Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24445
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_DanielVillarroelSegarra.pdf7,49 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorProença, Carolyn Elinore Barnes-
dc.contributor.authorVillarroel Segarra, Daniel-
dc.date.accessioned2017-09-11T14:19:55Z-
dc.date.available2017-09-11T14:19:55Z-
dc.date.issued2017-09-11-
dc.date.submitted2017-01-31-
dc.identifier.citationVILLARROEL SEGARRA, Daniel. Campos e savanas do subandino boliviano: flora, diversidade e fitogeografia. 2017. 205 f., il. Tese (Doutorado em Botânica)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/24445-
dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica, Programa de Pós-Graduação em Botânica, 2017.pt_BR
dc.description.abstractAs formações savânicas continuas na Bolívia representam 20% de seu território, sendo estas o Cerrado, os Llanos de Moxos e o Pantanal. Além destas formações savânicas tradicionalmente conhecidas, também existem coberturas de campos e savanas dispersos ao longo da unidade fisiográfica do subandino boliviano, onde a vegetação dominante ou climáxica atual corresponde a formações florestais, motivo pelo qual, tradicionalmente foram subordinadas baixo a premissa que são pobres em riqueza e diversidade. Até a atualidade, todas estas formações savânicas (continuas e fragmentadas) foram classificadas sob diferentes sistemas e terminologias, ocasionando confusões sobre sua originalidade e a importância de sua conservação. Assim também, todas as classificações existentes estiveram baseadas apenas em caracterizações fisionômicas pouco detalhadas, listas florísticas bastantes escassas, a maioria dos quais sem coletas ou material testemunha. Sendo assim, o presente trabalho teve como objetivo principal gerar conhecimentos florísticos, ecológicos e fitogeográficos dos fragmentos de campos e savanas do subandino boliviano. Para cumprir com este objetivo foram gerados três capítulos, sendo estes: Capítulo 1. Campos y sabanas del Cerrado en Bolivia: delimitación, síntesis terminológica y sus características fisionómicas (já publicada); Capítulo 2. The vascular plants of the grassland and savannas of the subandino of Bolivia: checklist, endemism, and phytogeographic affinities; e Capítulo 3. Classificação e diversidade dos campos e savanas do subandino na Bolívia. O Capítulo 1 foi realizado com a finalidade de padronizar as terminologias utilizadas para nomear as fisionomias de campos e savanas na Bolívia, mas com ênfase no Cerrado, já que, essa terminologia foi arbitrariamente aplicada à outras formações savânicas vizinhas. Como resultado, delimitamos e diferenciamos entre si o Cerrado, Pantanal e Llanos de Moxos; e padronizamos cada terminologia fisionômica, para assim, iniciar com o trabalho nos campos e savanas do subandino boliviano utilizando terminologias uniformizadas. No Capítulo 2, inventariamos a flora dos campos e savanas do subandino e, analisamos suas afinidades fitogeográficas e endemismo. Como resultado foram registrados o total de 939 espécies, das que 21 são novos registros para a flora boliviana e 65 são endêmicas da Bolívia, das quais 27 são específicas dos campos e savanas do subandino e duas são novas para a ciência. Assim também, demostramos que fitogoegraficamente estes campos e savanas são tropicais e não andinos. Finalmente, no Capítulo 3, classificamos os campos e savanas do subandino da Bolívia em função a composição florísticas e fatores ambientais, assim como também determinamos sua riqueza e diversidade de espécies. Como resultado, encontramos que a diferenciação florística é regida pela altitude, temperatura e precipitação, sendo a diferenciação fisionômica relacionada com o pH do solo. Assim, estes campos e savanas foram divididas em seis subtipos, cada uma com diferentes níveis de riqueza e diversidade.pt_BR
dc.description.sponsorshipRufford Small Grants Foundation (Project RSG 135131).pt_BR
dc.language.isoInglêspt_BR
dc.language.isoEspanholpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleCampos e savanas do subandino boliviano : flora, diversidade e fitogeografiapt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.subject.keywordCerradospt_BR
dc.subject.keywordComposição florísticapt_BR
dc.subject.keywordCerrados - conservaçãopt_BR
dc.subject.keywordSavanaspt_BR
dc.subject.keywordBolíviapt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1The savannic vegetation of Bolivia covers 20% of its territory, and it is composed of the Cerrado, Llanos de Moxos and the Pantanal. Besides these traditionally recognized savannas, there are also disjunct areas covered by fields and savannas dispersed within the fisiographic unit known as the bolivian subandino, in which the dominant or climatic vegetation is presently composed of forested areas, to which they have been traditionally subordinated under the belief that they are species-poor and low in diversity. Up to the present, all these savannic formations (continuous or phragmented) have been classified under several different systems and terminologies, leading to confusion as to their originality and their importance for conservation. Besides this, all the classifications that exist have been based on rough physiognomic characterizations, and scant floristic lists, most of which with little or no collections or voucher material. Thus, the present study had as its main objetive to generate floristic, ecological and fitogeographic knowledge of the fields and savanna fragments of the bolivian subandino. To attain these objectives three Chapters were generated, as follows: Chapter 1. Cerrado grasslands and savanna in Bolivia: delimitation, terminology and physiognomies; Chapter 2. The vascular plants of the grassland and savannas of the subandino of Bolivia: checklist, endemism, and phytogeographic affinities; and Chapter 3. Classification and floristic diversity of the grasslands and savannas of the bolivian subandino. Chapter 1 was done with the goal of producing a standard terminology for all the fields and savannic vegetation forms of Bolivia, with emphasis on Cerrado, since this terminology was arbitrarily applied to other savanics formations. As a result, the Cerrado, Pantanal and Llanos de Moxos were delimitated neated and differentiated among themselves; the physiognomic terminology was also standardized, so that, the study of the grasslands and savannas of the subandino begin, using the appropriate terminology. In Chapter 2, the flora of the fields and savannas of the subandino were inventoried and their phytogeographic affinities and degree of endemism was analyzed. As a result, a total de 939 species were recorded, of which 21 are new records for the Bolivian flora and 65 are endemic to Bolivia, of which 27 are restricted to the fields and savannas of the subandino and two are new species. It has also been demonstrated that phytogeographically these fields and savannas are tropical and not Andean. Finally, in Chapter 3. we classify the grasslands and savannas of the subandino of Bolivia in function of the floristic composition and environmental factors, and also determine the richness and species diversity. As a result, floristic differentiation between the different vegetation fragments were found to be determined by altitude, temperature and precipitation, with physiognomic differentiation related to soil pH. Thus, these fields and savannas were divided into six subtypes, each with different levels of richness and diversity.pt_BR
Appears in Collections:BOT - Doutorado em Botânica (Teses)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/24445/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.