996), Robinson (2003), Severo (2016), Spolsky (2016), Venuti (1998) and Wyler (2003). The data analysis shows the lack of a single profile for translation professionals, as well as the lack of a comprehensive institutional linguistic policy towards the translator and the translation. The research objective is to contribute to the reflection on the working conditions of translation professionals and the need to implement a true translation policy that reflects, among others, the appreciation of this professional category by the national institutions.
Resumen: Esta investigación científica cuantitativa y descriptiva pretende obtener informaciones sobre la situación laboral de traductores e intérpretes que trabajaron en la Presidencia de la República Federativa del Brasil en 2014 y 2015. El instrumento metodológico empleado para la recolección de datos es un cuestionario aplicado a 37 servidores que actuaban regularmente como traductores y/o intérpretes en esa institución, en el período investigado. El referencial teórico, en el cual la investigación está basada, trata de temas relativos a políticas lingüísticas y al perfil del traductor institucional e incluye, principalmente, las enseñanzas de Aubert (1994), Azenha Junior (1999), Britto (2008), Chakhachiro (2005), Chesterman (2009), Frota (2000), Gentzler (2009), Gonçalves (2005), Guidère (2008), Kornakov (2000), Martins (2006), Nord (1997), Oliveira (2013), Pagano (2010), Porcher (1996), Robinson (2003), Severo (2016), Spolsky (2016), Venuti (1998) y Wyler (2003). El análisis de los datos demuestra la inexistencia de un perfil profesional único, así como la ausencia de una política lingüística institucional integral, dirigida al traductor y a la traducción. La investigación aspira a contribuir a la reflexión sobre las condiciones de trabajo de los profesionales de la traducción y la necesidad de implantarse una verdadera política de traducción que se manifieste, entre otros, en el reconocimiento de la categoría profesional en las instituciones del servicio público federal.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:POSTRAD - Mestrado em Estudos de Tradução

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_GiseleNoce.pdf2,81 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.