Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24471
Título: Brasília sem carros? : um estudo sobre o espaço ocupado pelos carros e a propensão a medidas de restrição e controle de acesso
Autor(es): Silva, Cláudio Oliveira da
Orientador(es): Schvarsberg, Benny
Assunto: Mobilidade urbana
Automóveis - uso excessivo
Brasília (DF) - arquitetura
Transportes
Espaço (Arquitetura) - planejamento urbano
Sistema viário
Data de publicação: 12-Set-2017
Data de defesa: 2-Jun-2017
Citação: SILVA, Cláudio Oliveira da. Brasília sem carros?: um estudo sobre o espaço ocupado pelos carros e a propensão a medidas de restrição e controle de acesso. 2017. 279 f., il. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A capital do País, conhecida como Brasília, foi planejada para comportar 500.000 habitantes na sua área mais central e outros tantos nas cidades satélites que a deveriam orbitar. Fruto do ideário do planejamento urbano modernista teve suas bases de desenho e urbanização orientadas pelas técnicas rodoviaristas e coadunadas com o processo de desenvolvimento nacional voltado para o fortalecimento da indústria automobilística. Brasília maturou-se na região metropolitana que hoje comporta quase seis vezes mais habitantes que o previsto e se espalha pelo território com notáveis marcas de dependência em relação à área mais central e desigualdade sócio espacial, marcas essas que se expressam também na mobilidade urbana, um dos aspectos da urbanização que ganha relevância central nesta tese. Características como fragmentação do tecido urbano, “especialização” do sistema viário e existência de poucos “eixos de integração” entre as áreas central e periférica, concentração de postos de trabalho e uso predominante de carros dão sinais de esgotamento e constituem problema específico dentro do tema da mobilidade urbana. Em que medida o uso de carros é excessivo em Brasília? Em que medida o uso de carros contribui para a desigualdade na mobilidade urbana? Em que medida as bases de desenho da cidade, hoje tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade, influenciam no desempenho da mobilidade urbana? Em que medida a dinâmica de mobilidade metropolitana pressiona o patrimônio arquitetônico da área central? Quais são as possibilidades de restrição e controle de acesso aos carros na área central como estratégia de atualização da cidade ao seu tempo? Essas são algumas das perguntas motivadores desta tese. Nossa hipótese é que existem certas localidades da cidade, em especial na área do Conjunto Urbanístico de Brasília, que apresentam características significantes e suficientes para a aplicação de medidas de restrição e controle de acesso aos carros. Guiados pela hipótese e em busca da leitura sistemática da realidade de Brasília propusemos e aplicamos o Método de Verificação do Espaço Ocupado pelos Carros e propusemos um conjunto de medidas de gerenciamento da mobilidade, segundo os resultados da aplicação do método. O método foi aplicado a um conjunto de três subcentros de Brasília, exemplificativos de três diferentes escalas do tombamento e com significativas dinâmicas em relação ao território da cidade. Os resultados permitiram a comparação entre os subcentros e revelaram distintos graus de dependência de carros e propensão a medidas de gerenciamento da mobilidade. O subcentro Setor Comercial Sul revelou-se como aquele que, no conjunto de variáveis, mais parece ser “erodido” pelos carros, apesar da prevalência nele do tecido urbano orientado a pedestres. Ele é a prova que melhor confirma nossa hipótese.
