Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24498
Título: Memória em um espaço de transição : o entre-lugar nas obras de Julia Csekö, Louise Bourgeois e Lygia Clark
Autor(es): Brussolo, Pritama Morgado
Orientador(es): D’Angelo, Biagio
Assunto: Produção artística
Arte contemporânea
Espaço (Arte)
Corpo e arte
Data de publicação: 12-Set-2017
Data de defesa: 19-Jun-2017
Citação: BRUSSOLO, Pritama Morgado. Memória em um espaço de transição: o entre-lugar nas obras de Julia Csekö, Louise Bourgeois e Lygia Clark. 2017. 256 f. il., Tese (Doutorado em Artes)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Nesta tese de doutorado, gostaria de compreender, por meio das produções contemporâneas das artistas Julia Csekö, Louise Bourgeois e Lygia Clark, que trabalham o espaço como compasso e trazem a referência do corpo em suas pesquisas, o entre-lugar que a memória ocupa como um espaço de transição em suas obras. Nas três artistas, será fundamental perceber o modo como cada obra se transforma em um tipo de matéria específica, que encarna os elementos expressivos do self de suas criadoras. Na linguagem artística, a obra se transfigura pelo emocional, pelo sensível, em um lugar de passagem, em um espaço entre a realidade e a ficção, entre a fantasia e a criação, onde aquilo que supostamente foi esquecido surge, de repente, do inconsciente. Será verificado o acontecimento dessas transições por meio de um passeio pelas obras das três artistas citadas: os Híbridos de Julia Csekö, abrigados em uma habit(ação)/espaço/ambiente, que se torna um lugar de encontro entre a artista e o participante, e que ativa as memórias, tanto dos envolvidos quanto do próprio espaço. Já a Femme Couteau, de Louise Bourgeois, será relacionada aos escritos/delírios de Gerard de Nerval, de modo que as duas obras sejam vistas como ponte entre o artista e o espectador. Será imprescindível, então, considerar a memória de infância da artista como entre-lugar, entre o passado e o presente, de modo a se tornar um elemento importante na construção da história do sujeito, a partir da ficção de si mesmo. Por último, a Estruturação do self de Lygia Clark, em que será analisada a importância da relação e do espaço criados entre a artista e os participantes, a fim de compreender a questão da memória corporal. Entendendo que a obra de arte pode funcionar como uma comunicação silenciosa e paradoxal, segundo a perspectiva de Donald Winnicott, entre o mundo subjetivo e a realidade compartilhada, seja no processo de criação, seja na relação com os espectadores, será significante ressaltar, nesta tese, o modo como alguns elementos de tais obras se relacionam com o self de cada artista.
Abstract: In this doctoral thesis, I would like to understand, through the contemporary productions of the artists Julia Csekö, Louise Bourgeois and Lygia Clark, who work space as a compass and bring the reference of the body in their researches, the inter-place that memory occupies as a space of transition in their works. In the three artists, it will be fundamental to perceive the way each work becomes a specific kind of matter, which embodies the expressive elements of their creators’ self. In artistic language, the work is transformed by the emotional, the sensitive, into a place of passage, a space between reality and fiction, between fantasy and creation, where what is supposed to have been forgotten suddenly appears from the unconscious. The events of these transitions will be verified by means of a walk through the works of the three mentioned artists: The Hybrids of Julia Csekö, housed in a habit / space / environment, that becomes a meeting place between the artist and the participant. This activates the memories, both the involved ones as the own space. In relation to Femme Couteau, by Louise Bourgeois, it will be related to the writings / delusions of Gerard de Nerval, so that the two works are a bridge between the artist and the spectator. It will be essential, then, to consider the artist's childhood memory as inter-place between the past and the present, to become an important element in the construction of the subject's history, from the fiction of oneself. Finally, Lygia Clark's Self-Structuring, in which it will analyzed the importance of the relationship and the space created between the artist and the participants, to understand the body memory issue. Understanding that the work of art can work as a silent and paradoxical communication, according to Donald Winnicott's perspective, between the subjective world and shared reality, in the creation process or in relation with to the spectators, it will be significant to emphasize in this thesis the way some elements of these works are related to the self of each artist.
Descrição: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Artes, Programa de Pós-Graduação em Artes, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:IdA - Doutorado em Artes (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_PritamaMorgadoBrussoloo.pdf7,62 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.