Abstract: Brasília, the capital of Brazil, was planned and constructed in the early 1960’s to include 500.000 inhabitants within your borders. Idealized under modernist urban planning principles, from the International Congress of Modern Architecture (CIAM’s), it was urbanized, in general, to accommodate cars accordingly the raising traffic engineering technics. The original city has grown in a metropolitan area that includes nowadays almost six times more inhabitants than that was foreseen. It brings to the whole territory some prints of inequality and dependence for the city center even in urban mobility aspects, which gains a central role in this thesis. Urban fragmentation, high level of road hierarchy, just a few roads of integration between the city center and the cities surrounding it, employments concentration in the city center and a massive use of cars has brought dangerous urban mobility impacts hazarding the named Human Cultural Heritage, by the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO). How does the car use is excessive in Brasília? How does it contribute to the inequality in urban mobility? How the principles of modernist urban planning consolidated at Brasília do has influenced and damaged the urban mobility patterns? How many urban mobility impacts are brought to the city center from those who commute in every day? What are the role and the possibility to restriction and access control of cars measures in the city center? These one are some of the main questions we have in our investigation. Our hypothesis is that some urban fabrics of Brasília have significant and sufficient signs to justify the restriction and control access of cars measures. Guided by this hypothesis, and looking for an appropriate way to capture these signals, we proposed and applied the Space Occupied by Cars Verification Method and a set of actions of mobility management holded at the results of the Method employed. The Method was applied over tree urban locations at Brasília which have different and complementary means by the city idealized in 1960’s and have a significant dynamic for the whole city as a small scale centers. The results allowed a comparison between the tree urban locations showing that are different degrees of “car dependence” and propensity to restriction and access control of cars measures. Especially the Setor Comercial Sul urban location presented a large amount of space used by cars despite we have recognized it as a walking urban fabric. This one is an evidence that confirm our hypothesis.
Resumen: Brasília, la capital de Brasil, fue planeada y construida en los idos de 1960 para contener unos 500.000 vecindarios. Conectada a los principios del planeamiento urbano modernista, de los Congresos Internacionales de la Arquitectura Moderna (CIAM’s), fue urbanizada bajo las reglas y la tecnificación de la emergente ingeniería de tráfico. Con su crecimiento la ciudad original se trasladó en una gran región metropolitana que a los días de hoy tiene casi seis veces más vecindarios que lo previsto. En la gran región quedan a los ojos unas marcas de desigualdad espacial y dependencia en relación al centro de la ciudad, incluso en términos de la movilidad de las personas, lo que gana especial atención en esta tesis. La fragmentación de tejido de la ciudad, la estructura poco accesible del sistema de vías, la concentración de plazas de trabajo en el centro de la ciudad y el uso predominante de coches, todas esas características dan señales de agotamiento y traen amenazas al llamado Patrimonio Cultural de la Humanidad, por la Organización de las Naciones Unidas para la Educación, Ciencia y Cultura (UNESCO). ¿Hasta qué punto el uso de los coches es excesivo en Brasília? ¿Cómo ese uso contribuye con la desigualdad en la movilidad de las personas? ¿Hasta qué punto el diseño basado en el planeamiento urbano modernista condiciona los patrones de la movilidad de las personas? Cómo y cuánto la dinámica de circulación de la gran región trae impactos en el centro? ¿Cuál es la posibilidad de medidas de restricción y control de acceso a los coches en el centro? Esas son algunas de las preguntas principales para nosotros. Nuestra hipótesis es que hay algunas localidades en la ciudad que presentan significantes y suficientes señales para la aplicación de medidas de restricción y control de acceso. Teniendo la hipótesis cómo guion y buscando un modo apropiado de aprehensión de los aludidos señales, proponemos y aplicamos el Método de Medición del Espacio Ocupado por los Coches y Propensión a la Restricción y Control de Acceso. El Método fue aplicado a un conjunto de tres localidades de la ciudad representativas de tres distintas escalas de protección del patrimonio y a lo mismo qué tienen significativas dinámicas ante la gran región como centralidades urbanas. Los resultados permitieron la comparación entre las tres localidades haciendo revelar distintos grados de “dependencias de los coches” bien como distintos grados de propensión a las medidas de restricción y control de acceso. En especial la localidad Setor Comercial Sul fue la que presentó ante el conjunto de las variables mayor grado de “erosión”, a pesar de su padrón prevalente de tejido urbano orientado a los peatones. Ella es la mejor prueba de nuestra hipótesis.
Descrição: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FAU - Doutorado em Arquitetura e Urbanismo (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_CláudioOliveiradaSilva.pdf31,96 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.